Há 50 anos três Humanos orbitaram a Lua pela primeira vez.

Há uma linha tênue entre ousadia e imprudência. Pode-se argumentar que a NASA talvez tenha escolhido o primeiro há 50 anos com o lançamento da Apollo 8, mas a Agência teve sorte e confiança em seus cálculos, e o trio de astronautas enviado em uma missão histórica, cheia de apostas, sobreviveu à jornada incólume.

Apollo 8: James Lovell, William Anders e Frank Borman, Comandante da missão.

No dia 21 de dezembro de 1968, pouco antes das 5 da manhã, James Lovell, William Anders e Frank Borman não tinham certeza se tudo funcionaria como o previsto. Confinados em uma pequena cápsula espacial, no topo de um foguete Saturno V em uma plataforma de lançamento na Flórida. Três horas depois, eles estariam a caminho do espaço e se tornariam os três primeiros seres humanos a voar ao redor da lua.

Apollo 8 é minha missão favorita de todos os tempos“, disse Jerry Bostick, que trabalhou no controle da missão para o voo. “Eu tenho uma afinidade especial por causa do meu envolvimento precoce, mas também foi uma coisa muito ousada de se fazer, e isso aumentou a empolgação.

Bostick e seus colegas de trabalho foram instruídos pela NASA a não contar a ninguém no que ele estava trabalhando. Ele e seus colegas receberam apenas um fim de semana para determinar se era possível redirecionar a Apollo 8 – originalmente programada para um voo de teste na órbita da Terra – em uma jornada ao redor da lua, com apenas alguns meses para se preparar.

A corrida [contra o tempo] desencadeou riscos adicionais. Quando a missão da Apollo 8 foi redesenhada, nenhuma sala de controle da missão estava pronta, nenhuma trajetória fora calculada para um voo lunar, nenhum astronauta havia sido treinado para isso e não havia nenhum procedimento para buscar astronautas no pouso, contou o atual administrador da NASA, Jim Bridenstine. O único motor em que a tripulação podia confiar durante o voo para a correção de trajetória, nunca havia voltado a funcionar em vôo. A Apollo 8 seria a primeira viagem de Saturno V com humanos a bordo e apenas o seu terceiro voo – e falhou durante o segundo voo sem tripulação.

Na corrida que se seguiu, talvez não seja surpresa que Lovell tenha dito que “a ficha só caiu realmente quando ele entrou na cápsula naquela manhã”. Mas lá estava ele, na plataforma de lançamento, em 21 de dezembro de 1968. Menos de três horas após o lançamento, a tripulação estava conduzindo o primeiro de uma série de manobras que os enviariam ao redor da lua.

E assim, os humanos, que nunca estiveram a mais de 1.370 km do planeta, percorreriam 390.000 km para voar sobre a lua. “Entrar em órbita ao redor da lua é como dirigir seu carro para tentar ultrapassar o trem até o cruzamento da ferrovia no momento em que ele está passando“, disse Anders em 2012. “E nós corremos bem na frente dela, desaceleramos e entramos em órbita, numa manobra bastante dinâmica.

Em termos de vôos espaciais, a Apollo 8 já havia se tornado uma missão histórica – mas não deixou sua marca até 24 de dezembro. Os astronautas tiveram seu primeiro vislumbre da Terra nascendo atrás da superfície lunar acinzentada – uma imagem que Anders capturou em uma fotografia e apelidada de “Earthrise“. E enquanto os terráqueos se preparavam para celebrar o Natal, a tripulação leu uma passagem do Genesis da Bíblia, na qual Deus cria a Terra. A transmissão foi assistida ao vivo por um bilhão de pessoas em todo o mundo – mais de um quarto da população na época.

Não acho que alguém no centro de controle tivesse alguma ideia de que eles iriam ler o livro de Gênesis“, disse Bostick. “Aquilo na véspera de Natal, com os americanos circulando a lua, foi simplesmente esmagador. Trouxe lágrimas aos olhos de todos. Quanto melhor pode ser do que isso?

