Azul_E195_E2

A Embraer S.A. e a Azul Linhas Aéreas Brasileiras S.A. chegaram a um acordo final para a venda firme de 30 jatos E195-E2. O contrato, anunciado como Carta de Intenções (Letter of Intent – LOI) durante a edição 2014 da Feira Internacional de Farnborough, em julho do ano passado, também contempla direitos de compra para 20 jatos adicionais do mesmo modelo, elevando o potencial da encomenda total para até 50 aviões E195-E2.

“Em nome dos 19 mil funcionários da Embraer, agradeço à Azul por nos ter escolhido, uma vez mais, a participar do desenvolvimento da empresa, que nasceu e cresceu com o E-Jets no mercado brasileiro”, diz Paulo César Silva, Presidente & CEO, Embraer Aviação Comercial. “Este novo contrato é uma demonstração de confiança no programa dos E-Jets E2, que segue a trilha de sucesso comercial da geração atual. Por isso continuamos investindo para atender à demanda das companhias aéreas por uma geração de aeronaves ainda mais eficientes.”

O contrato para os E-Jets E2 tem valor estimado de USD 3,2 bilhões pelo atual preço de lista da Embraer, caso todos os direitos de compra também sejam exercidos. Os pedidos firmes serão adicionados à carteira de pedidos (backlog) da Embraer do segundo trimestre de 2015. A primeira entrega está prevista para o segundo trimestre de 2020.

“A parceria com a Embraer, desde a fundação da Azul, foi decisiva para consolidarmos nosso plano de negócios e assim crescer no mercado de aviação doméstico. Ao escolher aviões construídos e desenvolvidos no País, a Azul contribui para a manutenção e geração de empregos, assim como para o desenvolvimento da economia brasileira”, afirma David Neeleman, CEO da Azul. “O E2 será o avião mais avançado em sua categoria, conferindo uma economia de combustível acima de 20% em relação ao atual modelo. Isso será fundamental para mantermos nossas tarifas competitivas e crescermos no mercado doméstico.”

Atualmente, a companhia aérea brasileira tem um total de 82 E-Jets em operação e mais seis pedidos em carteira. A empresa opera a maior frota de jatos E195 no mundo. Com esta encomenda da Azul, o backlog dos E-Jets E2 alcança 242 pedidos firmes, além de 348 opções e direitos de compra.

A primeira entrega de um E-Jet E2 (o E190-E2) está prevista para o primeiro semestre de 2018. O E195-E2 está programado para entrar em serviço em 2019 e o E175-E2, em 2020. O programa E-Jets E2 reforça o comprometimento da Embraer em investir continuamente na linha de jatos comerciais da Empresa e manter sua liderança de mercado no segmento de 70 a 130 assentos. Os E-Jets E2 da Embraer terão motores de última geração de alto desempenho da Pratt & Whitney PurePowerTM Geared Turbofan (PW1700G no E175-E2 e PW1900G no E190-E2 e E195-E2) que, em conjunto com novas asas aerodinamicamente avançadas, controles de voo totalmente fly-by-wire e avanços em outros sistemas, resultarão em melhorias significativas no consumo de combustível, custos de manutenção, emissões e ruído externo.

Sobre a Azul Linhas Aéreas Brasileiras S.A.
A Azul Linhas Aéreas Brasileiras S.A. é a companhia aérea com o maior número de destinos servidos no país. A empresa detém uma frota de 143 aeronaves, mais de 10.000 funcionários, mais de 900 voos diários, um número superior a 100 destinos servidos e um terço do total de decolagens do país. A qualidade de seus serviços já foi atestada por inúmeros prêmios, nacionais e internacionais. Em 2014 foi eleita pela quarta vez consecutiva pela Skytrax World Airline Awards como “Melhor companhia aérea low-cost da América do Sul”. A Azul também recebeu em 2013 o prêmio de “Companhia Aérea mais Pontual da América do Sul”, concedido pela FlightStats, e foi reconhecida como empresa aérea mais pontual do Brasil em 2014, segundo os critérios da Infraero. Neste mesmo ano, a companhia foi reconhecida como melhor companhia aérea low cost do mundo pela CAPA – Centre for Aviation. Saiba mais em www.voeazul.com.br.

Sobre a Embraer Aviação Comercial
A Embraer é líder mundial na fabricação de jatos comerciais de até 130 assentos. Cerca de 900 aviões da família ERJ 145 de jatos regionais, de 37, 44 e 50 assentos, foram entregues a companhias aéreas desde sua introdução no mercado, em 1996. A família de E-Jets inclui quatro aeronaves que têm entre 70 e 130 assentos. Com engenharia avançada, alto grau de eficiência, cabines ergonômicas e espaçosas com dois assentos por fileira, além de atraente economia operacional, o E170, o E175, o E190 e o E195 estabeleceram um novo padrão na categoria. Desde que os E-Jets entraram em serviço, em 2004, a Embraer recebeu mais de 1.500 pedidos firmes para esta família de aeronaves e mais de 1.100 E-Jets já foram entregues.

Em 2013, a Embraer lançou a segunda geração da sua família de aeronaves comerciais, os E-Jets E-2, consistindo de três novos aviões – E175-E2, E190-E2, e E195-E2 – no segmento de 70 a 130 assentos. O E190-E2 está programado para entrar em serviço no primeiro semestre de 2018, seguido pelo E195-E2 em 2019 e o E175-E2 em 2020.


FONTE/IMAGEM: Embraer

Anúncios

5 COMENTÁRIOS

  1. Imagina se a Embraer trabalhasse sem o Custo Brasil. Seria líder mundial do segmento.

  2. Alguém sabe dizer se as empresas aéreas nacionais que comprar aeronaves da EMBRAER ou de outra fabricante de aviões nacional recebem algum apoio fiscal, com redução de impostos sobre o produto ou com as taxas aeroportuárias a cada pouso? Se existir eu desconheço, mas se não seria uma ótima lei para ser sancionada e fazer com que essa economia gire e fique menos encalhada.
    Mais outra ajuda para a EMBRAER que não seja somente chinesa.

    • a asa foi toda redesenhada, parece usar a mesma tecnologia da asa do dreamliner

Comments are closed.