Ministro da Defesa daquele país teria confirmado a entrega das aeronaves.

O blog Aeromaquina publicou que Oscar Aguad, Ministro da Defesa da Argentina, teria dito, perante a comissão que investiga o acidente com o ARA San Juan, que “somente cinco A-4R estão em condições de voo e que faltam horas de treinamento para os pilotos, mas que os (cinco) Super Etendards adquiridos da França pela bagatela de € 12 milhões (pouco mais de US$ 15 milhões), chegarão até o final do mês, mas os aviões levarão até um ano para serem colocados em operação”.

9 COMENTÁRIOS

  1. E o que tem a ver os parcos A-4AR da FAA com os "novos" SEM da Armada?

    Como já foi dito, há muito, os aviões cumprem funções diferentes, pilotados por pessoal TOTALMENTE diferente.

    Esse cara é biruta…

  2. Esse "1 ano para serem colocados em operação" significa o tempo para treinar a equipe de apoio e pilotos?

  3. eram para o G20 e não tem NAe para eles. a sabotagem da máfia kirchner foi atroz em todas as FFAA argentinas. logística esta destruida e o que chega já era antigo em 1982

    • Li por aí que na guerra os argentinos perderam 70 aviões, mas nos dez anos depois da guerra, mais de 100 aviões foram desativados, justamente pelo descaso dos governos para com as FFAAs.

Comments are closed.