Facebook Twitter Gplus Flickr Pinterest LinkedIn YouTube E-mail RSS
magnify

Embraer

Militar da FAB desenvolve modelo matemático para auxiliar na seleção de aeronaves

Os três caças que estão competindo no programa F-X2 da FAB. (Foto montagem: Cavok)

A fase mais difícil para um tomador de decisão é a análise da opção mais acertada entre inúmeras alternativas possíveis. Partindo desta premissa, o Major Aviador Alessandro Sorgini D’Amato desenvolveu um modelo matemático que facilita a tarefa do administrador da Força Aérea Brasileira (FAB), na tese de mestrado Comparing and Prioritizing Aircraft Requests in the Brazilian Air Force,defendida na George Mason University, em Fairfax-VA, Estados Unidos.

O modelo auxilia o tomador de decisão a optar pela aquisição da melhor aeronave para cada situação, de acordo com os objetivos estratégicos estabelecidos para a FAB. Para chegar ao resultado final, o autor analisou as especificidades de cada aeronave e Aviação, além de documentos estratégicos e doutrinários de domínio público referentes à FAB e ao Brasil. O modelo foi desenvolvido usando principalmente as metodologias Value Focused Thinking e Multiattributes Utility Theory. O software Logical Decisions for Windows foi usado como ferramenta para desenvolver o modelo matemático.

“Eu desenvolvi um modelo matemático capaz de medir, em uma escala de zero a um, a contribuição de diferentes tipos de aeronaves para o cumprimento dos objetivos estratégicos estabelecidos para a FAB. Em um segundo momento, o custo de cada alternativa também é analisado e confrontado com os resultados obtidos anteriormente. O objetivo não é fornecer uma resposta pronta, mas sim, prover suporte para o tomador de decisão buscar a melhor escolha entre as alternativas em análise com base em um método sistemático e criterioso”, explica o Major D’Amato.

O desempenho acadêmico do Major D’Amato teve como recompensa o prêmio Distinguished Academic Achievement Award (DAAA). Na turma, composta por 33 alunos, ele foi o único agraciado.

Os interessados podem consultar o trabalho no site da GM University

Fonte: Agência Força Aérea

 
Tags: , ,

Dassault negocia venda de caças Rafale com a Malásia

Publicado em 07/06/2011 por em Militar

O caça Dassault Rafale em ação durante uma demonstração aérea na França. (Foto: Zaninger Jonathan)

A empresa aeroespacial francesa Dassault Aviation vai abrir rapidamente um escritório em Kuala Lampur, Malásia, sinalizando a sua intenção de obter um contrato lucrativo com a venda do caça Rafale para o governo da Malásia.

O jornal Malay Mail informou que a Dassault decidiu abrir o escritório na Malásia “dentro de um mês ou dois”, informando que esse intenção da Dassault “era fortemente” devido ao fato da oferta de seu caça Rafale – que a empresa, descreveu como o único caça multi-missão para desempenhar as diversas funções de combate na Real Força Aérea da Malásia (RMAF).

Fontes disseram ao The Malay Mail que, embora o programa MRCA da Malásia seja relativamente pequeno, a imagem do Rafale – que ainda precisa vencer uma exportação – será impulsionada caso a Malásia escolha o caça para cumprir a tarefa de combate no país.

O Dassault Rafale é um dos quatro aviões que supostamente estão na corrida para o contrato MRCA na Malásia. Os outros são o norte americano Boeing F/A-18E/F Super Hornet, o europeu Eurofighter Typhoon e o sueco Saab JAS39 Gripen.

O chefe da RMAF Tan Sri Rodzali Daud foi citado recentemente dizendo que “a Força Aérea está olhando para adquirir entre 12 e 18 caças ultra-modernos por esquadrão, para substituir os antigos caças MiG-29N Fulcrum a partir de 2015. Idealmente, nós queremos não operar mais do que dois tipos de caças de combate para facilitar a logística, manutenção, etc. ”

A força aérea opera também 18 caças Sukhoi Su-30MKM adquiridos em 1999. Além dos Sukhois, a RMAF tem em serviço oito caças norte americanos Boeing F/A-18D no seu inventário. A Hornet é a mais antiga variante do Super Hornet.

Os analistas da Defesa destacaram que, embora o Super Hornet tenha sido cogitado como sendo o candidato preferido da RMAF, a ida da Dassault para a Malásia indica que os franceses acreditam que a competição seja feito de forma transparente e competitiva.

Em dezembro passado, os diretores da Dassault encontraram-se com o primeiro-ministro Datuk Seri Najib Razak em Putrajaya. Não há detalhes do encontro, mas acredita-se que, como resultado da reunião, a Dassault tivesse decidido a prosseguir ativamente no programa MRCA.

