Concepção artística de como deve ser o nov bombardeiro chinês Xian H-20.

A mídia chinesa confirmou que o Hong-20, ou H-20, o bombardeiro stealth estratégico de próxima geração do país, que está há mais de uma década em construção, deve decolar para seu primeiro voo muito em breve.

Em agosto, a emissora estatal chinesa CCTV (China Central Television) revelou em um documentário que marcou o 91º aniversário da fundação do Exército de Libertação Popular que o primeiro H-20, um genuíno “change player”, poderia sair da linha de produção antes do previsto.

No início deste mês, a CCTV confirmou que o primeiro voo de teste do H-20 estava no horizonte.

A agência estatal de notícias Global Times, com sede em Pequim, concluiu que a fábrica de Xian da indústria de aviação da China deve ter concluído os testes de aviônica, hidráulica e eletrônica do novo bombardeiro.

Uma imagem em vídeo divulgada pela agência de TV estatal CCTV mostrava um novo bombardeiro, embora a veracidade da imagem não tenha sido comprovada.

Relatórios anteriores no exterior observaram que o H-20 foi projetado pelo Shanghai Aircraft Design and Research Institute. Então, em 2008, um trabalhoso esforço de uma década começou a substituir a antiquada série H-6 ainda em serviço.

A série H-6 e sua versão renovada, o H-6K – um modelo modificado do bombardeiro Tu-16 da União Soviética, da década de 1950 – continuam a ser a espinha dorsal da dissuasão estratégica da Força Aérea Chinesa, muitas vezes vista em missões simbólicas de circum-navegação no espaço aéreo de Taiwan.

As especificações conhecidas do novo bombardeiro incluem um design de asa que imita o do bombardeiro stealth Northrop Grumman B-2 Spirit, para garantir uma seção radar que pode escapar através do radar de um adversário.

Seu compartimento de armas deve carregar uma carga útil de não menos que 10 toneladas, seja mísseis de cruzeiro convencionais ou armas termonucleares, com a capacidade de atacar alvos a partir de grandes distâncias.

A fabricante Xian divulgou até o momento apenas esta imagem, dizendo que em breve um novo bombardeiro seria apresentado.

Observadores dizem que o objetivo do projeto é que o H-20 de longo alcance permaneça no ar por cerca de 8.000 quilômetros, para além da segunda cadeia de ilhas – formada pelas ilhas Ogasawara e Volcano, assim como Guam e Ilhas Marianas dos EUA na porção central do Pacífico – sem reabastecimento aéreo.

A News Corp Australia Network também especulou em maio que o H-20 poderia chegar às partes do norte da Austrália, após decolar das bases de ilhas artificiais do PLA, recuperadas no Mar do Sul da China.

O Global Times citou o comentarista de aviação Fu Qianshao dizendo que o objetivo final do H-20 era expandir seu alcance operacional para 12.000 quilômetros com 20 toneladas de carga útil.

Nesse cenário um tanto exagerado, o H-20 seria capaz de atravessar o Pacífico e voar perto o suficiente dos Estados Unidos continental para poder disparar mísseis contra alvos do continente americano.


Fonte: Asia Times

33 COMENTÁRIOS

  1. China Canibal e Comuna com Tecnologia roubada na Boieng fez essa cópia do B-2 voar se não for desinformação chinesa. Liderança dos EUA que é negligente desde o fim da URSS e fez vista grossa os espiões chineses no país. Fora ataques hackers na Bae Systens e agora os países vizinhos sofrem seu imperialismo. Austrália que diga!

Comments are closed.