Facebook Twitter Gplus Flickr Pinterest LinkedIn YouTube E-mail RSS
magnify

Novos sensores espectrais para as aeronaves U-2 da USAF

Publicado em 01/04/2011 por em Militar

Uma aeronave de reconhecimento Lockheed U-2 Dragon Lady. (Foto: U.S. Air Force)

A Goodrich Corporation recebeu um contrato do Departamento de Defesa dos EUA para entregar dois modernizados Sensores de Reconhecimento Eletro-Óptico Senior Year (SYERS) para a U.S. Air Force (USAF) para utilização nas aeronaves de reconhecimento U-2. Essas modernizações, conhecidas como SYERS-2A, ampliarão a funcionalidade dos U-2 pela adição de uma capacidade extra multi-espectral para a plataforma, fornecendo significativamente mais utilidade na criação e leitura das imagens.

Os sensores multi-espectrais capturam imagens em específicas frequências pela espectro eletromagnético. Essas imagens podem ser utilizadas para análises de ameaças no solo e em prédios, pela detecção e mostrando as mudanças não vistas aparentemente pelo olho humano.

Os sensores serão instalados nas aeronaves de Inteligência, Vigilância e Reconhecimento (ISR) U-2 operados pelo 9ª Ala de Reconhecimento, e serão fabricados pela Goodrich ISR Systems localizada em Chelmsford, Mass.

 

Terceiro C-27J é entregue para Força Aérea da Bulgária

Publicado em 01/04/2011 por em Militar

A terceira aeronave Alenia C-27J da Força Aérea da Bulgária, durante entrega na Base Aérea de Vrazhdebna, junto ao Aeroporto de Sofia. (Foto: Alenia Aeronautica)

A Alenia Aeronautica entregou nessa quinta-feira, na Base Aérea de Vrazhdebna, em Sofia, Bulgária, a terceira e última aeronave C-27J encomendada pela Força Aérea da Bulgária em 2006, e revelou um centro de apoio logístico para as aeronaves.

A Força Aérea da Bulgária agora possui três novas aeronaves de transporte tático C-27J, de acordo com os padrões da OTAN de interoperabilidade com aeronaves maiores de transporte em operação com outros países da Aliança Ocidental, e capaz de operar também nos mais complexos cenários, graças aos sistemas ativos e passivos de auto-defesa.

As aeronaves C-27Js da Bulgária são de fato equipados com sistemas de auto-defesa que de forma significativa melhorar a capacidade operacional da aeronaves também nas condições operacionais mais difíceis.

Além da Bulgária, os C-27J foram encomendados pelas forças aérea da Itália, Lituânia, Romênia, Marrocos (primeiro país fora da OTAN) e pelos EUA.

 

IMAGENS: Caças F-35B de teste completam teste de voo de formação

Publicado em 31/03/2011 por em Militar

As aeronaves de caça F-35B (BF2 e BF-3) durante testes de voo de formação sobre a área de testes de Patuxent River, no dia 17 de março. (Foto: Lockheed Martin)

Na área de testes da Estação Naval de Patuxent River, Maryland, duas aeronaves F-35B de testes completaram com sucesso o teste de voo de formação no dia 17 de março de 2011.

Na aeronave F-35B BF-02 estava o o piloto de testes da Lockheed Martin e na aeronave BF-03 um piloto da RAF. (Foto: Lockheed Martin)

O piloto de testes da Lockheed Martin David “Doc” Nelson voou com a aeronave BF-2 e o Squadron Leader da Royal Air Force Steve Long pilotou a aeronave BF-3. O voo foi o de número 105 para o BF-2 e de número 95 para o BF-3.

Esse foi o segundo voo de formação de teste do modelo F-35B. O primeiro ocorrei no dia 10 de novembro de 2010. Os caças F-35B estão sendo desenvolvidos e passando por testes para o U.S. Marine Corps.

Nota do Editor: Uma coisa ninguém pode discordar que as imagens do pessoal da Lockheed, em especial dos caças F-35, são fantásticas.

