CLA 18ºVeículo voou por 2 minutos e 44 segundos até a dispersão na área de impacto no Atlântico.

O Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) lançou, na quinta-feira (27/8), o 18º Foguete de Treinamento Básico (FTB). Além de treinar o efetivo da unidade, o lançamento permitiu obter dados para a qualificação e a certificação do veículo junto ao Instituto de Fomento e Coordenação Industrial (IFI). O processo faz parte da Operação Falcão I/ 2015, iniciada na última segunda (24/8) no CLA.

O Comandante de Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato, e demais oficiais-generais integrantes do Alto-Comando da Aeronáutica assistiram ao evento como parte da programação de atividades da reunião desses militares realizada em Alcântara (MA).

Lançado às 11h45min (horário de Brasília), o veículo voou por 2 minutos e 44 segundos até a dispersão na área de impacto no Oceano Atlântico, a uma distância de 17 quilômetros do local de lançamento no CLA. Os dados coletados durante o voo apontam para uma trajetória real seguindo próximo da trajetória planejada para o FTB.

Esse lançamento é extremamente importante para manter a operacionalidade e preparar o CLA para receber, a partir de outubro, o foguete VS-40 SARA Suborbital a ser lançado durante a Operação São Lourenço”, afirma o coordenador geral da Operação Falcão I/ 2015 e Diretor do CLA, Coronel Cláudio Olany Alencar de Oliveira.

Os foguetes de treinamento básico e intermediário são fabricados pela indústria nacional e lançados desde 2009 tanto no CLA, quanto no Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI), localizado em Natal (RN). O objetivo é manter a operacionalidade dos meios técnicos e logísticos e treinar as equipes envolvidas com o lançamento e rastreio, de ambas organizações militares da FAB.

A Operação Falcão I/ 2015, realizada pelo CLA, organização subordinada ao Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), cumpre ainda as atividades previstas no Programa Nacional de Atividades Espaciais (PNAE), em coordenação com a Agência Espacial Brasileira (AEB). A Marinha do Brasil (MB) e o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) também participaram da operação, atuando na interdição do tráfego marítimo e aéreo, respectivamente.

 

FONTE/IMAGEM: Força Aérea Brasileira – Edição: CAVOK

 

Anúncios

3 COMENTÁRIOS

  1. Nessa área o que tinha que dar errado já deu , agora tem que dar certo, torcer contra não leva a nada .

  2. Qdo eu tinha uns 8 ou 10 anos, a mulekada da vila fazia foguetes iguais a esse, enchiam de pólvora e tacavam fogo. kkk

Comments are closed.