O Catar confirmou até o momento a compra de 36 caças F-15QA.

No início deste mês, o vice-primeiro-ministro do Catar e ministro de Estado para Assuntos de Defesa, Khalid bin Mohamed al-Attiyah visitou a fábrica da Boeing Company, em St. Louis, Missouri, para inaugurar oficialmente a produção dos 36 primeiros jatos de combate F-15QA Eagle encomendado pela Força Aérea do Emirado do Catar, parte do projeto “Ababeel”.

De acordo com o jornal Gulf Times, o pacote de compra dos primeiros 36 caças está avaliado em US$ 6,2 bilhões, mas deverá ultrapassar a marca de US$ 12 bilhões se o Catar decidir adquirir as 72 aeronaves aprovadas para venda pelo Congresso dos EUA, incluindo assistência logística e armas, e é provável que encomendas adicionais sejam feitas no futuro.

O contrato para as primeiras 36 aeronaves foi assinado em junho de 2017, e os jatos devem ser entregues até dezembro de 2022.

O estado do Golfo também está em processo de receber os Dassault Rafales da França e encomendou o Eurofighter Typhoon do Reino Unido. No entanto, o último acordo sofreu um revés, já que o Qatar ainda não cumpriu o prazo para o primeiro de uma série de pagamentos em etapas.

vice-primeiro-ministro do Catar e ministro de Estado para Assuntos de Defesa, Khalid bin Mohamed al-Attiyah, durante visita a linha de produção dos F-15QA na unidade da Boeing em St. Louis. (Foto: Gulf Times)

Os F-15QA (Qatari Advanced) são a versão mais avançada do caça amplamente desenvolvido. Foi baseado no F-15SA fornecido à Arábia Saudita e possui um sensor infravermelho para rastreamento e rastreamento (IRST), um conjunto de guerra eletrônica digital, e o radar AESA APG-82(V)3 da Raytheon. Ao contrário dos antigos F-15, as novas versões SA e QA têm sistemas de controle de voo fly-by-wire. O sistema LANTIRN (Low Altitude Navigation and Targeting Infrared for Night), montado sob as entradas de ar do motor, permite que a aeronave voe a baixa altitude, à noite e em todas as condições meteorológicas, e possa atacar alvos terrestres com uma variedade de armas guiadas e não guiadas.

Além disso, os aviões do Qatar terão um novo design de asa que manterá o perfil aerodinâmico, mas uma nova estrutura interna para uma vida mais longa. Os novos visores do cockpit incluem uma tela frontal da BAE Systems. O mais notável é a adoção de uma tela sensível ao toque, semelhante à do F-35 Lightning II.

Os novos lançadores permitirão que a aeronave do Catar possa levar até 16 mísseis AIM-120 AMRAAM e quatro AIM-9X Sidewinder em missões de defesa aérea.

Com a primeira aeronave da Arábia Saudita e do Catar agora em produção, o F-15 está experimentando um renascimento, graças à evolução que a Boeing desenvolveu no programa últimos anos, resultando no F-15QA atual. Israel está ativamente preparando sua nova versão do F-15I.

Anúncios

8 COMENTÁRIOS

  1. É isso mesmo? Essa versão vai levar 20 mísseis? 16 AIM120 AMRAAM + 4 AIM-9X Sidewinder?!!!

  2. Com abates reais. O caça do indiscutivelmente só derruba no game online.

  3. O F-15 ganhando sobrevida com alguns extras e um pequeno tapa no visual.
    Mostra-se que o seu projeto esteve a frente do seu tempo.
    Seria esse modelo, uma boa opção para a FAB formar um esquadrão em Anápolis (18 a 24 caças) e distribuir os Gripens entre as outras bases (36 do primeiro lote + uns 72 de lotes posteriores). Aí sim a FAB teria um alto poder dissuasório!

    • Seria um sonho, mas bem improvável conseguirmos os Eagles, além dos EUA dificilmente venderem, não teríamos $$$ pra manter voando….

  4. Eu diria que esse sim, indiscutivelmente, é o Caça, com C maiúsculo. Em 2001 assisti a uma apresentação em Sun'n Fun Flórida, simplesmente sensacional! Porém o mais importante, é seu histórico em combate, não vive de dar cambalhotas e piruetas em shows aéreos. Vida longa a águia!

  5. Isso é uma lenda! Legítimo sucessor do P-51!

    Agora, qual a loucura de comprar Rafale e Typhoon??? Era só comprar Strikes.

    • Não foi loucura mas a necessidade de comprar o apoio dos manda chuvas diante da ameaça da coalizão liderada pela A.Saudita

  6. dia 15 foi dada a largada da produção dos 36 caças F-15QA para o emirado que os sauditas ameaçam na fábrica da Boeing. Eles são tão legais que compraram ao mesmo tempo 12 rafales e desistiram dos 24 Thyphoons. Acho é que compra de amigos tudo isso.

Comments are closed.