A aeronave Boeing 707-3J9C que sofreu o acidente no Irã. (Foto: Payam Airport PR)

De acordo com informações de agências de notícias internacionais, sete ocupantes morreram em um acidente com um Boeing 707 da companhia aérea iraniana Saha Airlines nesta segunda-feira, dia 14 de janeiro, quando chegava para pouso em Fat’h, no oeste de Teerã.

A bordo da aeronave 707-3J9C estavam entre 10 e 16 pessoas, de acordo com reportagens de jornais iranianos. O Boeing (registro EP-CPP e IRIAF serial 5-8312, número de construção 21128), aparentemente pousou na pista errada. O voo deveria pousar no Aeroporto Internacional de Payam, mas o piloto acabou pousando na pista militar de Fat’h, uma pista não preparada para aeronaves de grande porte. Por causa disso, o piloto não conseguiu controlar a aeronave na pista curta e estreita e acabou colidindo no final da pista, parando numa área residencial próxima do aeroporto.

Os dois aeroportos estão localizados apenas dez quilômetros um do outro e suas pistas são quase paralelas.

A aeronave pertencia a Força Aérea da República Islâmica do Irã (IRIAF), e era operada pela companhia aérea, possivelmente como cargueiro. Oito aeronaves 707-300 atualmente estão em serviço no Irã, sendo seis com a IRIAF e dois com o governo iraniano.

O Boeing que sofreu o acidente foi entregue à IRIAF em novembro de 1976. Dentre os seis da IRIAF, dois são usados para transporte VIP, um é usado como reabastecedor aéreo, dois eram usados pela Saha (incluíndo o que sofreu o acidente), e um é usado como aeronave de reconhecimento.

A idade média da frota de 707 iraniana é de 42,9 anos.

Anúncios

20 COMENTÁRIOS

  1. Governo inescrupuloso é isso aí! Comportam-se como criminosos e submetem seu povo e seus aviadores a voarem em aparelhos antigos e já defasados

      • Os iranianos certamente perceberam que os vetustos aviões ocidentais comprados ainda na época do Xá são mais seguros que os aviões russos atuais.

        Chato né?

      • Ironicamente os iranianos preferem vetustos Boeings comprados ainda pelo Xá aos aviões russos. Por que será!? rs!

    • E qual a diferença? Os 'modernos' 737 também estão caindo.
      Ora. Assim fica mais fácil ainda para russos e chineses venderem os seus aviões por lá.

      • As avionetas chinesas usam itens norte-americanos e seriam vetadas de cara pelos EUA…

        Ademais, diante da qualidade das mesmas os iranianos vão continuar com seus vetustos Boeings, que ao contrário das avionetas chinesas são aviões de verdade.

        Aceite o fato Xings….

    • No caso, a falha foi da tripulação ou da torre, não do avião.

      • Não dá para dizer de antemão que a falha foi dos pilotos ou da torre. Os instrumentos do avião assim como os auxílios de pouso do aeródromo, todos eles obsoletos em virtude das sanções, podem muito bem ter falhado.

  2. Desta vez o acidente não tem nada a ver com problemas na aeronave ,mas sim com a orientação equivocada do piloto em relação ao local de pouso, mas ainda vemos comentários ideológicos, lamentável…

    • Bruno, os instrumentos do avião e os auxílios para pouso podem ter falhado por serem antigos.

    • Bruno, como já havia dito o acidente pode muito bem ter sido causado por falha dos instrumentos do avião ou dos auxílios para pouso, todos eles obsoletos.

      • Apesar de ter sido problema do piloto, é evidente que mecânicas ocorrem.
        Com o 737 da Lion Air foi uma falha tão gritante que cancelaram as encomendas feitas anteriormente.
        E vida que segue.

        • As investigações do acidente da Lion Air não encerraram, até porque a última caixa preta foi achada apenas hoje. E se o bravateiro do dono da empresa cancelar a encomenda vai pagar uma multa tão alta que vai quebrar.

          Perdeu Xings! Tente de novo…

  3. Só me perguntou como é o treinamento desses pilotos e o que o levou a errar a pista

  4. Incrível esse vídeo, nunca imaginei que um 767 pudesse decolar nessas condições!

  5. O 767 é um avião potente, consegue fazer isso…..

    Agora eu queria ver alguém tentar fazer o mesmo com um A340-200/300…rs!

Comments are closed.