O primeiro avião dos EUA projetado especificamente como um caça noturno.

Em maio de 1942 voava pela primeira vez o protótipo do Northrop XP-61-NO Black Widow (Viúva Negra). Nos controles o piloto de teste, Vance Breese, o mesmo que também tinha realizado o primeiro voo do North American Aviation NA-73X Mustang em 1940.

O primeiro avião dos EUA projetado especificamente como um caça noturno, o XP-61 era do mesmo tamanho de um bombardeiro médio: 14,91 m de comprimento com uma envergadura de 20,11 m e altura total de 4,47 m. O protótipo tinha uma torre de armas superior. Seu peso vazio era de 10.157 kg, peso bruto de 11.458 kg e peso máximo de decolagem de 9.949 kg.

O XP-61 era propulsado por dois motores radiais Pratt & Whitney Double Wasp SSB2-G (R-2800-10) refrigerados a ar. O R-2800-10 tinha uma potência normal de 1.550 a 6.552 metros e 2.000 cavalos para decolar, queimando gasolina de 100 octanagens. O R-2800-10 tinha uma redução de 2: 1 e acionava hélices de velocidade constante Curtiss Electric de quatro pás que tinham um diâmetro de  3,70 m. O R-2800-10 tinha 1,33 m de diâmetro, 2,24 m de comprimento e pesava 1.125 kg cada.

O protótipo Black Widow tinha uma velocidade máxima de 595 km/h 9.114 metros e um teto de serviço de 10.089 metros. O alcance máximo era de 2.334 km.

O caça noturno era tripulado por um piloto, um artilheiro e um operador de radar. Um grande radar desenvolvido pela Bell Laboratories, o radar de busca aérea SCR-720 da Western Electric foi montado no nariz do avião. O artilheiro estava sentado acima e atrás do piloto e o operador do radar estava na fuselagem traseira.

Radar SCR-720 montado no nariz de um P-61

O Black Widow estava armada com quatro metralhadoras Browning AN-M2 de calibre .50 em uma torre superior operada remotamente com quatro canhões AN-M2 de 20 mm, agrupados juntos na fuselagem inferior e apontados diretamente para a frente. Este foi um arranjo superior para o objetivo convergente exigido para armas montadas nas asas. O sistema de controle de tiro era semelhante ao usado pelo B-29 Superfortress. As armas poderiam ser disparadas pelo artilheiro ou pelo operador de radar. A Viúva Negra carregava 200 cartuchos de munição para cada canhão,

O XP-61 foi construído com uma “gôndola” central para a tripulação, radar e armas, com os motores de popa em uma configuração de lança dupla, semelhante ao Lockheed P-38 Lightning. O Black Widow não usou ailerons. Em vez disso, ele tinha spoilers montados na superfície da asa superior externa dos motores. O controle de rolagem era obtido levantando um spoiler, diminuindo a sustentação naquela asa e fazendo com que ela caísse. Um sistema semelhante foi empregado no Boeing B-52 Stratofortress dez anos depois.

O P-61 recebeu o apelido de viúva negra por causa da camuflagem na cor preto brilhante que os cientistas do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) determinaram ser a melhor camuflagem para um caça noturno.

Mais de 700 P-61 foram construídos, sendo 36 como uma variante de reconhecimento fotográfico denominado F-15.

Eles serviram tanto no Pacífico quanto nos Teatros Europeus durante a Segunda Guerra Mundial, e também foram usados durante a Guerra da Coréia. Depois da guerra, o caça equipado com radar foi usado para pesquisas de penetração de tempestades.


Com informações de This Day in Aviation

Anúncios

4 COMENTÁRIOS

  1. O bicho era bruto, só o radar pesava quase 190kg e como funcionava a válvula consumia muita energia, então ele tinha que gerar uma alta potência p/ alimentá-lo e deveria exigir também um cuidado especial p/ sua refrigeração. Acho ele pode ser comparado a aquelas pick-ups americanas customizadas c/ dupla rodagem no eixo traseiro e motor de mais 1000HPs, é grande e pesada, mas é rápida p/ caramba devido a força bruta.

  2. Rapaz, imagina a labirintite do operador do radar, que voava olhando pra trás! kkkk

    • Nem era tão incomum assim na época, o equivalente alemão do P-61 era o HE-219 e seu operador de radar trabalhava num assento voltado para trás também.
      Sobre o P-61, vale lembrar que ele entrou em operação num momento que a Luftwaffe já começava a perder sua capacidade de ataque.

Comments are closed.