O concurso para o programa só deverá ser anunciado na Feira Internacional de Langkawi Marítima e Aeronáutica (Lima) em dezembro deste ano. Todos os quatro caças da competição para o contrato MRCA devem comparecer no evento.

Em 1993, a Dassault já havia oferecido seus aviões de combate mais recentes, em seguida, o Mirage 2000-5, para RMAF que tinha iniciado o seu programa de modernização. O escritório de representação da empresa francesa em Kuala Lampur foi fechado pouco depois de não ter conseguido ser selecionado como finalista para o programa. A empresa também participou da exposição de Lima em 1993.

O Rafale, que tem sido testado em combate no Afeganistão e Líbia, está em serviço com a Força Aérea e Marinha da França. Está ainda competindo na Índia, Emirados Árabes Unidos e Brasil. Recentemente, o Rafale e o caça europeu Typhoon, foram selecionados finalistas da competição MMRCA para Força Aérea da Índia.

Fonte: The Malay Mail – Tradução e Adaptação do Texto: Cavok

 

País latino americano encomenda Sistemas Aéreos Não-Tripulados Hermes 900 da Elbit

O Sistema Aéreo Não-Tripulado (UAS) Hermes 900 fabricado pela empresa israelense Elbit Systems. (Foto: Elbit Systems)

A Elbit Systems recebeu um contrato para fornecer para um país latino americano seus Sistemas Aéreos Não-Tripulados (UAS) Hermes 900. Complementa o pedido dos UAS as estações de controle no solo, bem como os sistemas eletro-ópticos da Elbit Systems – o avançado DCoMPAS da Elop Ltd.’s e o sistema radar.

A fabricação e desenvolvimento do Hermes 900 vem de uma vasta experiência o modelo Hermes 450, a espinha dorsal da frota de UAS das Forças de Defesa de Israel. O Hermes 900 oferece uma ampla varieadade de capacidades avançadas, operando de grandes altitudes (cerca de 30.000 pés) em voos de longa duração com grande capacidade de carga de sensores. A variedade de sensores pode ser facilmente trocados entre diversas configurações possíveis.

A estação de controle unificada no solo e a arquitetura de softwares e de programas de treinamento, permite que o Hermes 900 ofereça uma grande integração com os operadores do Hermes 450, aumentando a flexibilidade e com melhor custo operacional.

Nota do Editor: A notícia acima, divulgada pela Elbit Systems, não informa oficialmente qual é o país, mas conforme divulgamos anteriormente no Cavok, provavelmente o país latino americano é o Chile, que já negociava a compra e estava prestes a concretizar o pedido.

 

Resultado Cavok Foto Quiz 25 – Neiva (Y)T-25 Universal

A aeronave Neiva YT-25B Universal II, FAB 1831, durante apresentação em Barbacena. (Foto: Francisco Pizarro / Cavok)

Para os fãs da aviação militar brasileira, a resposta do Cavok Foto Quiz dessa semana é o Neiva YT-25B Universal II. A aeronave da imagem acima voou pela primeira vez no dia 22 de outubro de 1978, e era diferente dos demais T-25A/C (que voou pela primeira vez em 1966) por possuir uma motor mais potente, um nariz maior (para abrigar o novo motor) e uma hélice de três pás. A aeronave acabou não sendo produzida em série, dando lugar ao T-27 Tucano, também projetado por Joseph Kovacs. O protótipo do YT-25B atualmente opera junto ao Parque de Material Aeronáutico de Lagoa Santa, próximo a Belo Horizonte, Minas Gerais. A aeronave recebeu o apelido de Super Tangão na FAB. O modelo T-25A/C Universal ainda está em operação nas forças aéreas da Bolívia, Paraguai, Chile e no Brasil. Parabéns aos vencedores dessa semana, e até o próximo final de semana, com mais uma edição do Foto Quiz, lembrando que para os três primeiros colocados haverá premiação. O primeiro lugar, que mais vezes acertar, vai ganhar um DVD do documentário “Fighter Pilot”.

Nota do Editor: Antes que me xinguem, está valendo a resposta T-25 Universal…

 

Chávez diz que negocia acordo para comprar até 20 aviões da Embraer

Publicado em 06/06/2011 por em Brasil, Militar

O governo da Venezuela estaria negociando com o Brasil a aquisição de 20 aeronaves Embraer 190, similares as aeronaves utilizadas pelo governo brasileiro. (Foto: Embraer)

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, afirmou nesta segunda-feira (6) que negocia com o governo brasileiro um acordo para a compra de até 20 aviões da Embraer modelo E-190 para renovar a frota da empresa aérea estatal venezuelana.

Chávez afirmou ainda que negocia uma data para que a presidente Dilma Rousseff possa visitar a Venezuela para uma nova reunião bilateral, em até três meses. Ele disse que espera que até lá acordos como estes possam estar adiantados.

