A Marinha Argentina confirmou hoje (17) que perdeu contato com o submarino ARA San Juan.

Um P-3 Orion da NASA, que estava operando a partir do aeroporto internacional de Ushuaia em missão científica relacionada com a Antártida, recebeu ordens de se juntar as buscas pelo submarino desaparecido.

O P-3 da NASA tem diferentes equipamentos e sensores eletro-ópticos, que são utilizados para tarefas científicas, mas são igualmente úteis para lidar com esta contingência.

A Fuerza Aérea Argentina enviou um KC-130 Hercules para ajudar nas buscas. A ARMADA está usando aeronaves Lockheed P-3B Orion, Grumman S-2T Turbo Tracker e Beechcraft B200M Super King Air, todos operando a partir da Base Aeronaval Almirante Zar.

A Marinha do Brasil deslocou a fragata F-49 Rademaker, que estava no porto de Montevidéu para participar dos festejos dos 200 anos do Exército uruguaio, para ajudar nas buscas. O Ministro da Defesa do Brasil colocou o navio de resgate de submarinos “Felinto Perry” (K-11) da Marinha do Brasil em alerta e pronto para zarpar logo que seja ordenado.

O governo dos EUA e a Grã-Bretanha ofereceram seus préstimos e imagens de satélites da região.

A Marinha Argentina perdeu contato com o ARA San Juan quando o mesmo se encontrava a 432 km da costa da cidade de Comodoro Rivadavia. A profundidade no local é de cerca de 350 metros.

Anúncios

14 COMENTÁRIOS

  1. Admirável a atitude da Grã-Bretanha em apoiar as buscas com imagens de satélite da área. São tempos de paz entre os dois países, e são vidas humanas dentro deste submarino.

  2. Estava no aguardo pra saber se era mesmo só falta de comunicação…
    Deveriamos oferecer o R99b, nesses horas devemos esquecer as tretas.

    • O Chile está mandando (na verdade já está voando sobre o território argentino) um C-295 Persuader. É uma excelente aeronave de vigilância eletrônica sobre o mar.

  3. O que me espanta mesmo é a passividade da marinha argentina, pelo menos nas declarações tentam passar a imagem de algo com pouca gravidade…

    Pô, é um submarino, se algo de ruim realmente ocorreu, então o tempo é o que mais importa, mandem de tudo pra lá e peçam ajuda mesmo!!! Torcendo aqui pelos marinheiros.

  4. Aos entusiastas da marinha, é preciso eletricidade para emergir? Digo, numa emergencia é possivel via acionamento hidráulico, enfim…

    • Até onde sei, vc precisa de energia para encher os tanques com ar comprimido e expulsar a agua para faze-lo emergir.

      Acho estranho a tese de "perda de comunicação" pois se ele esta na superficie um radar poderia detecta-lo. E certamente teriam radios reservas dentro do mesmo capazes de se comunicar com alguem (lembrando que o fato de estar perto do polo torna o alcance de um radio de ondas longas, maior). Se ele não consegue emergir e nem se mover ou comunicar, ai é o pior tipo de coisa que pode ocorrer no sub.
      No momento, tudo é especulação.

      • Pois é…"perda de comunicação" deve ser entendido como "sumiu e não sei onde está". Que achem logo e que todos estejam bem. Imagino a dificuldade de operar meios tão complexos na penúria atual das forças armadas argentinas. Até o P3 deles está na busca e , segundo reportagem de julho, está com rachadura nas asas…que Deus ilumine os que buscam os desaparecidos.

        • A "perda de comunicação" é porque em um determinado horário deveria se comunicar com a Armada e não fez, o fato de não ter enviado esta mensagem obrigatória é que gerou a busca, como um avião que deveria reportar uma posição obrigatória e não faz, o controle chama o avião e não recebe resposta, a partir daí ja está claro que alguma coisa está errada.
          Se estivesse com grave defeito na superfície ja teria sido localizado, mesmo com pane elétrica total tem localizadores com baterias, como os aviões.
          Se estivessem vivos e com problemas no fundo do mar teriam soltado suas boias que emitem sinal eletrônico, não o fizeram, o que mostra que a situação foi grave mesmo.

  5. Submarino foi localizado de acordo com o G1:
    https://g1.globo.com/mundo/noticia/submarino-arge

    Próximo passo agora é resgatar os 44 tripulantes.

    Uma coisa que eu achei muito bacana disso tudo: o submarino é Argentino, mas é bonito ver essa cooperação entre os países, muito mais que enviar cartas de apoio, várias nações oferecendo ajuda com materiais e tecnologias que dispõe. A gente quase acredita volta acreditar que a humanidade caminha para a frente! rs

    • Essa notícia não se confirmou até o momento, a globo pegou como fonte uma tal de “Gaceta”, único lugar até o momento que diz que o submarino foi encontrado, mas nema ARA nem qualquer outro jornal argentino tem esta confirmação.

      Oficialmente tem-se que ainda encontra-se desaparecido.

    • Jodreski, era uma "Fake News", o próprio G1 já publicou uma errata frisando que as buscas continuam. Segundo a marinha argentina nada foi encontrado ainda.

Comments are closed.