Companhia Azul será a primeira da América do Sul e uma das primeiras do mundo a operar o novo modelo A330-900neo da Airbus. (Foto: Airbus)

A Azul Linhas Aéreas Brasileiras anuncia hoje a encomenda de cinco novos Airbus A330-900neo, a mais nova geração de widebody da fabricante, que serão entregues pela Avolon, empresa internacional especializada em leasing de aeronaves.

Os novos modelos, que integrarão a frota da companhia a partir do último trimestre de 2018, serão importantes para o fortalecimento de sua malha internacional para os EUA e Europa, assim como permitirá à empresa explorar possíveis novos destinos.

Com a chegada das novas aeronaves, a Azul será a única companhia da América do Sul e uma das primeiras do mundo a operar o novo modelo, que contará com 298 assentos, 27 a mais do que os atuais A330 da companhia, na configuração high density. Ao todo, serão 34 assentos na Business, 108 na Economy Extra e 156 na Economy. Ainda, o A330-900neo é o mais eficiente da categoria, pois está projetado para consumir até 14% menos combustível por assento do que o atual modelo.

“Estamos muito animados com essa novidade, pois ela representa uma retomada de crescimento da Azul. Os novos aviões terão papel fundamental na ampliação de nossos voos e destinos internacionais e ajudarão a tornarmos as nossas operações ainda mais eficientes, já que serão equipadas com motores que consomem menos combustível que os atuais modelos”, comemora John Rodgerson, presidente da Azul.

“O A330neo contribui ainda mais para a comprovada economia, versatilidade e confiabilidade do A330, reduzindo o consumo de combustível em mais 14% por assento”, disse Rafael Alonso, presidente da Airbus para América Latina e Caribe. “Estamos orgulhosos de que a Azul mantem sua confiança em nossas famílias de aeronaves, permitindo expandir ainda mais sua frota, mantendo a similaridade entre as aeronaves”, completa Alonso.

“Estamos muito satisfeitos em fechar essa parceria com a Azul para entrega de cinco aeronaves Airbus A330-900neo. Essas aeronaves oferecem a mais recente tecnologia de economia de combustível, combinada com o melhor conforto, confiabilidade e eficiência operacional do mercado. Este acordo demonstra a forte demanda do mercado por aviões novos e mais eficientes, que são fundamentais em nosso portfólio”, disse Felipe Campos, Head da Avolon para a América Latina.

A Azul é a segunda maior companhia aérea do Brasil em voos internacionais, com uma média de 15 decolagens por dia, com operações para cidades na América do Sul, EUA e Europa.

Os modelos A330-800neo e A330-900neo são os dois novos membros da família Airbus widebody, lançados em julho de 2014, com as primeiras entregas programadas para terceiro trimestre de 2018.

9 COMENTÁRIOS

  1. Esses aviões virão em substituição aos A-350 encomendados e que foram repassados à outra operadora.

    • Não são os A-350 as aeronaves que possuem problemas com lubrificação, podendo até ocorrer incêndio?
      Se for, fizeram bem.

  2. Fui a Europa esse ano usando um vôo da Azul até Lisboa. Fiquei satisfeito.
    Quanto mais concorrência, melhor…

  3. Já dizia o ditado, não existe vácuo de poder. No caso da aviação regular de passageiros o mesmo acontece. Com a desistência da GOL de concorrer neste mercado, abril-se espaço para a Azul se posicionar melhor e assim abocanhar uma boa fatia. Como eles não têm às amarras operacionais de uma companhia como a TAM, que teve que cortar muitos voos para se adequar aos interesses da LAN, outras capitais brasileiras se tornaram mais viáveis, especialmente a partir do Nordeste. No Norte, também, existem boas perspectivas.

    Até mais!!!

Comments are closed.