Os testes de reabastecimento em voo do B-2 com o KC-46 ocorreram em abril deste ano na Base Aérea de Edwards. (Foto: U.S. Air Force / Christian Turner)

No meio da Fase III de testes, o KC-46 Pegasus completou mais uma importante etapa. O mais novo avião de reabastecimento da Força Aérea dos EUA fez sua primeira conexão em voo com o bombardeiro B-2 Spirit, nos céus da Base Aérea de Edwards, na Califórnia.

A Força Aérea dos EUA recebeu a sua primeira aeronave KC-46 no início deste ano, e a Força de Teste Combinada (CTF) Global Reach e o 418º Esquadrão de Testes de Voo (FLTS) tem estado à frente do programa de testes de desenvolvimento da plataforma.

“Testar com o B-2 foi um grande negócio para nós”, disse Jamie Smith, engenheiro chefe de reabastecimento aéreo do 418º FLTS. “É a primeira aeronave que tem um esquema de pintura tão escuro e ocupa uma grande parte da tela do Remote Vision System (RVS). Todos nós estávamos realmente interessados ??em ver como o RVS reagiria com o B-2”.

Com a conexão com o B-52 no verão passado, e agora com o B-2, o KC-46 se conectou com sucesso a dois dos três bombardeiros do inventário da Força Aérea. A Global Reach CTF está trabalhando com o 419º FLTS, responsável pela frota de bombardeiros da 412ª Ala de Testes.

“Este foi o primeiro voo para as duas aeronaves”, disse o major Matthew Gray, piloto piloto de testes do 419º FLTS e comandante de voo. “Nunca antes uma asa voadora foi reabastecida atrás do KC-46 e, como tal, testamos influências aerodinâmicas únicas enquanto provamos as capacidades do sistema.”

Gray atua como comandante de voo do B-2 e disse que a missão apresentava desafios únicos e importantes dados de engenharia. Os dados coletados a partir do emparelhamento durante a fase de testes de desenvolvimento terão impacto sobre como o KC-46 opera no futuro próximo. Os engenheiros estão procurando informações relativas às características de voo, bem como outros dados.

“Estamos procurando dados como o efeito de onda de proa do tanque no receptor e como isso afeta as qualidades de manuseio do receptor, qualidades de manuseio da lança, se as indicações de referência visual são satisfatórias para ambas as tripulações, se as duas aeronaves são mecanicamente compatíveis durante os contatos, se os sistemas de combustível são compatíveis entre si e determinar o envelope de reabastecimento aéreo; altitude e velocidade no ar”, disse Smith.

A distinção do B-2 combinada com a nova plataforma KC-46 oferece desafios únicos para tripulações de voo e engenheiros.

“O design da asa voadora do B-2 representa desafios únicos para as qualidades de voo e manuseio entre as duas aeronaves”, disse Gray. “Este ambiente de fluxo de ar dinâmico no bordo de ataque diferente do B-2, em estreita proximidade com o estabilizador horizontal do petroleiro, é algo que estamos procurando entender e caracterizar em todas as missões de teste.”

Para mitigar os perigos inerentes da missão, as equipes dos 418º e 419º esquadrões consideravam a segurança como primordial. Ambas as equipes puderam comunicar abertamente as preocupações de segurança umas com as outras, disse o Major Dan Welch, piloto de testes do 419º FLTS, e começou com “planejamento de segurança em profundidade e usando um teste bem elaborado para garantir a segurança da tripulação aérea e ativos estratégicos, e fomentar uma cultura onde todos se sintam à vontade para falar se uma preocupação de segurança se apresenta”.

“Toda a equipe de engenheiros e pilotos de testes dos 418º e 419º colaboraram para desenvolver o plano de segurança e a abordagem de teste de construção que foi parte integrante do sucesso desta missão”, disse Gray. “A expertise de ambas as organizações em suas respectivas plataformas e na conduta em testes ficou evidente no planejamento e na exibição.”

Enquanto os testes de pareamento com o B-2 ainda estão em andamento, planos estão sendo desenvolvidos para emparelhar o KC-46 com o B-1. E de acordo com os pilotos de teste, o sucesso do primeiro pareamento do KC-46 e B-2 se soma à história dos inéditos testes realizados na Base Aérea de Edwards.

Anúncios

SEM COMENTÁRIOS