SpaceShipTwo

A nave espacial ‘SpaceShipTwo’, da Virgin Galactic, explodiu no ar durante um voo sub-orbital de testes realizado nesta sexta-feira (31/10), às nove da manhã, hora local (14h no horário de Brasília), sobre o Deserto de Mojave, na Califórnia (EUA). Com o acidente, um dos dois pilotos morreu, enquanto o outro, que foi resgatado com vida por uma equipe de emergência em terra, encontra-se em estado grave.

A explosão ocorreu momentos após a separação da Nave mãe, o avião White Knight Two, como pode ser visto nas imagens abaixo, cedidas pela agência internacional de notícias Associated Press:

SpaceShipTwo

SpaceShipTwo

SpaceShipTwo

O avião White Knight Two (Nave mãe) aterrissou sem problemas.

Segundo o fotógrafo Ken Brown, que fazia a cobertura do evento, uma explosão aconteceu em pleno voo e, momentos após, pedaços da Nave caíram no solo:

spaceshiptwotwitter2

spaceshiptwotwitter1

spaceshiptwotwitter3

spaceshiptwoap

Imagem da emissora de TV NBC mostra equipe de resgate levando o segundo piloto da SpaceShipTwo, próximo ao local dos destroços
Imagem da emissora de TV NBC mostra equipe de resgate levando o segundo piloto da SpaceShipTwo, próximo ao local dos destroços
A Spaceship Two sendo transportada pela White Knight Two, sua nave mãe, pouco antes da decolagem do conjunto nesta sexta-feira (31)
A SpaceshipTwo sendo transportada pela White Knight Two, sua Nave mãe, pouco antes da decolagem do conjunto nesta sexta-feira (31)

 

 

FONTE: G1 / NBC / Associated Press – ADAPTAÇÃO DO TEXTO: Cavok

IMAGENS: NBC / Associated Press / Kenneth Brown

 

Anúncios

57 COMENTÁRIOS

  1. Considerando as circunstancias, da aeronave ter explodido em pleno voo… é um milagre que pelo menos um dos pilotos tenha sobrevivido.

  2. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  3. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  4. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  5. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  6. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  7. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  8. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  9. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  10. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  11. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  12. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  13. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  14. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  15. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  16. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  17. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  18. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  19. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  20. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  21. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  22. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  23. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  24. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  25. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  26. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  27. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  28. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  29. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  30. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  31. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  32. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  33. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  34. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  35. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  36. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  37. A mesmo tempo em que o EUA fracassou nesta semana duas vezes (uma tragicamente) em alcançar a orbita baixa terrestre, a China obteve um grande êxito, para os fans de viagens espaciais, pelo menos uma boa notícia…

    Interessante o detalhe de reentrada, como "uma pedra saltando na água"…
    —————————-

    PEQUIM, 01 de novembro (Xinhua)

    "A China conseguiu êxito neste Sábado (01/11/2014), na primeira missão no mundo em cerca de 40 anos, que foi a Lua e voltou para a Terra , tornando-se o terceiro país a fazê-lo depois da antiga União Soviética e dos Estados Unidos.

    O orbitador lunar de teste, apelidado de "Xiaofei" em redes sociais chinesas, aterrizou em "Siziwang Banner" na Mongólia Interior, Região Autônoma da China, nesta manhã de sábado.

    A última missão documentada desse tipo foi realizada pela União Soviética na década de 1970.

    "Xiaofei" é um meio de testar as tecnologias que serão utilizadas na missão Chang'e-5 , prevista para 2017, quando uma nave não tripulada pousará na Lua, recolherá amostras de solo e retornará à Terra.

    O local de pouso é localizado cerca de 500 quilômetros de distância de Pequim.

    Lançado sexta-feira da semana passada, o orbitador percorreu 840.000 km em sua missão de oito dias, que foi em torno do lado mais distante da Lua e tirou algumas fotos incríveis da Terra e da Lua juntas.

    O processo de re-entrada começou por volta das 06:00, neste sábado de manhã, com o orbitador se aproximando da Terra a uma velocidade de cerca de 11,2 quilômetros por segundo.

    A alta velocidade levou a formação de uma bola de atrito entre a sonda e o ar e altas temperaturas no exterior do artefato, gerando uma bainha de íons que cortaram o contato entre comando no solo e o orbitador.

    Para ajudá-la a diminuir o ritmo, a capsula é projetada para "saltar" por fora da borda da atmosfera, antes de reentrar novamente. O processo tem sido comparado a uma pedra pulando aa superfície da água, e pode encurtar a "distância de frenagem" para o orbitador, de acordo com Zhou Jianliang, engenheiro-chefe com o Beijing Aerospace Centro de Comando e Controle.

