Combustível “reciclado” tem seu primeiro uso comercial durante um voo de um 747 da Virgin.

Em 2011 a Virgin Atlantic Airways informou pela primeira vez que planejava usar um combustível de aviação ecologicamente correto feito a partir de gases residuais capturados de usinas siderúrgicas. Um voo de teste bem-sucedido foi realizado em 2016 e o ??combustível foi utilizado em um voo comercial pela primeira vez na semana passada, impulsionando um 747-400 que voou de Orlando, Flórida, para o Aeroporto de Gatwick, em Londres.

Fabricado pela parceira de projeto LanzaTech, da Nova Zelândia, o combustível é produzido através da coleta de gases residuais ricos em carbono de usinas siderúrgicas, usando bactérias para fermentar o carbono no etanol. Utilizando um catalisador desenvolvido no Laboratório Nacional do Noroeste do Pacífico (PNNL), o oxigênio é removido do etanol na forma de água, após o qual as moléculas de hidrocarbonetos restantes são combinadas para formar cadeias grandes o suficiente para combustível de aviação, mas sem formar compostos que produzam fuligem quando queimado.

Uma forma de querosene parafínico sintético álcool-a-jato (ATJ-SPK), o produto final foi aprovado internacionalmente como combustível de turbina de aviação em abril. Ele pode ser usado em mistura de até 50% com combustível de jato padrão à base de petróleo. Com o obstáculo eliminado, o bio-querosene teve seu primeiro uso comercial nesta quarta-feira (3 de outubro), quando foi usado em uma mistura de 5% para alimentar o Boeing 747 da Virgin Atlantic que voou de Orlando para Londres.

O CEO da Virgin, Richard Branson, que nunca perdeu uma oportunidade de divulgar na imprensa, recebeu o 747 na chegada em Gatwick. “Houve aplausos arrebatadores dos passageiros e da tripulação”, escreve ele em um post no blog. “Eu poderia dizer que todo mundo estava tão empolgado quanto eu pelo enorme potencial dessa nova tecnologia.”

Branson escreveu que o ATJ-SPK “tem potencial para produzir até 125 milhões de galões por ano no Reino Unido – o suficiente para abastecer 100% dos voos da Virgin Atlantic com partida da Grã-Bretanha. Isso resultaria em quase um milhão de toneladas de CO2 por ano, equivalente a 2.100 viagens de ida e volta entre os aeroportos de Londres Heathrow e JFK.”

O combustível atualmente não está sendo produzido em volume suficiente para fornecer o suficiente para uma maior taxa de mistura. Dito isto, existem planos de criar uma instalação de produção com sede na Geórgia, que será capaz de produzir milhões de litros do ATJ-SPK anualmente, juntamente com três plantas no Reino Unido.

O pesquisador do PNNL Rich Hallen ajudou a desenvolver o combustível.

“Este combustível excede as propriedades do combustível para jatos à base de petróleo em termos de eficiência e queima muito mais limpo”, diz John Holladay, vice-gerente do PNNL para eficiência energética e energia renovável. “A tecnologia não apenas fornece uma fonte viável de combustível de aviação sustentável, mas também reduz a quantidade de dióxido de carbono emitido na atmosfera”.

No entanto, tudo isso ainda depende do preço. Enquanto o preço do gás é menor do que tem sido passado, a Virgin não incluiu uma ordem maior. Todas essas coisas são possíveis, diz Branson, “desde que possamos obter apoio do governo do Reino Unido”.

3 COMENTÁRIOS

  1. No futuro países de 1 mundo terão cada vez mais energia limpa e barata
    Enquanto os de 3 mundo vão ficar comprando petróleo barato da Arábia e Venezuela

    As vantagens das energias limpas é que o país fica independente de importação de petróleo fazendo com que guerras no Oriente médio ou África fiquem desnecessárias também.

    Kwait que o diga, se não tivesse petróleo ali nunca que os EUA iria mandar 100 mil soldados pra tomar de volta aquele pedaço de areia no deserto em 1990

  2. Quem decide é o "Deus Mercado". Só Ele.
    O "cerumano" não apita mais nada.
    Se Ele disser que isso tudo de energia limpa e renovável é "muito caro e coisa de comunista", adeus.
    Vamos sugar do subsolo até a última gota de ouro preto e jogar fumaça para o alto até nos sufocarmos.
    E o planeta que se lasque. O importante é o dólar não disparar e a bolsa ficar estável.