Concepção artística do Eurofighter ECR apresentado pela Airbus para competir na Alemanha como substituto do Tornado ECR.

A Airbus Defense and Space apresentou uma nova versão de ataque eletrônico e uma variante de supressão de defesa aérea do Eurofighter Typhoon para evitar uma possível compra do Boeing EA-18G Growler pela Força Aérea Alemã.

O uso da capacidade de guerra eletrônica (ECR) aumentaria o leque de aplicações do Eurofighter, conforme apresentado pela Airbus na International Fighter Conference em Berlim.

O conceito, desenvolvido pela Airbus, Hensoldt, MBDA, MTU, Premium Aerotec e Rolls-Royce, prevê um jato biplace com uma variedade de configurações modulares “ainda não especificadas” para ataque eletrônico (EA) e supressão/destruição da defesa aérea inimiga (SEAD)”. O banco traseiro receberia uma grande tela sensível ao toque e equipamentos de missão.

A configuração ECR/SEAD mostrada pela Airbus compreende um par de pods nas estações abaixo das asas normalmente usadas para transportar tanques, enquanto três tanques de 1.000 litros seriam transportados na linha central e dois pontos fixos internos das asas. Atualmente, essas três estações estão “secas” e precisam ser sondadas para transportar os tanques de combustível. A aeronave também é mostrada carregando a arma SPEAR-EW, apresentada recentemente pelo MBDA como um futuro sistema de armas SEAD, nas estações localizadas nas pontas das asas e mísseis ar-ar de curto e longo alcance.

Essa substituição do Tornado ECR cobre 40 aeronaves como parte do programa mais amplo de substituição do Tornado IDS/ECR para 85 aeronaves.

“A avançada tecnologia da Alemanha garante controle nacional sobre dados de missão crítica e análise de dados. Somente o conceito Eurofighter ECR é capaz de mapear essa capacidade no âmbito da soberania nacional e, ao mesmo tempo, salvaguardar as principais tecnologias militares na Alemanha”, afirmou a Airbus Defense and Space.

A configuração do ECR/SEAD faz parte de um plano mais amplo de desenvolvimento de capacidade de longo prazo para as aeronaves de combate Typhoon, que se estenderão nas próximas décadas.

Na batalha pelo sucessor do Tornado ECR na Força Aérea Alemã, a empresa promete a nova versão do Eurofighter para 2026, seguida de outras etapas de desenvolvimento, garantindo a total integração do Eurofighter ECR no FCAS (Future Combat Air System).

Anúncios

1 COMENTÁRIO