Tudo dito, a tripulação circulou a lua 10 vezes, fotografando potenciais locais de pouso para os astronautas que os seguiriam. Três dias depois, a cápsula deles mergulhava no Oceano Pacífico. Não houve anomalias graves em nenhum momento da missão que durou uma semana.

Mas nas décadas que se seguiram, a Apollo 8 desapareceu na mente de muitos. “A Apollo 8 é um pouco negligenciada“, disse Rushmore DeNooyer, cineasta e diretor de um documentário sobre a missão. “Realmente, a 8 tornou possível pousar na lua com a Apollo 11”.

O sucesso da 8 veio em um momento crítico em que o país lutava com assassinatos, a guerra no Vietnã e cultura. “1968 foi um ano tão terrível nos EUA, e muitas coisas estavam indo tão mal, e então esse momento maravilhoso no final do ano, a última semana daquele ano tão conturbado“, disse DeNooyer. “Alguém enviou um telegrama para a NASA: Obrigado por salvar 1968″.

Para Bostick, a missão Apollo 8 foi o triunfo do trabalho em equipe. “Às vezes você precisa ser ousado para atingir objetivos difíceis“, disse ele. “Eu acho que o verdadeiro legado da Apollo 8 é que você pode fazer coisas muito difíceis se você apenas se concentrar nisso.


FONTE: Space.com


Leia mais:

AERONAVES FAMOSAS: Módulo lunar

Resgate Lunar!

Pombos Lunares

Anúncios

7 COMENTÁRIOS

    • Tem muita gente de Direita gritando redes sociais afora que a Terra é plana e que o Programa Apollo é uma farsa governamental.

      • Muita gente quem? Vc sabe o que é Direita? Quem os qualificou como tal? Vc tem que parar de ler a folha de são paulo.

  1. James ( Jim ) Lovell orbitou 2 vezes a Lua, mas não pode pousar – ele estava na famosa missão Apollo 13.

  2. foi uma epopeia mesmo. e como tem retardado dizendo que não teve e que estamos presos pela cinturão da morte que não passa de psicose. Não são só socialistas como protestantes, ateus, retardados que odeiam o tio SAM.

  3. Aproveitando o assunto espaço, vou esclarecer o argumento da "Terra Plana".

    A humanidade sabe que a terra é redonda desde a antiguidade. Fenícios, gregos… são povos marinheiros. Olhando um navio desaparecer no horizonte, a conclusão é simples. Aristóteles já defendia essa teoria em 300 AC.

    Eratóstenes foi o primeiro a calcular o seu diâmetro com boa precisão 200 anos antes de Cristo. Basta saber a distância entre dois pontos na terra e o ângulo da sombra do sol no solstício.

    Colombro, Pedro Álvares Cabral sabiam muito bem onde estavam indo. O tratado de Tordesilhas assinado entre Portugal e Espanha com mediação do Papa é a maior prova disso. O debate era sobre qual era a circunferência. Colombo e os espanhóis achavam que a terra era menor. Os portugueses estavam certos e o caminho para a ásia pelo oeste era um erro.

    No século XIX, os detratores da Igreja resolveram difamar a Igreja Católica lhe atribuindo essa história de terra plana. Não há qualquer documento da igreja ou dos principais pensadores que diga isso. Usaram um livro de um grego desconhecido e obscuro sem tradução para o latim (língua culta da época).

    A esquerdinha moderna (que é absolutamente inculta) gosta de ressuscitar esta mentira ad nauseam. Por que há uma pessoa no facebook dizendo algo, ela automaticamente é de direita. Provas? Óbvio que não existem.

    • uhm, confesso de que não me recordo de um fato histórico que atribua à igreja católica o terraplanismo, acho que o pessoal tende a misturar as bolas, na época do Galileo, onde ai sim, a igreja defendia que o Sol girava ao redor da Terra.

Comments are closed.