Marinha dos EUA separou 18 caças F/A-18E/F Super Hornet para o esquadrão de elite dos Blue Angels.

A equipe de demonstração da Marinha dos EUA, os Blue Angels, começaram o período de preparação para voar com os novos jatos Super Hornet. Com a primeira apresentação prevista para 2021, os pilotos da Marinha dos EUA já estão estudando o perfil de voo para a demonstração com as novas aeronaves.

Um lote de 18 aeronaves F/A-18E/F Super Hornets tem como objetivo de ajudar os Blue Angels a inspirar grandeza e o serviço militar, já que será a próxima aeronave de demonstração de voo do Esquadrão de Demonstração Aérea da Marinha dos EUA.

Nos próximos anos, os Blue Angels farão a transição do F/A-18 Hornet para o Super Hornet, enquanto os 18 Super Hornets de produção inicial de baixa taxa (LRIP) serão modificados e depois pintados no icônico padrão de cores azul e amarelo.

O custo associado à transição dos Blue Angels para o Super Hornet pode ser dividido em trabalho de engenharia não recorrente (NRE) para projetar e incorporar um “kit” de todos os componentes necessários, como o sistema de fumaça na aeronave (US$ 24 milhões), aquisição de kits (US$ 17 milhões) e o custo para modificar a aeronave através da instalação de kits e pintura (US$ 2,7 milhões por aeronave).

“Enquanto a equipe está se preparando para um show com o Super Hornet seguro e dinâmico em 2021, a execução depende da condição material da aeronave alocada e as modificações permanecem dentro do cronograma”, disse o Contra-Almirante Gregory Harris, chefe da Naval Air Training (CNATRA). “O esforço em toda a empresa garantirá que as prioridades de prontidão da frota sejam atendidas durante a transição”.

O Capitão Ryan Bernacchi, ex-comandante da Blue Angels e líder de voo e diretor da equipe de Transição dos Blue Angels da CNATRA, e o Comandante Frank Weisser, piloto solo líder durante as temporadas de 2009-2010 e 2016-2017, discutem as manobras dos F/A-18 Super Hornet no Manned Flight Simulator da NAS Patuxent River. (Foto: U.S. Navy / Adam Skoczylas)

Enquanto isso, o perfil de voo da demonstração aérea do Super Hornet está sendo desenvolvido por antigos pilotos dos Blue Angels no Manned Flight Simulator da Naval Air Warfare Center Aircraft Division, junto da Estação de Aviação Naval de Patuxent River.

“O Hornet é um ótimo avião para a Marinha e o Corpo de Fuzileiros Navais e é muito adequado para a missão Blue Angels. Mas também é importante planejar o futuro”, disse o Capitão Ryan Bernacchi, ex-comandante da Blue Angels e líder de voo e diretor da Blue Angels Transition Team da CNATRA em 2018. “Esse futuro será com o principal caça da Marinha, o Super Hornet.

Bernacchi disse que o Super Hornet, maior e mais avançado, vai gerar ainda mais interesse na Marinha e no Corpo de Fuzileiros Navais.

“O público será capaz de chegar perto e ver a mesma aeronave que a Marinha opera de nossos porta-aviões em todo o mundo hoje”, disse ele.

Espera-se que o Super Hornet melhore as margens de segurança, reduza a fadiga das aeronaves e exija menos manutenção. Além disso, o software de missão do Super Hornet será personalizado para exibir informações personalizadas aos pilotos da Blue Angels enquanto eles executam suas manobras de precisão. Esta informação irá reduzir a carga de tarefas do cockpit”, disse Bernacchi.

Desde 2015, a Marinha tem analisado como atualizar os Blue Angels para o Super Hornet enquanto equilibra a prontidão da frota.

“Para garantir que a frota seja equipada com aeronaves capazes de missões, a Marinha buscou dar ao esquadrão de demonstração um lote de produção inicial que não voou durante anos e nem está obsoleto do ponto de vista de um combatente ou para treinamento”, disse o Capitão Jason Denney, gerente de programa para o Super Hornet no Escritório do Programa F/A-18 e EA-18G.

Para dar tempo para os pilotos e mantenedores treinarem e qualificarem-se na plataforma atualizada, a Marinha dos EUA planeja encurtar o final da temporada de shows de 2020 e atrasar o início da temporada de 2021. Esse tempo extra é destinado ao esquadrão para completar o processo e as inspeções padrão de segurança que todos os esquadrões da frota passam. Os Blue Angels conduzirão seu ciclo normal de inverno de treinamento em Pensacola (FL) e El Centro (CA), em preparação para a temporada de 2021.

Anúncios

1 COMENTÁRIO

  1. Demorou. Acho que poderiam pensar até no F35 por ser dos fuzileiros. Propaganda mundial de alto nível. Agora falta os Thunderbirds

Comments are closed.