Aeronave A-1B da FAB, em imagem meramente ilustrativa. (Foto: Anderson Kindermann)

Uma aeronave A-1B da Força Aérea Brasileira (FAB), caiu na tarde desta sexta-feira em um sítio na cidade de Viamão, na Região Metropolitana de Porto Alegre (RS).

De acordo com o Corpo de Bombeiros, ambos pilotos conseguiram ejetar no momento em que a aeronave começou a perder altitude. Os pilotos foram resgatados por um helicóptero SAR e levado para avaliações médicas.

O sitio está localizado em Passo do Vigário, próximo ao pedágio da RS-040, e não atingiu nenhum imóvel. Segundo a corporação, o avião explodiu ao cair no solo.

A aeronave, parte do Esquadrão Centauro da Ala 4 em Santa Maria, participava de um exercício que ocorre até o dia 16 de abril, na Ala 3 (antiga Base Aérea de Canoas), que serve para treinar os pilotos para combates além do alcance visual (BVR).

ATUALIZADO – A FAB divulgou um comunicado oficial às 17h45:

O Comando da Aeronáutica informa que dois pilotos da Força Aérea Brasileira (FAB) ejetaram-se, na tarde desta sexta-feira (05/04), nas proximidades do município de Viamão (RS), após detectarem uma falha técnica na aeronave de caça A-1B durante treinamento. A aeronave foi direcionada a uma região desabitada.

Os pilotos passam bem e recebem acompanhamento médico.

Equipes de investigação da FAB estão se deslocando até o local para apurar os fatores contribuintes da ocorrência.

Brasília, 05 de abril de 2019.

Centro de Comunicação Social da Aeronáutica

Esta notícia será atualizada assim que recebermos mais informações.

32 COMENTÁRIOS

  1. Prezados,
    Tenho mais de 35 anos de experiência em aviação, e vejo que o pior ainda está por acontecer.
    Imaginem que a proa do vento ontem, estivesse autorizando a cabeceira 12????
    Todos fazem idéia do que teria acontecido!!!!
    Ontem o vento evitou uma tragédia de dimensões facilmente previsíveis.
    Estas "tralhas" sucateadas da FAB que já extrapolaram todo tipo de limites, ainda farão um estrago gigantesco aqui nas imediações de Porto Alegre.
    Sem falar no desrespeito para com a população com diuturnas manobras que infernizam toda região.
    Infelizmente teremos que passar por uma tragédia para que ações sejam tomadas.

    • Até a parte do vento concordei com você. Depois já foi demais.
      Tens 35 anos de experiência em aviação então sabe que as "tralhas sucateadas" quando bem manutenidas, com revisões e check em dia, voam normalmente e com segurança.
      O A-1 AMX é um caça relativamente novo se fores ver a idade da frota de caças de diversos países pelo mundo. Novamente, 35 anos de experiência, então sabe que idade do avião não quer dizer muita coisa, o 737 MAX 8 que o diga.
      Desrespeito com a população? As instalações da Ala 3 existem a mais tempo do que boa parte da zona urbana ao seu redor. A cidade que cresce descontroladamente sem planejamento em todas as direções. E somente a população desinteressada pelo seu país que não entende o significado de uma Força Aérea que irá se sentir incomodada.

    • ta ai ,alguém consegue explicar o motivo,salvo uma inacreditavel e potencialmente criminosa apatia , de existirem tantos lixões/aterros/vazadouros – ou qualquer outro nome pra depósito de lixo,nas proximidades de aeroportos ,com a consequente atração de urubus,sem a devida atenção dos prefeitos 'flash' e nem pressão da anac?

  2. Nossa Força Aérea é muito profissional , por mais que temos aviões antigos em operação ,todas elas recebem uma manutenção adequada e cumprem muito bem com suas funções , é melhor perder um caça do que vidas humanas, que por fim não houve vitimas , além disso ,varias forças aéreas pelo mundo operam caças antigos , sem contar que a força aérea indiana ja perdeu caças a rodo ….