Aeronave acidentada de matricula CP-2933. (Foto: Flying ants)
Aeronave acidentada de matricula CP-2933. (Foto: Flying ants)

Por volta das 22:15 hora local, um BAe 146 de matricula CP-2933 que carregava a equipe brasileira de futebol Chapecoense caiu na Colômbia, no município de Lá Union.

O jato operado pela companhia aérea boliviana LAMIA estava a caminho do aeroporto internacional de Medellín, carregava 81 almas a bordo. Sendo 71 delas passageiros, e 9 tripulantes.

O triste cenário de destruição causado pela queda do jato. (Foto: Luis Benavides/AP)
O triste cenário de destruição causado pela queda do jato. (Foto: Luis Benavides/AP)

O prefeito de Lá Union, Federico Gutierrez, disse a rádio local que é possível que haja sobreviventes. “É uma tragédia de grandes proporções“, disse ele. “A coisa mais importante é salvar as vidas.” completou.

Local da tragédia. (Foto> 360 Colômbia)
Local da tragédia. (Foto: 360 Colômbia)
Primeiras imagens do local do acidente. (Foto: 360 Colômbia)
Primeiras imagens do local do acidente. (Foto: 360 Colômbia)

A Força Aérea Colombiana havia disponibilizado helicópteros de busca e resgate, mas a missão foi logo cancelada por causa de mal tempo na região.

Rota que a aeronave estava fazendo na noite do acidente. (Foto: G1)
Rota que a aeronave estava fazendo na noite do acidente. (Foto: G1)

As informações são que até o momento, já existem pelo ao menos 72 mortos e 6 sobreviventes, entre eles estão os jogadores Alan Ruschel, Neto e Follmann, o jornalista Rafael Henzel, o técnico da aeronave Erwin Tumiri e a comissária de bordo Ximena Suarez. três dos 9 tripulantes não haviam embarcado no voo, não se sabe se alguém ocupou seu espaço.

Segundo antes de ter desaparecido do radar, o Avro RJ-85 teria voado em círculos.
Segundo antes de ter desaparecido do radar, o BAe 146 teria voado em círculos.

O Comitê de Operação de Emergência (COE) e a gerência do aeroporto informarm que a aeronave declarou em emergência por falhas elétricas por volta das 22:00 horas (hora local) entre as cidades de Ceja e Lá Unión.

Equipes de resgate tentando achar mais vidas do trágico acidente. (Foto: Fredy Builes / Reuters)
Equipes de resgate tentando achar mais vidas do trágico acidente. (Foto: Fredy Builes / Reuters)

A aeronave completamente destruida bateu sua cauda em uma colina, e então se partiu em dois. A aeronave teria caído por falta de combustível, pois afinal não houve explosões quando a aeronave se chocou com o solo. Em coletiva de imprensa, Julio César Varela, da Direção Geral de Aeronáutica Civil boliviana, disse que o avião decolou em “perfeitas condições“.

As duas caixas-pretas da aeronave foram encontradas. As autoridades britânicas anunciaram o envio à Colômbia de três investigadores para analisar a cena do acidente – o avião da companhia boliviana LaMia foi fabricado pela British Aerospace (BAe).

As duas caixas pretas já foram encontradas e enviadas para analise (Foto: Alfredo Bocanegra/Twitter)
As duas caixas pretas já foram encontradas e enviadas para analise (Foto: Alfredo Bocanegra/Twitter)

Com capacidade para até 100 pessoas, o BAe-146 é uma aeronave regional fabricada no Reino Unido pela British Aerospace. Quadrimotor do tipo narrow-body, é muito utilizado para voos curtos na Europa, com alcance máximo de 2.434 km, sendo uma aeronave com baixo indice de acidentes. A mesma aeronave de 17 anos de vida, já havia transportado a seleção de futebol argentina.

Segundo informações iniciais, tudo indica que o avião caiu por falta de combustível. A aeronave possui autonomia de cerca de 4,5 horas, enquanto o voo demoraria cerca de 4,25 horas, sendo assim uma margem muito pequena e insegura. O piloto teria declarado mayday (emergência) por falha elétrica, a falta de combustível faria que a única fonte de energia do jato fosse a bateria (que tem poder limitado), pois sem combustível os geradores dos motores com a consequente parada dos motores, iriam parar de funcionar. E sem combustível, não há como usar a APU (Unidade de Energia Auxiliar).

