O Boeing 777 da Air China, após pouso de emergência em aeroporto na Sibéria.

No dia 5 de março, um Boeing 777 da Air China teve acionado um alarme de incêndio a bordo e acabou realizando um pouso de emergência em uma região remota da Federação Russa.

O Boeing 777 da Air China realizava o voo de Pequim para Los Angeles quando o incidente aconteceu. Quando o alarme de incêndio foi acionado, a tripulação desviou para o aeroporto mais próximo e realizou um pouso de emergência no aeroporto de Anadyr, em Chukotka Autonomous Okrug, uma área remota na Sibéria.

Os passageiros e a tripulação evacuaram o avião através dos escorregadores de emergência. Nenhum ferimento foi relatado.

De acordo com um comunicado da companhia aérea, a parada inesperada na Anadyr foi causada por um alarme de incêndio na seção de carga.

Mas as verificações após o pouso de emergência revelaram que o alarme era falso. Os passageiros e a tripulação viajaram com uma aeronave de reserva da Air China devido a preocupações com o avião original.

3 COMENTÁRIOS

  1. Não precisa ser um tanque de guerra anacrônico para operar na inóspita Sibéria.
    O aeroporto estava bem equipado. Poucos no Brasil em áreas fora de capitais poderiam ser usados para pouso de um 777, com infra estrutura para emergência então, conta -se nos dedos.