A aeronave An-124 deverá ser produzida novamente na Ucrânia, sem o uso de componentes russos.

A empresa estatal ucraniana Antonov pretende retomar a fabricação de aviões de transporte pesado An-124 “Ruslan”, sem o uso de componentes russos.

O primeiro vice-diretor geral da corporação Ukroboronprom Sergey Omelchenko, informou em entrevista o canal de TV “Direct”, que a montagem da primeira aeronave pode começar em um futuro próximo, de acordo com a publicação CFTS.

“Estamos cooperando ativamente nesse sentido com várias empresas internacionais que produzem aeronaves. Já estamos no estágio final do processamento completo de todo o componente eletrônico desta aeronave de transporte. E esperamos que ela seja finalmente adotada pelo grupo de engenharia da Antonov State Enterprise este ano, para então iniciar a montagem da primeira aeronave”, disse Omelchenko.

Neste caso, ressaltou, a montagem será realizada sem o uso de componentes russos.

O An-124 Ruslan (Condor, de acordo com a classificação da OTAN) é um avião de transporte pesado de longa distância desenvolvido pela OKB Antonov. O primeiro voo foi feito em 24 de dezembro de 1982.

Em julho de 2013, haviam 26 An-124 em serviço comercial. Atualmente, os An-124 ainda são usados ??para transporte civil e militar em todo o mundo. A OTAN prorrogou o prazo de arrendamento dos dois aviões de transporte pesado AN-124 como parte do programa SALIS da OTAN. O programa SALIS da OTAN permite que os países membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte usem AN-124s para conduzir operações de transporte pesado, como forças e equipamentos militares.

Em julho do ano passado, foi relatado que a empresa estatal Antonov e uma divisão da Boeing, a Aviall, assinou um acordo sobre as condições gerais de cooperação na produção dos jatos regionais de nova geração da fabricante, os An-148/158/178s Segundo o documento, a empresa americana comprará e fornecerá à Antonov uma ampla gama de componentes para aeronaves produzidas em massa e fornecerá suporte pós-venda.

Em 2014, os planos para retomar a produção conjunta do Antonov An-124 pela Ucrânia e Rússia foram suspensos por causa da tensão política em curso entre dois países. A única linha de montagem da An-124 na época era a Aviastar-SP, da Rússia, em Ulyanovsk.

Além disso, a Ucrânia e o Canadá negociam o possível uso de aeronaves Antonov de classe média.


Dica do leitor “Armand Assante”. Obrigado 😉

Anúncios

7 COMENTÁRIOS

  1. Outra piada …. Procuram saber quantas aeronaves a Atonov conseguiu fabricar depois de 2014 …. Se nem a fuselagem do segundo An 225 que esta armazenada a anos ,não conseguiram terminar ..

    • E quantas aeronaves ela fabricava antes? Acho que não mudou muita coisa.

    • Veja sobre a viabilidade financeira de terminar o segundo Myria.
      O mercado de cargas para o Myria é extremamente limitado, visto que 99% dos tipos de cargas aéreas podem ser transportadas por 747 e seus análogos, a um valor abaixo do Myria. Além disso, não é qualquer aeroporto que pode receber o Myria.

    • Correu uma "notícia"em 2016 de que chineses (AICC) teriam assinado um acordo de cooperação com a Antonov para que o primeiro retomasse a produção do An-225 (duas unidades ao menos). Se isso é factível…

  2. O segundo An-225 deverá ser finalizado com recursos chineses e em parceria China-Ucrânia.

  3. Faz uns vinte anos que anunciam a retomada da produção do An124 e até agora nada. Difícil acreditar.

Comments are closed.