A Airbus quer oferecer sua aeronave de transporte C295 para a Força Aérea da Índia. (Foto: EADS)
A Airbus quer oferecer sua aeronave de transporte C295 para a Força Aérea da Índia. (Foto: EADS)

Depois de conquistar o contrato da Força Aérea da Índia para o fornecimento de aeronaves de reabastecimento em voo, o consórcio europeu Airbus vai agora concorrer para uma nova competição global avaliada em US$ 2,2 bilhões a ser lançada pela Índia para a aquisição de 56 aviões de transporte médio para substituir seus antigos aviões Avro.

O Conselho de Aquisição em Defesa (DAC), liderado pelo ministro da Defesa AK Antony, tinha em julho do ano passado autorizado uma proposta para adquirir 56 aeronaves de transporte. O concurso, porém, ainda está para ser lançado.

“Nossa esperança é que até o próximo ano financeiro possamos apresentar a RFP (Requisição para Propostas)”, disseram membros da Airbus Military, informando que a aeronave está sendo testada para melhorar ainda mais.

A Airbus Military já conquistou o contrato para fornecer o seu A330 MRTT depois que foi escolhido como o menor lance em valor para o contrato da Força Aérea da Índia avaliado em US$ 1,5 bilhão.

Até o momento, a Força Aérea da Índia só possui na sua frota aeronaves de reabastecimento aéreo IL-78 de fabricação russa.

Falando sobre a eficácia do C295 para Força Aérea da Índia, o diretor de marketing de transporte leves e médios da Airbus Military, Jeronimo Amador atestou a eficiência em combustível e o custo total do ciclo de vida da aeronave.

Falando a jornalistas nas instalações da Airbus em Sevilha, ele disse que a aeronave foi vendida para 17 operadores, até agora com seis países vindo com novos pedidos.

Ele disse que a aeronave pode cumprir a logística com precisão num país grande como a Índia, com alcance de 1.500 milhas náuticas, a partir de Nova Deli.

As 16 primeiras aeronaves de transporte, de acordo com a proposta apurada oDAC, serão adquiridos off-the-shelf de fornecedores estrangeiros que terão que ter uma parceria com uma empresa local, do setor privado ou público.

As próximas 16 aeronaves terão que ter 30 por cento de componentes indianos, enquanto os restantes 24 aviões terão 60 por cento de itens localmente adquiridos e produzidos.

A frota de aviões Avro da Força Aérea da Índia, introduzidos em 1960, é usada para o transporte de homens e material. A aeronave pode transportar cargas de até 7-8 toneladas.

De acordo com Jeronimo, o C295 está atualmente sendo testado para melhorar ainda mais com o uso de “winglets, programados para ser adicionados para melhorar o desempenho nas diferentes fases de voo, além de versões de vigilância.”

A Airbus afirma que seu C295 tem a maior área de piso de carga em sua categoria e pode levar mais tropas, paraquedistas, paletes E containers que os concorrentes.

“É simples, robusto e fácil de manter e operar”, disse Jeronimo.

Fonte: Times of India – Tradução: Cavok

Iniciamos o ano de 2013, e eu gostaria de desejar um maravilhoso ano para nossos leitores e amigos. Aproveito para solicitar mais uma vez a ajuda de todos com as contribuições para o site, que ajudam muito nas despesas de hospedagem. Para contribuir, utilize as formas de pagamento online abaixo ou nos botões localizados na barra lateral. Quem quiser também poderá doar através de depósito na conta corrente: Banco do Brasil – Agência: 0181-3 – C/C: 12.742-6 – Favorecido: Fernando Valduga. Desde já meu muito obrigado!




Enhanced by Zemanta
Anúncios

5 COMENTÁRIOS

  1. O que mais falta ser comprado para a Força Aérea Indiana? Será que eles não tem um GTE lá, precisando de uns EMB-195 para transportar uns carregadores de pastinha do governo? 🙂

  2. Aposto q o modelo indiano terá probe ,enquanto o da Fab nao tem.

Comments are closed.