Uma outra teoria é que o piloto, e dono da compania aérea, não queria admitir a falta de combustível, e acabou falando “falha elétrica” para mascarar o verdadeiro problema, pois isso causaria sérios problemas para a empresa.

Fonte: G1/RT – Edição: Cavok

Anúncios

47 COMENTÁRIOS

  1. Meus sentimentos e condolências a todas as famílias da Chapecoense e a cidade de Chapecó SC, que Deus os conforte.

  2. Para mim não houve pane seca, pelo o que esta dito na materia, o piloto deve ter ejetado o combustivel logo apos a declaracao de emergencia torre tentou um pouso de emergencia. Não conseguind realizar devido ao mau tempo e a topografia da região. Que todos descansem em paz e quevos vivos se recuperem bem.

      • e pelo que já se sabe, o avião bateu no solo "seco", sem combustível. Aparentemente a autonomia com MTOW é bem reduzida em relação ao peso mínimo. O piloto "apostou" mas errou a conta.

  3. Recebi info. de pessoa conhecida informando que no mesmo horário do acidente, o vôo que ele estava realizou um pouso de emergência no mesmo aeroporto em em razão de vazamento de gás na gabine. Será que não deram preferência para esse vôo, resultando na pane seca do avião acidentado?!

  4. Minha mera opnião analisando os fatos e as noticias circuladas neste dia muito triste para todos nos apaixonado pela aviação e pelo esporte.

    1) a distancia entre santa cruz e medellin aproximadamente 1840 milhas e de manual o avião voa 1808 milhas.. tudo bem que com menos peso voce tem mais alcance, mesmo assim ja foi embora a alternativa e os 45 min de espera previsto certo..???

    2) o avião nao tem sistema de alijamento e mesmo assim se tivesse sobrando combustivel ele teria bogota ou rio negro como pouso de alternativa.. e assim ele preferio esperar fazer orbita

    3) em certos lugares eu ouvir que ele fez ate 6 orbitas.. pra min como piloto e muita coisa… principalmente pra um aviao beberao que com 4 motores a 21 mil pes deve ser uma guela no consumo..

    4) na segunda foto aqui no site agente ve que a asa ta virada pra cima com os flaps abaixado… ou seja… ele tentou pousa o aviao na regiao.. descartando algo como despressurização, explosão, perda de controle, fogo a bordo e por ai vai…

    5) sinceramente eu nao entendi o pq dele nao ir logo pra alternativa.. não e longe rio negro ou bogota..

    6) pane eletrica.. poderia causa a perda de alguns instrumentos e assim debilitando o voo… mais sinceramente como piloto eu duvido que causaria uma grave situaçao que nao permiti-se o o voo.. poderia algo como perde as indicaçoes de consumo e quantidade de combustivel no aviao… mais como tem dito na TV, o comando era muito experiente e veterano da aeronautica…ou seja ele sem duvida tinha na cabeca em media quanto o aviao gasta e assim o quanto tinha no tanque…

    pra min e muito triste ver uma situaçao dessa.. como eu disse sao minhas opiniões e assim achismo de toda essa situação… e muito triste sem duvida para todos

  5. Que Deus cuide dos que sobreviveram e receba os que desencarnaram e abençoe a todas as famílias que sofrem por causa dessa tragédia. E a todos nós.
    .
    *O Senhor é bom, uma fortaleza no dia da angústia;
    e conhece os que nele confiam.*
    Naum 1:7

  6. "Hoje o Brasil não tem torcida,
    Não tem hino,
    Hoje os times não têm cores, não têm rivalidade,
    Hoje todos os brasileiros são catarinenses,
    Hoje somos todos unidos em oração pela vida de quem ficou e por queles 76 que se foram".
    ….mensagem recebida pelo WattsApp….autor não identificado
    Mensagem singela mas que resume a consternação geral.

  7. […] Duas aeronaves C-130H Hércules da Força Aérea Brasileira (FAB) e uma equipe de profissionais especializados em resgate, do Esquadrão Aeroterrestre de Salvamento (PARA-SAR), estão de prontidão para auxiliar no resgate e traslado dos brasileiros vítimas do acidente ocorrido nesta terça-feira (29/11) com a aeronave de matrícula CP2933, da empresa LaMi…. […]

Comments are closed.