O Afeganistão disse que pretende manter em uso os helicópteros Mi-17 que receberam da Rússia em parceria com os EUA.

O conselheiro de segurança nacional afegão Mohammad Hanif Atmar afirmou que Kabul não está planejando desistir completamente dos helicópteros Mi-17 e usará equipamentos militares da Rússia e dos Estados Unidos.

De acordo com o assessor presidencial, neste caso, a cooperação com um lado não contradiz a cooperação com outra.

“Eu acho que esse sistema duplo será a melhor opção para o Afeganistão. Esperamos que a cooperação no Afeganistão seja restaurada e que as tensões sejam reduzidas. Depende de ambos os lados, todos os lados devem funcionar de forma construtiva. Temos um inimigo comum e um desafio comum, que não podemos superar individualmente”, disse Atmar.

Segundo o funcionário, os Estados Unidos gastaram “centenas de milhões de dólares” na compra de helicópteros russos Mi-17 para o Afeganistão, que se tornou uma grande contribuição para as capacidades de combate das forças afegãs.

“Foi um maravilhoso exemplo de cooperação entre a Rússia e os Estados Unidos no Afeganistão. Esperamos que essa cooperação seja restaurada entre os parceiros mais importantes”, disse Atmar.

A situação também foi comentada pelo Diretor do Departamento Asiático do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Zamir Kabulov, que disse que Moscou considera a decisão dos líderes dos EUA e da OTAN de substituir completamente os armamentos e equipamentos russos no Afeganistão por peças produzidas por países ocidentais completamente contraproducente.

“Tais medidas minam as capacidades de combate das forças de segurança nacionais afegãs e colocam em perigo nosso objetivo comum – a estabilização da situação na República Islâmica do Afeganistão”, acrescentou Kabulov, que também atua como o enviado presidencial russo para o Afeganistão.

A retirada de tropas estrangeiras não deve ser condicionada para as conversas de paz.

No entanto, o diplomata destacou que as agências russas e os órgãos governamentais estão trabalhando sobre vários pedidos do lado afegão na cooperação da indústria da defesa, citando o acordo intergovernamental de novembro de 2016 sobre assistência da indústria de defesa à República Islâmica do Afeganistão, que estipula a base legislativa para a assistência russa em armar e equipar as forças armadas afegãs.

2 COMENTÁRIOS

  1. Estes Mi-17-V5 do Afeganistão foram comprados pelo Obama, o contrato foi assinado em 2013 e eles tem menos de 4 anos de uso, foi ideia de um maluco trocar estes helicopteros novos por helicopteros americanos.
    São unidades novas zero hora que podem voar mais uns 15 anos sem modernização, só fazendo as revisões.
    Neste vídeo tem operando junto o que o Afeganistão precisa, de equipamentos simples como um Mi-17, ST, Caravan e MD 530F.
    . https://m.youtube.com/watch?v=PAeCu_gnNK4