A plataforma de alerta aéreo e controle A-100 desenvolvida pela Beriev. (Foto: Beriev)
A aeronave russa de alerta aéreo em controle (AEW&C) Beriev A-100 fez o primeiro voo como parte do programa preliminar de testes de voo, anunciou a United Aircraft Corporation (UAC).

Baseado no Il-76MD-90A, o A-100 foi desenvolvido devido ao surgimento de novas classes de alvos e à criação de caças da próxima geração, acrescentou a UAC.

O Beriev A-100 é uma aeronave construída com base no avião de transporte militar estratégico Ilyushin Il-76MD-90A (também conhecido como projeto Il-476 durante a fase de projeto).

Esta aeronave foi desenvolvida para substituir o Beriev A-50 no serviço de Forças Aeroespaciais da Rússia (VKS).

A forma externa do A-100 é semelhante a do A-50, com o arranjo de radar principal alojado em uma cúpula giratória montada em dois suportes acima da fuselagem. A aeronave está equipada com novos motores turbofan PS-90A-76 que são 15% mais potentes que os motores D-30KP usados ??pelo Il-76 (Beriev A-50).

A aviônica e a configuração serão semelhantes às da A-50U, mas com um novo radar de matriz ativa faseada Vega Premier. O novo radar AESA na cúpula terá direção eletrônica em elevação enquanto o azimute é controlado pela rotação da cúpula. A matriz irá girar uma vez a cada 5 segundos, melhorando assim a capacidade do radar de rastrear alvos em movimento rápido. O radar pode detectar alvos aéreos a mais de 370 milhas de distância e navios de guerra a cerca de 250 milhas de distância.

O voo inaugural do primeiro protótipo Beriev A-100 foi realizado no Complexo de Produção da Beriev Aviation em Taganrog, Oblast de Rostov, em 18 de novembro de 2017. A produção em massa da aeronave está prevista para 2020.

Anúncios

2 COMENTÁRIOS

  1. É um alcance de 600km de detecção para alvos aéreos. Será que é verídico?

    • É possível que sim. Era comum na década passada o A-50 rastrear exercícios da OTAN na região do Mar Negro estando a 500km de distância dentro de território aliado. E vice versa a OTAN com seus E-3

Comments are closed.