    "Realmente, isso é como a frenagem de um carro", disse Zhou, "Quanto mais rápido você dirige, maior a distância que você precisa para levar o carro a uma parada completa."

    O "salto" foi um dos maiores desafios da missão, porque a espaçonave deve entrar na atmosfera em um ângulo muito preciso. Um erro de 0,2 graus teria tornado a missão um fracasso.

    Wu Yanhua, vice-diretor da Administração Estatal de Ciência, Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional da China , disse que a missão de teste reuniu uma grande quantidade de dados experimentais e estabeleceu uma base sólida para futuras missões."

  38. Eu achei que era o White Knight Two…. Acho que é "menos pior" ter sido a SpaceshipTwo….

    E vejam pelo lado positivo, agora vão saber o que "não fazer" na próxima…. Cada vez mais seguro!

  39. Não Tendi, onde usisteitis falharam, quem falhou foi o setor privado do ramo aeronáltico.

    O Foguete era de fabricação Russa.

    O White Knight Two é um empreendimento do meu amigo Sir Richard Branson a quem chamo de RichRico que é britânico, basta observar pelo título que ostenta e recebido da Rainha Isabel II ou Elizabeth II, a quem carinhosamente chamo de Bétinha.

  40. Não Tendi, onde usisteitis falharam, quem falhou foi o setor privado do ramo aeronáutico.

    O Foguete era de fabricação Russa.

    O White Knight Two é um empreendimento do meu amigo Sir Richard Branson a quem chamo de RichRico que é britânico, basta observar pelo título que ostenta e recebido da Rainha Isabel II ou Elizabeth II, a quem carinhosamente chamo de Bétinha.

  41. Não Tendi, onde usisteitis falharam? Quem falhou foi o setor privado do ramo aeronáutico.

    O Foguete era de fabricação Russa.

    O White Knight Two é um empreendimento do meu amigo Sir Richard Branson a quem chamo de RichRico que é britânico, basta observar pelo título que ostenta e recebido da Rainha Isabel II ou Elizabeth II, a quem carinhosamente chamo de Bétinha.

  42. USAmericanus feios e bobos dão show até nas tragédias, apesar da morte do piloto as imagens do acidente são lindas.

  43. Destemidos navegantes,
    atravessaram desconcertantes,
    navegaram confiantes
    de outros mundos conquistar…
    mas foi preciso coragem,fé e acreditar
    que era possível ultrapassar
    gigantes "intombáveis",
    fantasmas altivos, assustadores…

    Bravos herois corajosos,
    audaciosos, destemidos,
    sem medo dos inimigos,
    entretanto vencidos….
    Bravos herois corajosos.

    As suas vitórias
    permanecem em nossas memórias;
    as suas epopeias, suas glórias…
    Bravos herois corajosos

  44. Fico imaginando se algum dia seremos capazes de desenvolver alguma tecnologia de propulsão que não seja como esses foguetes de combustível sólido ou líquido. São verdadeiras bombas aladas de altíssimo risco. Alguém um dia comentou que os ônibus espaciais americanos eram "borboletas acopladas numa dinamite", essas naves spaceship não fogem a regra, são igualmente perigosas; ainda bem que o acidente aconteceu no período de testes sem "turistas" a bordo.

  45. Vdd, os karas são uns bos_ tas, não sabem nada de "aeroplanos."

    Os russos é q são ótimos… Parabéns amigo Blaya, fazendo escola no blog. kkkkkkkkk

  46. Vdd, os karas (USAmericanus) são uns bos_ tas, não sabem nada de "aeroplanos."

    Os russos é q são ótimos… Parabéns amigo Blaya, fazendo escola no blog. kkkkkkkkk

  47. Ooppss!!!! Sorry, me enganei os CHINOS é que são os Karas, o satélite deles é que é Fantastico.

    Quá, Quá, Quá.

  48. Ooppss!!!! Sorry, me enganei os CHINOS é que são os Karas, o satélite deles é que é Fantástico.

    Quá, Quá, Quá.

  49. hehehehe…sua obsessão com os "USAmericanus" me diverte, sério! 🙂

    E finalmente em suas respostas ao meu comentário você mencionou os chineses, aleluia!!!

    Afinal, das 43 linhas do comentário que postei, mencionei o EUA em apenas uma linha…

    Porque no meu entender, a exitosa missão espacial chinesa, embora pouco noticiada, foi o fato mais relevante, na área espacial, que aconteceu no mundo durante esta semana…

Comments are closed.