Super Étendard - Armada Argentina, Foto - Sergio Gargía Pedroche
Super Étendard – Armada Argentina / Foto: Sergio Gargía Pedroche, em caráter ilustrativo

Com a Marinha Francesa (Marine Nationale) já tendo programado a aposentadoria das aeronaves de ataque SEM (Super Étendard Modernisé) para o próximo mês de julho, a Armada Argentina está de olho nas peças de reposição das aeronaves francesas.

De acordo com o site francês Mer et Marine, na última semana, uma delegação argentina visitou a Base Aeronaval de Landivisiau, localizada na chamada Bretanha Francesa, onde fica sediada o Esquadrão 17F, do qual os SEM fazem parte. De acordo com as informações, o interesse argentino recai apenas sobre as peças de reposição, não havendo interesse na aquisição das aeronaves em si, haja vista os Super Étendard da Armada Argentina possuem menos horas de voo se comparado aos jatos da Marine Nationale.

A Armada Argentina adquiriu 14 unidades do Super Étendard em 1980. Deste total, aparentemente apenas nove exemplares integram o inventário da 2ª Esquadrilha Aeronaval de Caça e Ataque (EA32), sediada na Base Aeronaval Comandante Espora, localizada da cidade de Bahía Blanca. Estima-se, entretanto, que apenas dois jatos estejam em condições de voo, ainda que precárias. Ao contrário das aeronaves francesas, que já passaram por quatro modernizações, os Super Étendard argentinos ainda estão na configuração original. Ainda de acordo com o Mer et Marine, a Armada Argentina também esperar contratar os serviços da Dassault, que proveria apoio logístico para recuperação e manutenção das aeronaves.

Super Étendard (SEM) - Marine Nationale, Foto - Chris Lofting
Super Étendard Modernisé (SEM) – Marine Nationale / Foto: Chris Lofting, em caráter ilustrativo

divider 1

FONTE: Mer et Marine

EDIÇÃO: Cavok

Anúncios

35 COMENTÁRIOS

  1. Deus livre os argies dessa amargura anunciada, pois se tem uma coisa que os franceses não são é cumpridores de seus contratos quando recebem pressão externa (vide casos: mísseis exocet, o próprio caso Étendard, os Mistral,etc).
    Torço para que os argentinos abram os olhos a tempo, pois MIG-29 seria uma aquisição muito melhor, mesmo que em poucas unidades, manteria a capacidade dos pilotos de manterem técnicas e se adaptarem aos caças russos, para assim sonharem com voos mais altos, quem sabe no futuro a Argentina não possa voar em Su-35?

  2. Otimos atacantes navais , se tudo der certo os argentinos terao em maos uma maquina eficiente e mortal , um atacante genuino que voa a baixissima altura carregando o mortal exocet , existe uma constata;ao quase unanime deque as ccelulas argentinas estao em otimas ccondi;oes estruturais , espero que de certo , sou fanboy deste ca;a , quando o mesmo estiver em opera;ao plena , coloca-ra a Argentina numa posi;ao impar , serao uma amea;a tao letal quanto os SUbs , nemhuma for;a sulamericana terah um atacante mortal com um perfio de voo inigualavel ! Nao se pode comparar as carcteristicas de voo deste ^ talha -mar ^ com as do Mig 29 , ninguem voa tao proximo a linha dagua com a eficiencia do SE ,os argentinos nao sao idiotas , a armada sabe das qualidades deste vetor , para a fun;ao de superioridade aerea irao adquirir F16 e mais alguns A4 para manter a for;a dos numeros , anotem !

  3. Infelizmente as pessoas criticam os vizinhos e não olham para o próprio umbigo!! Se os argies conseguirem recolocar as 9 células remanescentes de volta à ativa, modernizando-as (como foram os nossos A-1), seria maravilhoso!! Agora, só faltam os mísseis…. hehehehehe Nas Malvinas, os hermanos "rodaram" PRINCIPALMENTE pela falta de harmonia entre as forças e pela falta de Exocet para os SUE. É a minha opinião, pelo menos…

    Aliás, gostaria de aproveitar a oportunidade e expor uma ideia: alguém (seja lá qual fabricante for) deveria projetar e fabricar um avião especializado em ataque de superfície com armamento inteligente (bombas e misseis), com baixo custo de fab/manut. Não sei se minha visão falha neste ponto, mas estamos sem caças-bombardeiros bons e baratos não é mesmo?! Com essa história de "multi-role", os caças acabam ficando muto caros, e quem não precisa disso…. se estrepa :/

    Algo tipo o A-1M, no meu ver, seria perfeito (só precisaria de uma motorização um pouco mais potente..).

    Saudações a todos!

    • Já existe um avião assim, chama-se McDonnell Douglas F/A-18 Hornet.

  4. Giordani,

    Falo especificamente de um avião mais SIMPLES e BARATO. O 'Hornet' não seria meio "caro" não???

    Abraço

    • Para o que o Hornet faz, ele é barato.
      É preciso que entendas o que é um avião de ataque. Me dia. Qual avião tu achas que seria o melhor para atacar o EI e por que?

Comments are closed.