Um avião de passageiros Boeing 737-200, prefixo XA-UHZ (msn 21816), da empresa mexicana Global Aerolineas Damojh, sendo usada pela empresa Cubana de Aviacion, caiu com 104 passageiros a bordo, além de nove tripulantes. Primeiras informações falam em 110 mortos.

O acidente foi nesta sexta-feira (18) logo após a decolagem do aeroporto internacional de Havana, realizando o voo CU-972. Autoridades disseram que o avião estava indo para a cidade de Holguin, no leste do país, quando caiu a uma curta distância do final da pista, na periferia sul de Havana. O aparelho caiu sobre uma plantação.

Um oficial militar falou sob anonimato, revelando que três passageiros sobreviveram, mas estão em estado grave. A informação não foi confirmada.

O avião foi alugado pela companhia Cubana, que desativou muitos de seus aviões antigos nos últimos meses devido a problemas mecânicos. O primeiro vice-presidente de Cuba, Salvador Valdés Mesa, reuniu-se na quinta-feira (17) com autoridades da Cubana para discutir melhorias em seu serviço altamente criticado. A companhia aérea é notória entre os cubanos por seus frequentes atrasos e cancelamentos, que a estatal atribui à falta de peças e aviões devido ao embargo comercial dos EUA na ilha.

O acidente é o terceiro maior acidente fatal de Cuba desde 2010.

No ano passado, um avião militar cubano caiu em uma encosta na província de Artemisa, no oeste do país, matando oito soldados a bordo. Em novembro de 2010, um voo da AeroCaribbean de Santiago para Havana caiu, matando todas as 68 pessoas, incluindo 28 estrangeiros, no pior desastre aéreo de Cuba em mais de duas décadas.

O último acidente da Cubana parece ter sido em setembro de 1989, quando um avião fretado voando de Havana para Milão, na Itália, caiu logo após a decolagem, matando todas as 126 pessoas a bordo e 24 pessoas no chão.

O diretor-geral da Cubana, capitão Hermes Hernandez Dumas, disse à imprensa estatal que os voos domésticos da empresa transportaram 11.700 passageiros a mais do que o planejado entre janeiro e abril de 2018.

Entre as dificuldades criadas pelo embargo comercial dos EUA está a nossa incapacidade de adquirir aeronaves de última geração com tecnologia capaz de garantir a estabilidade das operações aéreas“, disse Hernandez. “Outro fator é obter peças paras as aeronaves.”


FONTE: Los Angeles Times – Edição: Cavok


IMAGEM de capa meramente ilustrativa.

Anúncios

7 COMENTÁRIOS

  1. Sempre disse que o problema maior de Cuba é o embargo americano a ilha que empobreceu o país. E os embargos afetam todos os setores da economia e infraestrutura cubana.

    • Não! O problema maior de Cuba é insistir em manter um regime de governo e de economia que não é auto-sustentável! O Embargo existe desde que Cuba tornou-se comunista! Apenas suas despesas eram bancadas pelo antiga União Soviética! Em troca Cuba tornou-se um entreposto de exportação da revolução marxista, atuando com tropas regulares em conflitos políticos principalmente na África (onde ficou até depois do fim da União Soviética – 1994 Moçambique e Angola) chegando a manter um staff de 40.000 soldados , 400 aeronaves entre caças (Mig-23 e 21) Aviões de transporte de tropas e equipamentos militares, Helicópteros e aeronaves de reconhecimento, além de cerca de 1.600 carros de combate dentre os quais 300 tanques de guerra e várias baterias móveis anti-aéreas! Cuba serviu aos propósitos militares da antiga URSS tanto como conquistando e consolidando objetivos como ensaio de tecnologia militar soviética! No Brasil, era intenção dos cubanos adentrar o Território brasileiro através da Foz do Rio Amazonas, local até hoje de dificil patrulhamento, e invadir um território aberto e consolidado pela guerrilha comunista que estendia-se das margens do Rio Amazonas até Xambioá na região do Araguaia. Cópia exata do que fizeram na África desde os anos '60! Mas, como sabemos o exército brasileiro interviu e liquidou literalmente as pretensões da guerrilha e Cuba decidiu não enfrentar o exército brasileiro diretamente antes de ter um território consolidado! O Embargo hoje já foi aliviado e muito! Permanece porém ainda com restrições a material de alta tecnologia que possa ser usado com fins militares, no entanto a força aérea Cubana só existe no papel menos de 10 aeronaves das mais modernas do arsenal ainda tem condições de voo e voam muito pouco! Cuba tem sofrido ainda um pouco de embargos por que promove ilegalmente venda de parte de seu arsenal pelo mundo, ainda há compradores para armas convencionais bem como para seus antigos Migs-21 que já foram exportados até para Coréia do Norte.

    • Cuba sem embargo continuaria um país miserável, isso é característica do regime econômico. Tanto que alugaram uma aeronave mais que obsoleta para transporte de pessoas.
      Durante décadas, foi um país que se contentou em apenas exportar commodities para a URSS, sem se desenvolver, e que formava engenheiros mas preferia mantê-los no campo colhendo cana, o qe já satisfazia o projeto de poder dos Castro baseado em financiamento externo. Cuba se transformou em um fantoche de Moscou, um dedo na ferida dos EUA, uma distração.
      O resultado é esse, um país sem viés econômico á não ser depender de alguns ou outro regime simpatizante que de vez em quando dá uma esmola.

      Sobre a fatalidade, meus sentimentos aos familiares que estão sofrendo esta hora. Que possam encontrar consolo em seus corações.

  2. Ain esse acidente é super triste mas ocorreu pelo simples fato desse avião ser velho e ter pouquissima manutenção eu fico muito chateada pelas vitimas e por suas familias pois isso é muito triste mesmo; e como foi citado acima esses aviões velhos ainda voam em Cuba devido a falta de dinheiro Cubana para comprar aviões melhores isso tudo é causado pelo pessimo sistema politico e economico de Cuba que é um sistema ruim e ultrapassado fico muito chateada com isso tudo e triste pelas vitimas que perderam suas vidas.

Comments are closed.