Um helicóptero WAH-64 Apache a bordo do HMS Illustrious. (Foto: Ministério de Defesa do Reino Unido)

Uma modificação de contrato detalhada pelo Departamento de Defesa dos EUA indicou que a Boeing recebeu US$ 488 milhões para a remanufatura de 38 helicópteros WAH-64 Apache do Reino Unido para um padrão mais recente.

O Reino Unido havia anunciado anteriormente que iria atualizar 50 helicópteros para o mais recente padrão, e foi confirmado que o número restante de 12 serão incluídos em um trabalho sequencial, provavelmente com novas fuselagens fabricadas.

Em agosto de 2015, o Reino Unido solicitou através de uma venda militar estrangeira (FMS), a atualização de 50 de seus Apaches para o padrão AH-64E. Em julho de 2016, o Reino Unido colocou a encomenda de 50 novos AH-64Es através do programa FMS em vez de atualizar seus WAH-64s fabricados pela AgustaWestland. A Leonardo Helicopters (anteriormente AgustaWestland) continuará a liderar o apoio aos Apache AH-64s existentes até que eles sejam aposentados do serviço em 2023-24.

O aviso de assinatura do contrato indica: “A Boeing, de Mesa, Arizona, recebeu uma modificação de US$ 488.076.762 para o contrato W58RGZ-16-C-0023 de vendas militares estrangeiras (Reino Unido) para a remanufatura de 38 aeronaves WAH-64 Apache e para adquirir três formadores de tripulações Longbow e peças sobressalentes associadas.

O trabalho será realizado em Mesa, Arizona, com uma data de conclusão estimada de 31 de maio de 2024. O Comando de Contratação do Exército dos EUA, Redstone Arsenal, Alabama, é a atividade contratante.”

A Boeing realizará os trabalhos em Mesa, Arizona até o dia 31 de maio de 2024.

Um Westland WAH-64D Longbow Apache do Reino Unido.

O AH-64E Guardian apresenta conectividade digital melhorada, o Sistema Conjunto de Distribuição de Informação Tática, motores T700-GE-701D mais potentes com transmissão atualizada para acomodar mais potência, capacidade de controlar veículos aéreos não tripulados, capacidade IFR completa e trem de pouso melhorado.

O radar atualizado do Longbow tem uma capacidade ultramar, potencialmente permitindo ataques navais. O modelo E é apto para operações marítimas, bem como a variante britânica sendo substituída.

2 COMENTÁRIOS

Comments are closed.