 

Jatos Phenom passam a oferecer SMS e e-mail para os pilotos

O moderno painel Prodigy da Garmin, que equipa as aeronaves Phenom da Embraer. (Foto: Embraer)

A partir de agora, os jatos Phenom da Embraer podem manter contato com praticamente todos os lugares do mundo. A cabine de comando Prodigy™, equipada com os aviônicos fabricados pela Garmin, possibilita o envio e o recebimento de mensagens de texto SMS e e-mails nos jatos executivos Phenom 100 e Phenom 300. Esta funcionalidade está disponível para usuários que possuem o pacote datalink.

“Esta nova função aumenta a acessibilidade dos pilotos, fornecendo um meio de comunicação confiável via mensagens de texto”, disse Maurício Almeida, Diretor de Programas da Embraer – Aviação Executiva. “O piloto pode agora enviar e receber mensagens praticamente em todos os lugares do mundo, o que torna possível, por exemplo, o planejamento antecipado de qualquer atividade durante o vôo.”

A cabine de comando Prodigy™ dos jatos Phenom é a primeira que permite aos pilotos receber mensagens de texto enviadas a partir de telefones celulares e servidores de e-mails e enviá-las por meio do sistema aviônico da aeronave. A interface com o usuário é feita principalmente pela tela “Aux-Text Messaging” do Multi-Function Display (MFD). Quando uma nova mensagem é recebida, um discreto pop-up permite que o piloto veja-a ou ignore-a. O sistema funciona como uma conta comum de e-mail: mensagens de texto recebidas são exibidas na “Caixa de Entrada” como “Lidas” ou “Não Lidas”, ao passo que as escritas são armazenadas na “Caixa de Saída” como “Enviadas” ou “Não Enviadas”. Os pilotos também têm a opção de utilizar mensagens pré-definidas, economizando tempo no envio dos recados mais comuns. Seja a trabalho ou a lazer, esta ferramenta de comunicação atende às demandas atuais dos usuários.

 

EADS recebe nova encomenda para quatro helicópteros UH-72A para o U.S. Army

Um helicóptero utilitário leve UH-72A Lakota, do U.S. Army, configurado para missões de evacuação médica (MEDEVAC). (Foto: EADS North America)

O Departamento de Defesa dos EUA, no dia 28 de março, entregou para EADS North American Defense, baseada em Arlington, Virginia, um contrato avaliado em US$ 21,4 milhões para fabricação de mais quatro helicópteros utilitários UH-72A para o U.S. Army, o Exército dos EUA.

 

Além dos helicópteros, estão incluidos na encomenda quatro sistemas de comunicação por rádio embarcado modelo 231 e um filtro para entrada nos motores.

Os trabalhos serão executados na unidade em Columbus, Mississippi, devendo ser terminado em 30 de abril de 2012.

 

Distância mantém caças F-22 longe das operações na Líbia

Publicado em 31/03/2011 por em Militar

Um caça F-22 Raptor durante uma demonstração em Point Mugu, California. (Foto: Tech Sgt Justin D. Pyle / U.S. Air Force)

Segundo a USAF, a distância está mantendo a frota de caças F-22 Raptor da Força Aérea dos EUA fora dos combates sobre a Líbia, conforme informação do chefe da força aérea General Norton Schwartz, após semanas de especulações sobre o motivo.

Se os caças Raptors estivessem baseados na Europa ou no Oriente Médio, eles poderiam ser utilizados na Operação Odisseia do Amanhecer para reforçar a zona de exclusão aérea sobre a Líbia, disse o General ao comitê de defesa do Senado dos EUA.

O General foi ao Senado informar que os planejadores da missão buscaram disponibilizar os vetores mais próximos da Líbia. A operação num contexto geral foi colocada com a conveniência em mente e as aeronaves que já estivessem destacadas nas proximidades foram utilizadas, de acordo com Schwartz.

“Claramente, tendo os caças F-22s estacionados na Europa numa proximidade maior com a Líbia e dessa forma mais disponíveis, eles sem dúvida teriam sido utilizados,” disse Schwartz. “Mas como isso veio junto com bastante rapidez, o julgamento foi feito para aplicar as várias plataformas que tínhamos em nosso inventário utilizando os recursos que estavam nas proximidades.”

