A USAF quer integrar o míssil de cruzeiro LRSO no bombardeiro estratégico B-52 Stratofortress. (Foto: U.S. Air Force / Staff Sgt. Marjorie A. Bowlden)

A Boeing ganhou um contrato de US$ 250 milhões para integrar o sistema de armas de mísseis de cruzeiro Long Range Stand-Off (LRSO) no bombardeiro de longo alcance B-52H da Força Aérea dos Estados Unidos (USAF).

O contrato prevê o desenvolvimento e modificação de aeronaves e equipamentos de transporte de mísseis, engenharia, testes, desenvolvimento de software, treinamento, instalações e suporte necessários para integrar totalmente o LRSO Cruise Missile na plataforma de bombardeiros B-52H, de acordo com o Departamento de Defesa dos EUA.

O míssil de cruzeiro LRSO da Raytheon.

O LRSO é um míssil de cruzeiro lançado pelo ar com ogiva nuclear que está atualmente sendo desenvolvido para substituir o míssil de cruzeiro subsônico lançado pelo ar AGM-86 ALCM. O novo sistema está sendo desenvolvido para penetrar e sobreviver em sistemas integrados de defesa aérea e atingir seus alvos.

Os EUA aprovaram um financiamento de quase US$ 665 milhões para o programa LRSO em 2018.

O trabalho deverá estar concluído até 31 de dezembro de 2024.

Anúncios

1 COMENTÁRIO

  1. B-52 era do tempo do meu avô e ainda em operação. só o TU-95 tem mesma história mas é de reconhecimento. Nemo B-1B tem ficha deste e vai sair do serviço antes pelo B-21.

Comments are closed.