Boeing B-47 StratojetDesde o fim da Segunda Guerra Mundial, os bombardeiros passaram por rápida evolução: do tipo propulsionado por motor a pistão, que lançava bombas em queda livre, até o modelo supersônico de alto desempenho, equipado com armas nucleares.

Quando a Boeing começou a projetar seu bombardeiro a jato B-47 Stratojet, em 1943, ele lembrava uma versão a jato do B-29. Seu desenho mudou várias vezes e, eventualmente, o protótipo teve um enflechamento das asas e da cauda, para reduzir o alto coeficiente de arrasto que se verificava quando as aeronaves da época se aproximavam da velocidade do som.

O primeiro voo aconteceu em 17 de dezembro de 1947 e considerou-se seu desempenho ótimo, com um coeficiente de arrasto 25% menor que o previsto. Mas houve problemas: com carga total, o avião tinha dificuldades para voar; além disso, em grandes altitudes podia entrar no coffin corner (ângulo da morte), no qual a velocidade de estol (perda de sustentação) quase coincide com a velocidade máxima de deslocamento à frente.

No auge da Guerra Fria, esses aviões formaram a força principal da grande frota de bombardeiros do Comando Aéreo Estratégico dos Estados Unidos. Muitos foram transformados em aviões de reconhecimento.
No auge da Guerra Fria, esses aviões formaram a força principal da grande frota de bombardeiros do Comando Aéreo Estratégico dos Estados Unidos. Muitos foram transformados em aviões de reconhecimento.

As entregas do B-47A começaram em dezembro de 1950, e essas máquinas inauguraram um novo nível de desempenho e tecnologia na aviação militar. As armas de cauda eram vistas do nariz do avião, e os dois pilotos sentavam-se numa cabina de bancos em tandem, com acesso a partir de uma porta no ventre da aeronave.

Quantidades enormes de combustível podiam ser alojadas na fuselagem; além disso, o B-47B e outros modelos posteriores levavam gigantescos tanques descartáveis sob as asas. Diversos foguetes auxiliares ampliavam a potência do empuxo na decolagem, e um grande paraquedas de frenagem ajudava a deter sua marcha na aterrissagem.

Mais de 2.200 bombardeiros Stratojet foram construídos e colocados em serviço, sendo muitos deles versões de reconhecimento RB-47 ou ERB-47.


Características

Tipo: Bombardeiro médio de três lugares.

Propulsão: Seis motores General Electric J47-GE-25 com 2.722 kg de empuxo cada.

Desempenho: Velocidade máxima, 975 km/h em médias altitudes; teto de serviço, 12.345 m; alcance com carga de bombas, 6.440 km.

Pesos: Vazio, 36.631 kg; máximo, 104.330 kg.

Dimensões: Envergadura, 35,36 m; comprimento, 33,50 m; altura, 8,51 m; área alar, 132,70 m².

Armamento: Dois canhões de 20 mm; capacidade de carga interna de bombas, 9.072 kg.


FONTE: Máquinas de Guerra


Próximo: Bombardeiros do pós guerra: Projetos de jatos americanos

Anterior: Bombardeiros do pós-guerra: North American B-45 Tornado

Anúncios

7 COMENTÁRIOS

  1. O que acho mais impressionante é ter voado pela primeira vez em 1947, apenas dois anos após o fim da Segunda Guerra Mundial: pulou-se de bombardeiros a pistão para o B-47 com uma rapidez fenomenal.

  2. Excelente projeto! Não apenas garantiu um contrato expressivo com a USAF como também lançou as bases para a liderança mundial da Boeing no mercado de aeronaves comerciais.

Comments are closed.