A330-200, da Air Comet
A330-200, da Air Comet

Um avião A330-200, prefixo, EC-KXB, da companhia espanhola Air Comet, que fazia o voo A7-39, trajeto Madri-Buenos Aires, foi impedido na madrugada de sexta-feira, dia 06, de sobrevoar o espaço aéreo brasileiro e teve de retornar à Espanha.

Segundo a Força Aérea Brasileira (FAB), a medida foi tomada porque a companhia não havia pago as taxas aeroportuárias ao Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea).

O avião, com cerca de 270 pessoas a bordo, deixou Madri às 23h de quita-feira (20h no horário de verão brasileiro).

Por volta das 3h, o comandante foi comunicado que não poderia cruzar o espaço aéreo do Brasil e retornou a Madri por motivos de segurança.

Segundo o jornal espanhol El País, a empresa afirmou, em comunicado, que houve uma “falta de coordenação” das autoridades que controlam o espaço aéreo brasileiro.

De acordo com a FAB, a empresa foi comunicada do problema com o pagamento na última quarta-feira.

O Ministério da Defesa informou que a situação ainda não foi regularizada.

O A330-200 EC-KXB decolou novamente na sexta-feira como voo A7-41 com um atraso de 26 horas, efetuando uma escala em Lima, no Peru, para evitar sobrevoo no Brasil, chegando a Buenos Aires com um atraso de mais de 30 horas.

Num outro voo regular A7-39, feito no sábado, oAirbus A330-200 de matrícula EC-KVS, também fez a rota com escala via Lima (Peru), para evitar o Espaço Aéreo Brasileiro. A aeronave aterrisou em Buenos Aires, com um tempo de voo 5 horas a mais que o voo normal.

Anúncios