O moderno painel do modelo Embraer 190.

“Estamos muito interessados e damos prioridade estratégica para este projeto. Estou muito convencido de que vamos chegar a um acordo”, afirmou.

Questionado sobre o pagamento da contrapartida venezuelana na construção da refinaria de petróleo em Abreu e Lima, em Pernambuco, Chávez afirmou que dispõe há dois anos dos recursos para cumprir o acordo.

Segundo o presidente, falta apenas um acordo com o BNDES sobre as garantias oferecidas pelo governo da Venezuela.

Após o almoço com a presidente Dilma no Palácio do Itamaraty, Chávez teve reuniões privadas com ministros venezuelanos e com o assessor especial da Presidência da República para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia.

Perguntado sobre a situação política do ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, Chávez preferiu não fazer comentários. “Eu não posso, por respeito ao Brasil, vir aqui e me intrometer em um assunto que não conheço”, afirmou.

Fonte: G1, via Plano Brasil

 

Queda de PC-9 da RAAF causada por falha no sistema de combustível

A aeronave Pilatus PC-9/A da Real Força Aérea Australiana que sofreu um acidente no dia 19 de maio.

A investigação em andamento sobre a queda da aeronave PC-9/A da Real Força Aérea Australiana (RAAF) ocorrida no dia 19 de maio de 2011, na Base da RAAF de East Sale revelou que o acidente foi causado pelo perda de potência do motor resultante de uma falha num componente do sistema de combustível da aeronave.

A Equipe de Investigação de Acidentes em Aviação (AAIT) continuará analisando a aeronave para confirmar se existem ou não outros fatores que contrbuiram para perda de potência.

A aeronave Pilatus PC-9/A da RAAF que caiu na Base da RAAF de East Sale.

A Força Aérea não vai trabalhar com suas organizações de manutenção contratadas, e com a fabricante do motor Pratt & Whitney, para estabelecer a causa da falha do componente.

Esta irá informar qualquer trabalho de manutenção e engenharia que possa ter sido feito no componente. Uma vez que a investigação esteja completa, e que não existam mais fatores encontradas pela AAIT, as outras aeronaves PC-9/A estarão liberadas novamente para voar.

Os dois tripulantes da aeronaves acidentada, o Squadron Leader Collenette e o Flight Lieutenant Andrews, já foram liberados do hospital.

 

IMAGENS: Mais um C-5 chega para virar um Super Galaxy

Publicado em 06/06/2011 por em Militar

A sétima aeronave C-5B Galaxy, 7035, "Spirit of the Blue Hen", chega na unidade da Lockheed Martin em Marietta, Georgia para ser modernizada e transformada num Super Galaxy. (Foto: Thinh D. Nguyen / Lockheed Martin)

O sétimo Lockheed C-5 foi introduzido no programa de modernização do C-5 na unidade da Lockheed Martin em Marietta no dia 31 de maio de 2011. Programado para entrega na metade de 2012, o C-5B passará por mais de 70 melhorias que incluem novos motores mais eficientes.

A aeronave C-5B acima chegou no dia 31 de maio em Marietta, onde será modernizada. (Foto: Todd R. McQueen / Lockheed Martin)

A aeronave que acabou de ser entregue para modernização está atribuída na Base Aérea de Dover, Delaware, possui matrícula 7035, e tem é batizada de “Spirit of the Blue Hen”, e opera para as alas da ativa e reserva da USAF que voam na base.

 

Rosvertol busca fechar acordo de exportação de helicópteros de ataque Mi-28 com a Argélia

Um helicóptero de ataque Mi-28NE, modelo que está sendo oferecido para Argélia. (Foto: Max Bryansky / Russian AviaPhoto Team)

A fabricante russa de helicópteros de ataque Rosvertol disse nessa segunda-feira que está negociando com a Argélia uma possível exportação de seus helicópteros Mi-28NE para entregas entre 2012 e 2017.

“Uma proposta comercial já foi enviada [para a Argélia] e as discussões sobre a proposta deve começar este ano,” disse o Diretor Geral da Rosvertol, Boris Slyusar. “Nós esperamos assinar o contrato para as entregas em 2012-2017.”

A Rosvertol é o braço de helicópteros de ataque da empresa estatal russa Russian Helicopters.

Se concretizado, o acordo será a segunda exportação da versão de ataque noturno do Mi-28NE, o qual já está atualmente sendo introduzido nas forças armadas russas. A Venezuela encomendou 10 helicópteros desse modelo em 2010, mas as aeronaves ainda não foram entregues.

O modelo Mi-28NE é um helicóptero de ataque de dois lugares equipado com um radar de controle de fogo e avançados sistemas ópticos de visão noturna.

O helicóptero está armado com sistema de mísseis anti-blindados Ataka.

