O primeiro C-130 Hercules decolou para missão em Goiás na terça-feira, 24/10. (Foto: Sargento Clemente/ Ala 2)

Uma aeronave C-130 Hércules da Força Aérea Brasileira transportando 12 mil litros de água decolou, na terça-feira (24/10), às 14h28, da Ala 2, em Anápolis (GO), para ajudar no combate ao incêndio no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, noroeste do Estado de Goiás. Cinco saídas estão previstas nesta quarta-feira (25).

Anápolis foi a cidade escolhida para servir como base de apoio da operação que vai ser realizada na área de proteção ambiental. Duas tripulações da aeronave e equipe de apoio, totalizando 26 militares, estão atuando na missão.

O C-130 conta com o sistema chamado MAFFS, do inglês Modular Airborne Fire Fighting System. O equipamento é composto por cinco tanques de água, dois tubos que se projetam pela porta traseira do avião e pode levar até 12 mil litros de água.

Decolagem aconteceu às 14h28 – Horário de BrasíliaA cada saída, a aeronave gasta em média 60 minutos de deslocamento até o local de maior foco de incêndio na Chapada dos Veadeiros. São necessários, em média, 30 minutos para reabastecimento de água. A cada duas decolagens, é necessário fazer o abastecimento da aeronave também.

Para realizar corretamente a missão, o avião tem que sobrevoar a área do incêndio numa altitude de 150 pés (46 metros de altura) e acionar o equipamento. O lançamento, por meio de pressão, dura sete segundos e a própria inércia se encarrega de espalhar o líquido sobre o fogo numa linha de 500 metros. Após o lançamento, a aeronave volta para base, onde recebe um novo carregamento de água.

Um segundo C-130 Hércules ajudou no transporte de todo equipamento utilizado na operação. No carregamento continha compressor, piscinas, empilhadeira e fonte de força, além do material que dá suporte ao sistema MAFFS.

De acordo com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o fogo já consumiu 35 mil hectares dos 240 mil hectares da unidade, ou seja, quase 15%. O parque é considerado Patrimônio Natural da Humanidade e está com a visitação suspensa.

Apoio

A FAB já prestou apoio a outros combates a incêndio no Brasil e exterior. Em novembro de 2015, um Hércules e um helicóptero H-34 Super Puma foram empregados num incêndio que ocorreu na Chapada Diamantina (BA). Em janeiro de 2017, também foi empregado um C-130 Hércules no combate ao incêndio no Chile. Na oportunidade, foram lançados mais de 500 mil litros de água na região de Bío-Bío, uma das mais afetadas.


Fonte: Agência Força Aérea, por Tenente Cynthia Fernandes

Anúncios

8 COMENTÁRIOS

  1. Quantos C-130 de todas as versões estão operacionais atualmente na FAB?? Alguém sabe??

    • Difícil responder, mas a disponibilidade anda baixa nos dois esquadrões que operam o Hércules (Aliás, com a ida do 1º GTT pro Galeão, esse esquadrão e o 1º/1º GT estão operando todas as anvs já sem a "bolacha" de cada um deles. Ou seja, os C-130E/H (Os E´s que já foram RC e SC – 2458 e 2459) e os KC´s (2461 e 2462) operam nos dois esquadrões se não estou enganado).

      • Reza a lenda que gira em torno de 14 aeronaves, incluindo os 2 KC-130. Realmente, os dois esquadrões estão fazendo o uso mútuo de todos os Hércules disponíveis. Daí consideramos, algumas panes e manutenções previstas. Eu chuto umas 8 ou 9 + 1 KC.

  2. Claro que ainda não está operacional, mas o KC-390 poderia dar uma mão, poderia testar o sistema de combate a incêndios, calma pessoal apenas uma ideia.

    • O MAFFS do KC-390 ainda não existe, por enquanto só existe para o C-130 com bocais desenhados para a rampa de carga dele ou na versão para a porta lateral dele, não poderia ser utilizado no KC-390.
      Por outro lado, como vc mesmo disse, ainda não está operacional, tem que ser certificado antes de poder ser utilizado em operações reais.

  3. Parabéns à Força Aérea. É para isso que serve a Força, e não para fazer frete com políticos. Todos os C130 deveriam ter esse recurso, bem como o novo 390.

    • Parabens a FAB por estas missões conta incêndio com MAFFS, mas o transporte de políticos é missão da FAB desde sua criação, aliás isso vem desde 1938 com a Aviação Militar do EB por ordem de Getúlio Vargas que criou o Esq. para transporte do Pres., Vice Pres. e Ministros.

Comments are closed.