O primeiro A330 Beluga XL logo após deixar a linha de montagem final da Airbus em Toulouse.

O primeiro dos cinco A330 Beluga XL, que a Airbus planeja colocar em serviço para substituir os atuais A300 Belugas, deixou o hangar de montagem final da estrutura e agora segue para instalação de alguns sistemas específicos desta versão.

Interior do compartimento de carga do A330 Beluga XL.

O primeiro Beluga XL entrou na montagem final em dezembro de 2016, na mesma linha que a Airbus prepara os A330 em Toulouse. Uma vez que a montagem básica foi concluída, a aeronave foi movida para um segundo hangar onde o trabalho de montagem dos outros elementos foi realizado, como o cockpit, a fuselagem superior e as mudanças na área da cauda.

As primeiras peças especialmente concebidas para o avião foram entregues em Toulouse, pela empresa espanhola Aernnova, em abril de 2017.

A fuselagem do A330 antes de receber a estrutura distinta do Beluga.

Agora, depois de completar o trabalho de montagem final e sistemas, a aeronave passará ao estágio de testes no solo antes do primeiro voo, agendado para o terceiro trimestre de 2018. Uma vez certificado, o primeiro Beluga XL entrará em serviço em 2019 e os outros irão ser fabricados em uma taxa de um por ano.


Fonte: Fly-news ES

Dica do leitor Angelo Almeida. Obrigado 😉

3 COMENTÁRIOS

  1. Uma das poucas aeronaves feitas para não ter sucesso comercial. O equipamento é tão especializado que seu custo se dilui nas outras vendas da Airbus. Poderia se bater contra russos e ucranianos com seus An-124, mas a tonelagem, versatilidade expertise destes é muito maior.

  2. Interessante a diferença entre o DreamLifter e o Beluga XL, são empregados para tarefas semelhantes porém com designs tão distintos.

Comments are closed.