Duas aeronaves EA-18G Growler foram controladas remotamente por um terceiro jato Growler.

A Boeing e a Marinha dos EUA voaram com sucesso duas aeronaves EA-18G Growler controladas de forma autônoma como sistemas aéreos não tripulados usando um terceiro Growler como controlador de missão para os outros dois.

Os voos, realizados durante os exercícios de experimento anual da frota (FLEX) do Comando de Guerra da Marinha, comprovaram a eficácia da tecnologia que permite os F/A-18 Super Hornets e os EA-18G Growlers realizarem missões de combate com sistemas não tripulados.

“Essa demonstração permite à Boeing e à Marinha a oportunidade de analisar os dados coletados e decidir onde investir em tecnologias futuras”, disse Tom Brandt, líder de demonstração do Boeing Manned-UnManned Teaming. “Isso poderia fornecer sinergia com outros sistemas não tripulados da Marinha dos EUA em desenvolvimento em todo o espectro e em outros serviços”.

Ao longo de quatro voos a partir da Estação Naval de Patuxent River, 21 missões de demonstração foram concluídas.

“Essa tecnologia permite que a Marinha estenda o alcance dos sensores, mantendo as aeronaves tripuladas fora de perigo”, disse Brandt. “É um multiplicador de forças que permite que uma única tripulação aérea controle várias aeronaves sem aumentar muito a carga de trabalho. Tem o potencial de aumentar a capacidade de sobrevivência, bem como a consciência situacional.”

Anúncios