Lockheed P-3K da Força Aérea da Nova Zelândia

Quatro dos seis aviões P-3K Orion da Força Aérea da Nova Zelândia (RNZAF) voaram cada um mais de 20.000 horas, fazendo com que essas sejam aeronaves do tipo que tenham o maior número de horas de voo do mundo. Uma dessas aeronaves da frota de mais de 40 anos acumulou 22.623 horas. No total as seis aeronaves já acumulam mais de 120.000 horas de voo, desde que entraram em operação em 1966 (uma unidade foi adquirida em 1985).

Um Orion da Nova Zelândia, na base de McMurdo, na Antártida, em 2007.

O líder do Esquadrão 5 da Força Aérea da Nova Zelândia, Kavae Tamariki, disse que o alto número de horas de voo não é preocupante depois da última modernização mecânica – o Projeto Kestrel de 2001 – que extendeu a vida operacional das aeronaves Orion até a metade de 2020.

Tamariki disse que chegará um ponto que não será ecnonomicamente viável manter operacional essas aeronaves mesmo com avanços na manutenção, mas ele diz: “Existe um longo caminho até isso acontecer.” O Project Kestrel de 2001 substituiu as asas das aeronaves por asas completamente novas.

Um total de 2.380 horas de voo por ano são compartilhadas pelas seis aeronaves Orion. Durante o ano de 2009 as aeronaves Orion estiveram envolvidas em inúmeras missões de busca e salvamento, e também participaram das missões durante a Tsunami que atingiu o sudoeste asiático em 2005.

Fonte: NZ Herald – Tradução e Adaptação do Texto: Cavok

Anúncios

SEM COMENTÁRIOS