O general fez questão de acrescentar que a decisão de deixar de fora o F-22 “não foi um anúncio contra esse sistema de armas como um todo, mas realmente foi um julgamento tomado no que diz respeito a colocar o plano geral em execução num prazo de tempo muito rápido. ”

Traduzindo: a mudança nos planos para deixar os caças F-22 de fora não deve ser considerado como uma “rasteira” nos Raptors.

A guerra aérea até o momento já incluiu as aeronaves dos EUA F-16, F-15E, EA-18G, AV-8B e A-10, os caças britânicos Eurofighter Typhoon e Tornado, e os franceses Rafale e Mirage. Todos esses jatos táticos que operaram juntamente com bombardeiros B-2 Spirits, B-1B Lancers, AC-130 Spectres e uma variedade de aeronaves de inteligência, comando e controle, reabastecimento e reconhecimento.

O Secretário da USAF Michael Donley adicionou que o caça F-22 é otimizado para o combate ar-ar enquanto que a vasta maioria das operações na Líbia estão sendo focadas nos ataques ar-solo, melhores desempenhadas pelas aeronaves F-15E Strike Eagle e outros “bombardeiros.” Ele adicionou que a missão na Líbia mostra a eficiência e efetividade das forças de bombardeiros dos EUA.

Outra informação divulgada pelo analista de assuntos militares Loren Thompson, do Lexington Institute, disse que o caça F-22 provavelmente foi mantido fora dos combates pois seus sistemas de links de dados não conseguem se comunicar com as outras aeronaves do inventário, além da limitação das capacidades de ataque ao solo.

Os caças Lockheed F-22 Raptors, as mais avançadas e caras aeronaves do arsenal dos EUA, estão baseados na Virgínia, Novo México, Califórnia, Flórida, Alasca e no Havaí.

Nota do Editor: Interessante a desculpa do chefe da USAF sobre o não envio dos caças F-22 para Líbia, já que fazem tanta propaganda dos deslocamentos dos caças para Coreia do Sul, Guam, Japão, etc. E além disso os mesmos também nunca foram utilizados no Afeganistão, Iraque, Kosovo. Acredito mais nas deficiências da capacidade de ataques ar-solo dos Raptors.

 

Caças F-16 holandeses são preparados para destacamento na Líbia

Seis caças F-16 e uma aeronave KDC-10 de reabastecimento em voo foram destacadas pela Holanda para participar da operação sobre a Líbia. (Foto: Ministério da Defesa da Holanda)

O destacamento de caças F-16 da Real Força Aérea Holandesa na Sardenha está se preparando para um iminente deslocamento para reforçar o embargo de armas contra a Líbia. Os caças irão monitorar o tráfego aéreo sobre a Líbia e se necessário interceptar as aeronaves que desrespeitar a zona de exclusão aérea.

Os seis caças F-16 decolaram da Base Aérea de Leeuwarden e pousaram cerca de duas horas depois na Base Aérea de Decimomannu, na ilha de Sardenha, Itália. Amanhã eles terão a companhia dos últimos 85 militares do destacamento que devem pousar na base italiana. Eles partiram hoje da Base Aérea de Eindhoven.

Uma aeronave de transporte Antonov An-124 da Ucrânia pousou nessa quarta-feira com a primeira carga de equipamentos holandeses na Base Aérea de Decimomannu. Dentre a carga estavam peças sobressalentes, equipamentos de apoio no solo e combustível, enviados a partir da Base Aérea de Leeuwarden. A aeronave Antonov retornará para Holanda nessa quinta-feira, e amanhã retornará para Itália com mais equipamento.

No toatl, 200 militares holandeses estão envolvidos na operação da OTAN. Cerca de 160 são parte do pessoal de apoio, incluindo técnicos e militares envolvidos na manutenção dos caças, além de 10 pilotos, uns mais experientes e outros participando da primeira missão real de combate.

A Holanda está também enviando uma aeronave de reabastecimento aéreo KDC-10, incluindo a tripulação, que pode reabastecer uma aeronave F-16 numa taxa de 1.750 litros por minuto. No mar, a embarcação HNLMS Haarlem, com uma tripulação de 38 militares, está auxiliando o embargo de armas via marítima.