A Argélia já opera os helicópteros Mi-25, uma versão de exportação dos helicópteros de ataque russos Mi-24.

Fonte: RIA Novosti – Tradução: Cavok

 

IMAGENS: Terceiro caça Lockheed F-35C chega em Patuxent River

Publicado em 06/06/2011 por em Militar

O terceiro caça Lockheed F-35C Lightning II, CF-03, durante o voo de translado para a Estação Naval de Patuxent River, Maryland. (Foto: David Drais / Lockheed Martin)

A Lockheed Martin levou seu terceiro caça F-35 Lightning II da versão embarcada em porta-aviões, o modelo F-35C, conhecido como CF-3, para seu primário local de testes na Estação Naval (NAS) de Patuxent River, Maryland, nesse domingo, dia 05 de junho.

O terceiro caça embarcado F-35C, o CF-03, chegou em Patuxent River, Maryland, no dia 5 de junho de 2011, para continuar os testes de voo do programa JSF. (Foto: Angel DelCueto / Lockheed Martin)

O piloto de testes da Lockheed Martin, Dan “Dog” Canin, pilotou a aeronave durante o voo de 3,3 horas de duração desde a Estação Naval da Base da Reserva Conjunta de Fort Worth, Texas. A aeronave CF-3, o 8 caça F-35 entregue em 2011, agora junta-se a frota de aeronaves de testes F-35, focando nos testes de sistemas de missão, integração de armas, operacionalidade e adequação no porta-aviões.

 

IMAGENS: Treinamento de interceptação de baixa altura com caças Mirage 2000 da Força Aérea Francesa

Interceptação simulada de uma aeronave de pequeno porte DR 400 por um caça Mirage 2000-5 da Força Aérea Francesa. (Foto: Armée de L'Air)

Entre os dias 16 e 20 de maio de 2011, uma formação de medidas ativas de segurança da aviação (MASA) foi realizada na Base Aérea 102 de Dijon. Durante este período, a seção aérea da reserva da Força Aérea Francesa (SARAA) foi selecionada para trabalhar apoiando o esquadrão de caça Dijon 1/2 “Cigognes”, com caças Mirage 2000-5.

Cinco tipos de aeronaves leves DR 400 e as respectivas tripulações compostas por militares da SARA lideraram várias missões onde obrigaram os caças Mirage 2000-5 dos “Cigognes” interceptarem eles em altitudes baixa e muito baixa. Estes voos de treinamento dea interceptação servem para melhorar e manter as habilidades dos pilotos para realizar missões de “policiamento aéreo” com aviões lentos. Esses voos também permitem o exercício do centro nacional de operações aéreas (CNOA) de Lyon Mont-Verdun, treinando também todos setores da cadeia de detecção e alerta de comando de defesa aérea e operações aéreas (CDAOA ).

Um caça Mirage 2000-5 do esquadrão Cigognes pousa na Base Aérea de Dijon após realização da missão de interceptação. (Foto: Armée de L'Air)

Distribuída em todo o território francês, as aeronaves (aviões de combate e helicópteros) são colocados em alerta elevado 24/24, 365 dias por ano. Eles são capazes de identificar, interceptar ou ajudar qualquer aeronave sobrevoando território francês, em poucos minutos.

Fonte: Armée de L’Air – Tradução: Cavok

Nota do Editor: Na primeira foto, o caça Mirage 2000-5 fica literalmente pendurado pelo motor para acompanhar o pequeno avião monomotor.

 

VÍDEO: Rasante insano de uma aeronave Pampa na Argentina

Lembram do rasante de um Aero Delfin na Argentina que divulgamos aqui no Cavok? Pois é, parece que alguém quis bater o tal “recorde” de rasante mais próximo do solo. Acima, um jato de treinamento FMA IA 63 Pampa da Força Aérea Argentina fez um rasante a cerca de 1 metro do solo. Realmente impressionante…

 

Aviação Virtual

Virtual Marco Ferreira
Aumentando a “realidade” do seu simulador com o A-29 Super Tucano e o Track IR
Saiba como ter o addon do Super Tucano no seu FSX e conheça o dispositivo Track IR para aumentar a realidade de seu voo virtual.

Histórias da Aviação Comercial

Virtual Marcelo Magalhães
Um Boeing 707 voando há mais de 50 anos
Conheça a trajetória de mais de 50 anos de operação de um Boeing 707-138B que atualmente está voando na África.

Asas Antárticas

Virtual Oswaldo Claro
Sempre alerta
Vocês sabiam que a FAB mantém equipamento e pessoal em alerta 24 horas em TODOS os seus esquadrões? Saiba mais aqui.

Notice: Undefined offset: 0 in /home/content/05/8942405/html/blog/wp-content/themes/ifeaturepro/core/actions/twitterbar-actions.php on line 90

No tweets to display