Um Boeing 747 cargueiro fez uma aparição no AirVenture 2016. (Foto: Jim Koepnick)

O 50º aniversário do Boeing 747, o icônico avião de fuselagem larga que transportou de tudo, de chefes de estado a ônibus espacial, será celebrado no EAA AirVenture Oshkosh 2019. A 67ª convenção anual da Associação de Aviação Experimental ocorre entre 22 e 28 de julho, no aeroporto regional de Wittman em Oshkosh, Wisconsin.

Espera-se que vários Boeing 747 façam uma aparição no AirVenture durante a semana, com fly-bys e em exposição estática no local de destaque do AirVenture, a Boeing Plaza. Será uma ampliação das várias aparições do avião em Oshkosh, que incluem jumbos que vieram de lugares tão distantes como Austrália, Nova Zelândia e Islândia nos últimos anos.

“Provavelmente, não há um avião comercial moderno que seja tão conhecido como o Boeing 747, com sua corcova distinta na frente da fuselagem”, disse Rick Larsen, vice-presidente de comunidades e programas de membros da EAA, que coordena as atrações do AirVenture. “Por meio século, o 747 permitiu que as pessoas chegassem a destinos ao redor do mundo de maneiras inimagináveis quando as viagens aéreas comerciais começaram há mais de 80 anos. Estamos ansiosos para saudar esse legado em voo na maior celebração da aviação do mundo em Oshkosh na metade do ano.”

A gênese do Boeing 747 ocorreu em meados da década de 1960, quando o fundador da Pan American Airlines, Juan Trippe, pediu à Boeing que projetasse uma aeronave capaz de atender à crescente demanda de viagens aéreas, superando a capacidade dos Boeing 707, usados por muito tempo nas rotas de distância. O Boeing 747 fez seu voo inaugural em 9 de fevereiro de 1969 e entrou no serviço aéreo menos de um ano depois.

Boeing 747-246B da Air Atlanta Icelandic, no AirVenture 2002. (Foto: Fernando Valduga / Cavok Brasil)

A estrutura foi continuamente atualizada nos últimos 50 anos para o atual modelo 747-8, que foi selecionado como a aeronave que o governo dos EUA usará para o novo Air Force One. O 747 ainda é amplamente utilizado por companhias aéreas e transportadoras em todo o mundo e, de acordo com a Boeing, transportou aproximadamente o equivalente à população mundial, bem como cargas incomuns como o ônibus espacial.

Aeronaves e programas específicos em conjunto com este aniversário serão anunciados quando forem finalizados.

1 COMENTÁRIO

  1. Um projeto que 'nasceu' na era certa, representou um avanço esplendoroso para a aviação comercial. Não teve concorrente a altura em nenhum momento. Quando o A-380 apareceu, já não oferecia qualquer risco à sua majestosa trajetória, e quando sair de cena deixará uma verdadeira 'esteira de condensação' de bons resultados, seja para seu fabricante, seja para as companhias que operaram esses jumbos.