Aeronave acidentada de matricula CP-2933. (Foto: Flying ants)
Aeronave acidentada de matricula CP-2933. (Foto: Flying ants)

Por volta das 22:15 hora local, um BAe 146 de matricula CP-2933 que carregava a equipe brasileira de futebol Chapecoense caiu na Colômbia, no município de Lá Union.

O jato operado pela companhia aérea boliviana LAMIA estava a caminho do aeroporto internacional de Medellín, carregava 81 almas a bordo. Sendo 71 delas passageiros, e 9 tripulantes.

O triste cenário de destruição causado pela queda do jato. (Foto: Luis Benavides/AP)
O triste cenário de destruição causado pela queda do jato. (Foto: Luis Benavides/AP)

O prefeito de Lá Union, Federico Gutierrez, disse a rádio local que é possível que haja sobreviventes. “É uma tragédia de grandes proporções“, disse ele. “A coisa mais importante é salvar as vidas.” completou.

Local da tragédia. (Foto> 360 Colômbia)
Local da tragédia. (Foto: 360 Colômbia)
Primeiras imagens do local do acidente. (Foto: 360 Colômbia)
Primeiras imagens do local do acidente. (Foto: 360 Colômbia)

A Força Aérea Colombiana havia disponibilizado helicópteros de busca e resgate, mas a missão foi logo cancelada por causa de mal tempo na região.

Rota que a aeronave estava fazendo na noite do acidente. (Foto: G1)
Rota que a aeronave estava fazendo na noite do acidente. (Foto: G1)

As informações são que até o momento, já existem pelo ao menos 72 mortos e 6 sobreviventes, entre eles estão os jogadores Alan Ruschel, Neto e Follmann, o jornalista Rafael Henzel, o técnico da aeronave Erwin Tumiri e a comissária de bordo Ximena Suarez. três dos 9 tripulantes não haviam embarcado no voo, não se sabe se alguém ocupou seu espaço.

Segundo antes de ter desaparecido do radar, o Avro RJ-85 teria voado em círculos.
Segundo antes de ter desaparecido do radar, o BAe 146 teria voado em círculos.

O Comitê de Operação de Emergência (COE) e a gerência do aeroporto informarm que a aeronave declarou em emergência por falhas elétricas por volta das 22:00 horas (hora local) entre as cidades de Ceja e Lá Unión.

Equipes de resgate tentando achar mais vidas do trágico acidente. (Foto: Fredy Builes / Reuters)
Equipes de resgate tentando achar mais vidas do trágico acidente. (Foto: Fredy Builes / Reuters)

A aeronave completamente destruida bateu sua cauda em uma colina, e então se partiu em dois. A aeronave teria caído por falta de combustível, pois afinal não houve explosões quando a aeronave se chocou com o solo. Em coletiva de imprensa, Julio César Varela, da Direção Geral de Aeronáutica Civil boliviana, disse que o avião decolou em “perfeitas condições“.

As duas caixas-pretas da aeronave foram encontradas. As autoridades britânicas anunciaram o envio à Colômbia de três investigadores para analisar a cena do acidente – o avião da companhia boliviana LaMia foi fabricado pela British Aerospace (BAe).

As duas caixas pretas já foram encontradas e enviadas para analise (Foto: Alfredo Bocanegra/Twitter)
As duas caixas pretas já foram encontradas e enviadas para analise (Foto: Alfredo Bocanegra/Twitter)

Com capacidade para até 100 pessoas, o BAe-146 é uma aeronave regional fabricada no Reino Unido pela British Aerospace. Quadrimotor do tipo narrow-body, é muito utilizado para voos curtos na Europa, com alcance máximo de 2.434 km, sendo uma aeronave com baixo indice de acidentes. A mesma aeronave de 17 anos de vida, já havia transportado a seleção de futebol argentina.

Segundo informações iniciais, tudo indica que o avião caiu por falta de combustível. A aeronave possui autonomia de cerca de 4,5 horas, enquanto o voo demoraria cerca de 4,25 horas, sendo assim uma margem muito pequena e insegura. O piloto teria declarado mayday (emergência) por falha elétrica, a falta de combustível faria que a única fonte de energia do jato fosse a bateria (que tem poder limitado), pois sem combustível os geradores dos motores com a consequente parada dos motores, iriam parar de funcionar. E sem combustível, não há como usar a APU (Unidade de Energia Auxiliar).

Uma outra teoria é que o piloto, e dono da compania aérea, não queria admitir a falta de combustível, e acabou falando “falha elétrica” para mascarar o verdadeiro problema, pois isso causaria sérios problemas para a empresa.

Fonte: G1/RT – Edição: Cavok

Anúncios

47 COMENTÁRIOS

  1. Cara, foi um acidente aéreo gravíssimo. Podia ser outro tipo de pessoas, a tragédia seria a mesma.
    Tu não é chato, só é ridículo por querer posar de blasè e "ideologicamente imune" diante de uma situação como esta. Tod a vez que um acidente como este acontece próximo de nós, há esta comoção. Dezenas de mortos por culpa talvez de um erro primário do piloto.

    Não fosse o CAVOK eu te chamaria de nomes piores.

  2. Esse é um dos piores comentários que já li aqui no CAVOK ! Comentário inútil e que não agrega em nada ! Eu que vivo aviação e que sou amante do bom futebol li seu comentário imbecil que faz sangrar os olhos, e me senti profundamente ofendido ! Se é pra falar, fale algo que preste, de coisas desencessárias o mundo já está cheio !

  3. RomauBR:
    Para quem não goata de futebol, isso foi uma baita tragédia, certamente…mas pra quem ama futebol (assim como eu), isso foi como perder um amigo próximo ou um membro da família!
    Se você não consegue entender, sinto muito mas eu não consigo explicar. Apenas é.

Comments are closed.