Caça F-22 após acidente na Base Aérea Conjunta Elmendorf-Richardson, no Alasca. (Foto: The War Zone)

Um caça furtivo F-22A Raptor pertencente à 3ª Ala de Caça da Base Conjunta Elmendorf-Richardson, no Alasca, esteve envolvido em um acidente no dia 13 de abril.

Os detalhes ainda não estão totalmente claros, mas segundo o site The War Zone, o piloto recolheu o trem de pouso muito cedo durante a decolagem, após uma falha em um dos motores, fazendo com que o jato batesse com força na pista e deslizasse por vários metros antes de parar, danificando bastante o avião. Felizmente, o piloto conseguiu sair da aeronave sem ferimentos graves. O acidente ocorreu no Estação de Aviação Naval de Fallon, onde o caça participava do exercício Instrutor de Táticas de Caça da Marinha, mais conhecido como Top Gun. A estrutura da aeronave sofreu graves danos e ao que parece não pode ser recuperada.

O exercício é um evento amplamente conhecido, em que alunos estudantes participam de um combate aéreo (1×1) contra uma aeronave inimiga ‘surpresa’ desconhecida.

A USAF possui aproximadamente 125 dos 183 jatos F-22 prontos para combate a qualquer momento.

O último acidente com um Raptor tinha ocorrido em 2015, quando um F-22 também pertencente à 3ª Ala sofreu um acidente após pousar na Base Conjunta Pearl Harbor-Hickam, Honolulu. O freio principal esquerdo do avião superaqueceu e pegou fogo.

O acidente ocorrido este mês é o décimo primeiro ocorrido com o caça furtivo de quinta geração.

8 COMENTÁRIOS

  1. Um erro homérico ter encerrado a linha de produção deste aparelho , poderia ter mantido em quantidade minimas , coisa de dois por ano que fosse para ao menos repor as perdas ao longo dos anos em acidentes como estes .Com o F-35 a alguns anos de estar totalmente pronto ( e com um desempenho inferior na arena ar ar) quando perdem um destes eles não tem outra alternativa senão ir para o deserto e pegam um F-16 que foi "voado até o osso" para tunar e colocar no lugar

  2. Investigações serão feitas, mas esse piloto deve estar bem preocupado com o que fez, afinal é um F-22.

    • Se foi fogo no motor esquerdo, como estão dizendo, aí ele pode dormir tranquilo.

      • Mas eu acho estranho o quão cedo o trem de pouso é recolhido, existe uma altitude ou um tempo correto para isso? Veja nesse vídeo aos 03:40, não devia ter nem 5 metros ali.
        https://www.youtube.com/watch?v=oewqWufpAEY
        Mesmo sendo uma decolagem de alta performance, scramble, parece muito cedo. Uma rápida perda de sustentação ou potência, como deve ter sido o caso pelo fogo como você disse, deve ter feito o caça descer de imediato de barriga na pista.

  3. Oh não! O avião de tecnologia alienígena deu defeito! Não sei qual avião tem mais problemas, se é o F-22 ou o F-35, para aviões tão modernos, parece os Mig-21 da India.

  4. Espero que o sucessor do F-22 surja logo com tão poucos F-22. Estrutura do acidentado condenada tem que ser confirmada pelo fabricante. 124 caças com tantos inimigos é muito pouco. reativar linha de montagem dele nem pensar.

Comments are closed.