Aeronave de vigilância Shaanxi Y-9.

Um avião militar chinês violou a zona de identificação de defesa aérea da Coreia do Sul (KADIZ) nesta sexta-feira (29/11).

A aeronave, presumivelmente uma aeronave de vigilância Y-9, entrou no KADIZ às 10h05 da manhã a partir de uma área a oeste de Ieodo, uma rocha submersa ao sul da ilha de Jeju, e saiu da zona às 10h53 da manhã. Entrou na zona mais duas vezes antes de sua última saída às 13h36, informou a Agência de Notícias Yonhap citando os chefes do Estado-Maior Conjunto de Seul (JCS).

O incidente levou a Força Aérea da República da Coreia (ROKAF) a enviar seus caças para interceptar e escoltar as aeronaves chinesas para fora da KADIZ.

Segundo um oficial do JCS, a aeronave chinesa não violou o espaço aéreo territorial da República da Coreia.

Uma Zona de Identificação de Defesa Aérea (ADIZ) é um espaço aéreo sobre terra ou água no qual a identificação, localização e controle de aeronaves civis são realizadas no interesse da segurança nacional. Elas podem se estender além do território de um país para dar ao país mais tempo para responder a aeronaves possivelmente hostis.

A invasão da KADIZ ocorreu antes da visita do ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, a Seul, na próxima semana. Segundo relatos, aviões militares chineses violaram o KADIZ mais de duas dezenas de vezes este ano.

Recentemente os dois países concordaram em informar através de uma linha direta quando uma aeronave entraria na KADIZ. Mas pelo jeito a linha não está sendo muito usada…

Anúncios