Helicóptero Mi-35M da Força Aérea Nigeriana.

Cinco militares morreram na queda de um helicóptero Mi-35M da Força Aérea Nigeriana. O helicóptero realizava uma missão de apoio aéreo aproximado (CAS) quando caiu perto de Damasak, no norte da Nigéria, na quarta-feira (02/01), de acordo com um comunicado da força aérea.

A queda do helicóptero ocorreu no mesmo momento que o Estado Islâmico reivindicava ataques contra os militares em Damasak e bases no vizinho Estado de Yobe. A região possui forte presença do grupo terrorista Boko Haram.

O helicóptero de ataque Mi-35M, construído na Rússia, estava “fornecendo apoio aéreo aproximado às tropas do 145º Batalhão de Damasak, no Estado de Borno”, disse o Comandante Ibikunle Daramola no comunicado.

Outros cinco militares, incluindo o piloto do helicóptero, conseguiram sobreviver a queda e foram levados para Maiduguri.

No Twitter, o comandante Daramola disse que aeronave caiu durante as “operações contra-insurgência em andamento”, acrescentando que o acidente ocorreu por volta das 19h45, mas não afirmou o motivo da queda.

Não ficou claro qual a missão especifica do helicóptero, embora a área da queda tem sido atacada pelos militares nigerianos nos últimos meses.

No dia 25 de setembro, tropas nigerianas repeliram um ataque do Boko Haram em Gashigar, no estado de Borno, a cerca de 43 km a nordeste de Damasak.

Sete soldados nigerianos ficaram feridos em um ataque do Boko Haram contra uma base militar em Damasak duas semanas antes. Após cerca de quatro horas de combate, os militantes foram forçados a se retirar depois que um jato de combate bombardeou suas posições.

A Nigéria encomendou seis helicópteros Mi-35M em agosto de 2014. Dois foram entregues em dezembro de 2016 e dois em abril de 2018. Os Mi-35 nigerianos estão atribuídos ao 97º Grupo de Operações Especiais, da Ala 207, com sede em Lagos.

1 COMENTÁRIO