 

IMAGEM: Euro Hawk é testado na Base Aérea de Edwards

O veículo aéreo não-tripulado Euro Hawk durante testes de interferência eletromagnéticas na Base Aérea de Edwards, California. (Foto: Edward Cannon / U.S. Air Force)

Engenheiros do 772º Esquadrão de Testes testaram a interferência eletromagnética numa aeronave não-tripulada Euro Hawk no Laboratório Anecóico Benefield, na Base Aérea de Edwards, California, nos dias 10 e 11 de março de 2011.Participaram dos testes representantes da Northrop Grumman Corporation e do Governo da Alemanha.

O Euro Hawk é similar ao modelo RQ-4 Global Hawk que está operacional da U.S. Air Force, e embora os testes similares já tenham sido conduzidos no modelo Global Hawk, o Euro Hawk jamais voou nas frequências únicas encontradas no ambiente europeu.

 

Boeing recebe encomenda de 25 helicópteros Chinook para o Exército dos EUA

O Exército dos EUA vai pagar cerca de meio bilhão de dólares por 25 novos helicópteros de transporte pesado CH-47F Chinook; modelos novos e não recondicionados. (Foto: U.S. Army)

O Pentágono informou hoje que a Boeing recebeu um novo contrato no dia 28 de março, avaliado em cerca de US$528 milhões, para o fornecimento de 25 novos helicópteros de transporte CH-47F Chinook. Os trabalhos serão executados na unidade da fabricante em Ridley Park, Pennsilvania, com uma estimativa de término das entregas no dia 30 de dezembro de 2013.

 

Saab recebe encomenda de sistemas de manutenção dos caças Gripen

Publicado em 31/03/2011 por em Militar

Caça Saab JAS39 Gripen C. (Foto: Andy Walker)

A fabricante sueca de defesa Saab recebeu uma encomenda avaliada em 200 milhões de coroas suecas (31,8 milhões de dólares) da FMV (Administração de Material da Defesa da Suécia) para sistemas de manutenção dos caças Gripen.

O contrato representa uma parte das tarefas de modernização e contínua manutenção dos sistemas de manutenção dos caças Gripen C/D e está de acordo com o planejamento de longo prazo das Forças Armadas Suecas em relação aos caças Gripen. A encomenda se aplica a recursos básico, por exemplo a renovação de equipamentos de testes para testagens e verificaçãoes no sistema Gripen num prazo longo. Os trabalhos serão executados durante o ano de 2011.

 

F-35: Sete voos de testes em apenas um dia

Publicado em 31/03/2011 por em Militar

Um caça F-35B durante testes de voo na Estação Naval de Patuxent River, Maryland. (Foto: Phaedra Loftis/Code One)

O programa de testes de voo do F-35 completou um recorde de sete voos em apenas um dia, em 29 de março de 2011. Quatro dos voos ocorreram na Estação Naval de Patuxent River, Maryland, onde o caça F-35B BF-1 completou dois voos, e as aeronaves BF-2 e CF-1 completaram um voo cada. Três outros voos ocorreram na Base Aérea de Edwards, California, onde as aeronaves F-35A AF-1, AF-2, e AF-3 completaram um voo cada. O voo da aeronave AF-1, no voo de número 109, foi o mais demorado dos sete voos, com 3,1 horas de voo.

 
Tags: , , ,

Aviação Virtual

Virtual Marco Ferreira
Aumentando a “realidade” do seu simulador com o A-29 Super Tucano e o Track IR
Saiba como ter o addon do Super Tucano no seu FSX e conheça o dispositivo Track IR para aumentar a realidade de seu voo virtual.

Histórias da Aviação Comercial

Virtual Marcelo Magalhães
Um Boeing 707 voando há mais de 50 anos
Conheça a trajetória de mais de 50 anos de operação de um Boeing 707-138B que atualmente está voando na África.

Asas Antárticas

Virtual Oswaldo Claro
Sempre alerta
Vocês sabiam que a FAB mantém equipamento e pessoal em alerta 24 horas em TODOS os seus esquadrões? Saiba mais aqui.

Notice: Undefined offset: 0 in /home/content/05/8942405/html/blog/wp-content/themes/ifeaturepro/core/actions/twitterbar-actions.php on line 90

No tweets to display