Um caça MiG-29 Fulcrum peruano.

Uma aeronave de combate MiG-29 da Força Aérea do Peru (FAP) caiu nesta sexta-feira, por volta das 9h35, na área de treinamento localizada na província de Chiclayo, em Lambayeque. O incidente ocorreu quando o avião estava em um voo de treinamento.

Segundo informações do Grupo Aéreo Nº 6, o piloto foi forçado a usar o sistema de ejeção e conseguiu sobreviver. O general da FAP Roberto Baxerias, diretor de comunicação, informou que o piloto não se feriu.

“Graças à habilidade e profissionalismo do piloto não foram causados ??danos materiais ou danos a terceiros. O piloto da aeronave, major Omar Antonio Penacho Garcia, está em boa saúde após a ejeção e está realizando exames em um hospital da Força Aérea Peruana”, explicou.

O funcionário explicou que o custo médio de uma aeronave MiG-29 é de 11 milhões de dólares. “O preço vai depender das características da aeronave”, afirmou ele.

Por meio de um comunicado, a FAP informou que um Conselho de Investigação de Acidentes está viajando para Chicvlayo para analisar e determinar as causas do incidente.

Anúncios

5 COMENTÁRIOS

  1. Um Ode a melhor cadeira de Ejeção do Mundo, a Zvezda Z-36!……………..É a mais usada também……. hahaha

  2. Ainda bem que o piloto escapou seguro e ileso! É mais fácil e barato repor uma aeronave como esta. Mais difícil, caro e doloroso (acima de tudo) seria substituir o profissional. Vão-se os anéis, ficam os dedos!!

  3. ps MIG-29 deles eram da ALemanha oriental. devem esta caducos demais para voar. Salva-se o piloto mesmo

    • Caro engcarioca,

      Todos os MiG-29 originalmente comprados pelo Peru vieram do contrato assinado em 1o de agosto de 1996, com o governo da então Bielo-Rússia, através da atravessadora ucraniana Ukrinmash — um contrato notoriamente corrupto, como foi anunciado depois que o Fujimori se lascou.

      Tais jatos foram incorporados oficialmente em agosto de 1997 e eram MiG-29S e SE. A Rússia não gostou de ter sido "escanteada".

      Posteriormente, a Rússia retomou os contatos comerciais-militares para esse tipo de avião no Peru e forneceu outros (poucos) aparelhos, supostamente dois, para repor perdas operacionais e/ou fornecer peças.

      E em 2008 foi assinado um contrato com os russos para modernizar somente seis Fulcrums para o padrão SMP, retrofit que terminou em 2012.

Comments are closed.