Jato de ataque Su-25UB da Força Aérea da Armênia. (Foto: Wings Pallete)

Um avião de combate Sukhoi Su-25UB caiu na Armênia, na terça-feira, 4 de dezembro, matando os dois tripulantes a bordo, conforme informações do Ministério da Defesa da ex-república soviética.

Detritos do jato “foram encontrados nas montanhas perto da cidade de Maralik” na região oeste de Shirak, na Armênia, disse o porta-voz do ministério, Atrsrun Hovhannisyan, em um post no Facebook.

“Dois pilotos, o tenente-coronel Armen Babayan e o major Movses Manukyan, morreram no acidente”, disse ele.

A aeronave desapareceu dos radares na manhã de terça-feira, minutos depois que havia decolado para um voo de treinamento de rotina, informou o ministério anteriormente.

A aeronave Su-25 colidiu em uma montanha.

O jato decolou do aeroporto de Gyumri em um voo planejado às 10h06 da manhã, e a comunicação foi perdida por volta das 10h20 da manhã, relatou o site aysor.am.

Sob um acordo assinado em 2010, Gyumri hospeda uma base militar russa que operará até 2044, informou a Interfax.

“Uma força-tarefa investigativa liderada pelo vice-presidente do Comitê de Investigação, e diretor do Departamento Geral de Investigação Militar Artak Krkyasharyan, foi enviada ao local do acidente”, disse a porta-voz do comitê investigativo Sona Truzyan.

Projetado para fornecer apoio aéreo aproximado, o Sukhoi Su-25 é um avião de ataque ao solo bimotor que entrou em produção em série em 1978. O Su-25UBK é uma versão de treinamento de dois lugares da aeronave.

Acredita-se que a Armênia tenha seis Su-25 (quatro Su-25 e dois Su-25UB), todos alocados no 121º Esquadrão de Aviação de Ataque ao Solo em Gyumri.

1 COMENTÁRIO