Boeing 787-10 Dreamliner nas cores da Air New Zealand.

A Boeing e a Air New Zealand anunciaram hoje que a companhia da Nova Zelândia planeja adicionar o maior modelo 787 Dreamliner à sua frota mundial, com o compromisso de comprar oito aeronaves 787-10 avaliadas em US$ 2,7 bilhões a preços de tabela.

A operadora, conhecida por sua rede global e operações de longo alcance, disse que o 787-10 complementa sua atual frota 787-9 e 777, oferecendo mais assentos e maior eficiência para ampliar seus negócios.

“Esta é uma decisão extremamente importante para a nossa companhia aérea. Com o 787-10 oferecendo cerca de 15% mais espaço para clientes e carga do que o 787-9, esse investimento cria a plataforma para nossa direção estratégica futura e abre novas oportunidades para crescer”, disse o diretor executivo da Air New Zealand, Christopher Luxon. “O 787-10 é mais comprido e ainda mais eficiente em termos de combustível. No entanto, o que mudou o jogo para nós foi que, trabalhando em estreita colaboração com a Boeing, garantimos que o 787-10 atenderá às nossas necessidades de rede, incluindo a capacidade de voar em missões semelhantes que a nossa atual frota 777-200”.

O 787-10 é o maior membro da família Dreamliner supereficiente e agradável aos passageiros. Com 68 metros de comprimento, o 787-10 pode atender até 330 passageiros em uma configuração padrão de duas classes, cerca de 40 pessoas a mais do que o 787-9. Impulsionado por um conjunto de novas tecnologias e um design revolucionário, o 787-10 estabeleceu um novo padrão para economia de combustível e economia operacional quando entrou no serviço comercial no ano passado. O avião permite que os operadores obtenham uma eficiência de combustível 25% melhor por assento em comparação aos aviões anteriores.

“A Air New Zealand é uma das principais operadoras de longa distância do mundo que construiu uma incrível rede para conectar o Pacífico Sul com a Ásia e as Américas. Estamos honrados que a Air New Zealand tenha escolhido crescer no seu futuro com o 787-10”, disse Ihssane Mounir, vice-presidente sênior de Vendas Comerciais e Marketing da The Boeing Company. “Com o 777 e agora com o 787-9 e o 787-10, a Air New Zealand terá uma incrível família widebody para atender seus passageiros e ampliar sua rede internacional nos próximos anos.”

A Air New Zealand foi um dos clientes de lançamento global para o 787-9 e hoje opera 13 unidades da variante Dreamliner. Com outro 787-9 chegando em breve e os aviões 787-10 no futuro, a frota Dreamliner da companhia aérea crescerá para 22. A frota de aeronaves widebody da Air New Zealand também inclui sete 777-300ER e oito 777-200ERs, que estão sendo substituídos progressivamente pelas aeronaves da encomenda anunciada hoje.

Como parte de seus esforços para manter uma frota eficiente e confiável, a Air New Zealand utiliza uma série de soluções da Boeing Global Services, incluindo a Airplane Health Management. Essa solução digital aplica a análise a dados de aeronaves em tempo real, fornecendo dados de manutenção e ferramentas de suporte a decisões que permitem que as equipes de manutenção de aeronaves aumentem a eficiência operacional.

Anúncios