Um Tupolev Tu-160 decola para uma missão noturna.

Dois bombardeiros estratégicos supersônicos Tupolev Tu-160 Blackjack das Forças Aeroespaciais Russas (VKS) realizaram um vôo noturno sobre o Oceano Índico como parte da visita à África do Sul, de acordo com o Ministério da Defesa da Rússia.

“Os bombardeiros estratégicos portadores de mísseis Tu-160 realizaram um voo noturno no espaço aéreo sobre o Oceano Índico, como parte da visita internacional do grupo aéreo das Forças Aeroespaciais à República da África do Sul”, afirmou o ministério.

As aeronaves Tu-160 visitaram a África do Sul no dia 23 de outubro.

Os bombardeiros russos decolaram da Base da Força Aérea Sul Africana de Waterkloof, nos arredores de Pretória e voltaram ao aeroporto de Joanesburgo.

“O vôo foi realizado em estrita conformidade com as regras de uso do espaço aéreo internacional”, acrescentou o Ministério da Defesa.

Dois bombardeiros Tu-60 chegaram na base em Waterkloof na quarta-feira, 23 de outubro, em uma rara demonstração de cooperação entre os dois países. O Ministério de Defesa Russo também divulgou um vídeo dos bombardeiros Tu-160 sendo reabastecidos em voo quando seguiam para África do Sul.

O grupo aéreo russo também incluiu um avião aéreo Antonov An-124 Ruslan e uma aeronave Ilyushin IL-62, que chegaram mais cedo à base. O An-124 está carregando equipamento de apoio e peças de reposição, enquanto o avião de passageiros Il-62 está carregando pessoal de suporte, diplomático e de mídia.

“O objetivo da visita é o desenvolvimento de cooperação militar bilateral e o desenvolvimento de questões de interação entre as Forças Aeroespaciais da Rússia e a Força Aérea da África do Sul”, afirmou um comunicado do Ministério da Defesa da Rússia.

Projetado na década de 1970 e colocado em serviço operacional em 1987, o bombardeiro supersônico Tu-160 Blackjack foi apelidado de cisne branco pelos pilotos russos “por seu poder e graça”, segundo o site oficial do Tupolev Design Office.

Com um peso de decolagem de até 275 toneladas, pode atingir a velocidade máxima de 2.000 km/h e transportar até 40 toneladas de armas: bombas, guiadas ou não, de diferentes calibres, ogivas nucleares ou não, mísseis de cruzeiro com carga nuclear ou convencional Kh-55 e Kh-15. Pode permanecer em voo por 25 horas. Seu alcance de voo varia entre 10.000 e 16.000 km, dependendo das cargas de combate, detalhou o Ministério de Defesa da Rússia.

Com um total de 16 aeronaves desse tipo, as forças aeroespaciais russas usaram o Tu-160 durante a operação aérea contra terroristas do Daesh na Síria.

Anúncios