Facebook Twitter Gplus Flickr Pinterest LinkedIn YouTube E-mail RSS
magnify

Embraer

Home Helicópteros Panther eliminado da competição para novo helicóptero da Marinha da Dinamarca
formats

Panther eliminado da competição para novo helicóptero da Marinha da Dinamarca

Um helicóptero Eurocopter AS565 Panther que foi retirado da competição para novo helicóptero na Dinamarca. (Foto: Eurocopter)

O helicóptero Eurocopter AS565 Panther foi eliminado da competição de novo helicópteros marítimo da Dinamarca, deixando o Lynx Wildcat e o MH-60R Romeo numa corrida que deverá ser decidida no segundo semestre de 2012.

Falando na conferência IQPC Military Helicopter em Londres no dia 26 de Janeiro, o comandante da Ala de Helicópteros da Dinamarca Teente Coronel Steen Ulrich disse que a decisão de remover o Panther foi feita na semana anterior. “Esperamos agora que uma decisão final ocorre no terceiro trimestre deste ano”, afirmou Ulrich.

Em termos do tamanho provável da nova frota marítima de helicóptero, que irá substituir a antiga frota de Lynx Mk80 da Dinamarca, Ulrich disse que isso era incerto já que o nível de financiamento para o programa continua secreto.

“Mas é claro que precisamos de pelo menos oito que é o que temos para atualmente de Lynx. Eles estão sendo muito ambiciosos – eles têm mais navios de guerra na marinha, e agora eles querem que metade deles sejam permanentemente destacados no Atlântico Norte, de modo que irão ajudar a determinar o número final, ” disse Ulrich.

“Eu adoraria 14 aeronaves, então temos o mesmo que os Merlins, mas isso é bastante ambicioso. Provavelmente será algo entre os dois. ”

Segundo os planos atuais, os novos helicópteros marítimos serão entregues a partir de 2015, com as aeronaves Lynx antigas tiradas de operação a partir de 2017.

Quando perguntado se o Ministério da Defesa tinha considerado a aquisição de adicionais Merlins para cobrir a exigência marítima, reduzindo assim o número de tipos, Ulrich afirmou que a operação de três tipos (incluindo o Fennec AS550C2) era bastante administrável e o Merlin provavelmente revelou-se demasiado grande para muitos dos navios que necessitam que ele operem embarcados.

A Ala de Helicópteros agora está visando aumentar a capacidade de suas forças especiais de apoio, na sequência da sua bem sucedida transição para uma estrutura de serviço, desde 2003 – com a frota de Lynx da Marinha sendo integrada a força aérea em janeiro de 2011.

“O conceito de único serviço operando funciona? Sim, é verdade, é uma abordagem conjunta. Ficando a marinha pedindo um efeito, ao invés de sempre pedir um Lynx, tem sido difícil, mas estamos chegando lá. ”

Fonte: Rotorhub, via Shephard – Tradução: Cavok

 

3 Respostas

  1. Wolfpack

    Os Seahawk são meu favorito nesta pendenga :D.

  2. HMS TIRELESS

    O Raquítico Panther dançou, mas estou absolutamente dividido afinal tanto o Sea Hawk como o Lynx são máquinas magníficas. Creio que por uma questão de padronização e continuidade a escolha do Lynx em sua versão Wildcat mostra-se a mais racional.

  3. Rodrigo

    Um nave militarizada, contra duas que são máquinas de combate deste o início do projeto não tem como competir…

Você deve estar logado para postar um comentário.