Caça F-5EM da FAB após revisão na TAP M&E em Porto Alegre.

A Flightparts Component Services, com sede na China, concluiu a aquisição do negócio de componentes da TAP Maintenance & Engineering (TAP M&E), com sede junto ao Aeroporto Internacional Salgado Filho em Porto Alegre, Brasil.

De acordo com a Flightparts, sediada em Xiamen, a mudança se expande e complementa suas capacidades de MRO especialmente para sua linha de trem de pouso.

O local de Porto Alegre é usado principalmente para MRO de trens de pouso de aeronaves regionais, narrowbody e widebody, juntamente com motores Pratt & Whitney, APUs Honeywell, aviônicos e outros acessórios.

A empresa agora está operando sob a empresa Flightparts Brasil. A aquisição, cujo valor não foi revelado pela TAP M&E, envolve equipamentos, ferramentas e estoques das oficinas de manutenção de motores e trens de pouso que funcionavam nos prédios dentro da área do Aeroporto Internacional Salgado Filho.

Para reativar a operação, a Flightparts terá de firmar contrato com a Fraport Brasil, companhia de origem alemã que é a atual concessionária e que responde pelos imóveis, ou buscar outra localização. Os materiais estão ainda nas instalações. A alemã disse que “não há negociação vigente entre Fraport e Flight Parts”.

Especulações sugeriram que a MRO portuguesa estava procurando vender a instalação desde o ano passado. A TAP deixou de operar no Brasil em 31 de janeiro, com a Flightparts assumindo as operações a partir do início de fevereiro. O encerramento havia sido anunciado aos trabalhadores no dia 1º de outubro de 2018. Em período alto de produção a TAP M&E de Porto Alegre dava trabalho a cerca de 2.700 trabalhadores.

A TAP adquiriu as oficinas da Varig Manutenção e Engenharia (VEM) no final do ano 2005, quando a ex-companhia brasileira estava em processo de falência. A ex-VEM que virou ‘TAP M&E Brasil’, tinha instalações nos aeroportos do Rio de Janeiro/Galeão e de Porto Alegre, e nesse tempo liderava o negócio da manutenção de aviões (a maioria comerciais e alguns militares) nos países da América Latina.

Um porta-voz da Flightparts disse à Aviation Week que vários dos funcionários do local serão mantidos. A empresa chinesa planeja investir pesadamente na modernização da instalação e na atualização das capacidades, enquanto opera sob nova liderança.

A compra dos ativos na capital gaúcha chegou a ter outro interessado. A francesa Thales, de componentes e serviços de aviação, fez proposta para herdar os equipamentos.

8 COMENTÁRIOS

  1. A MELHOR NOTICIA DO ANO !!!

    Livre dos Portugueses e dos Cariocas, vamos conseguir voltar aos anos dourados da VARIG.
    Quem viver verá !

    • O Carioca aqui tá rindo. A empresa encerrou as atividades e foi comprada pela empresa chinesa. Ou seja não há certificado FAA, EASA, nem mesmo ANAC. Tem que começar do zero além de ter de negociar o aluguel da área.
      Na verdade desejo sorte a todos os colegas de POA que assim como eu, fizeram parte da grande VEM.

  2. Quero ver é os chineses conseguirem as permissões para fazer manutenção de turbinas e aviônicos americanos ou os alemães aceitarem esta empresa chinesa sem sofrer pressão americana…

    Acho bom Denisafmrm reduzir bem este teu entusiasmo, porque a curto/médio prazo num governo tão Pró-ativo em rastejamento yankee como o do JMB, já já talvez alguém em Washington rosne e se desfaça a toque de caixa este negócio com os "comunistas chineses"…
    Com sinceros e condoídos pedidos de desculpas…
    Pro Tio Trump Sam…

  3. Perfil das Oficinas da Fliparts em Porto Alegre
    A Fliparts Brazil possui, agora, o maior e mais completo parque de oficinas aeronáuticas da América Latina.

    Essas oficinas são certificadas pela ANAC (Brasil), FAA (Estados Unidos) e EASA (Europa).

    Nossas oficinas estão certificadas para mais de 17.000 componentes, graças, entre vários fatores,
    a parcerias estratégicas com empresas como as seguintes empresas Norte- Americanas
    -> Honeywell
    -> Northrop-Grumman-Litton
    -> Hamilton Sundstrand
    -> Goodrich(Treino de Pouso)
    e outras, das quais é repair authorized center(Embraer).

    Aviônicos
    -> Oficina de Navegação
    -> Oficina de Radar e Comunicação
    -> Oficina de Instrumentos
    -> Oficina de Acessórios Elétricos
    -> Oficina de Controles e Sensores

    Motores e APUs
    -> Oficina de Motores e banco de prova (Pratt & Whitney)
    -> Oficina de APUs (Honeywell)

    Acessórios Hidráulicos
    -> Oficina de Hidráulicos
    -> Oficina de Óleo e Combustível
    -> Oficina de Pneumáticos
    -> Oficina de Rodas e Freios

    Acessórios Mecânicos
    -> Oficina de Trem de Pouso
    -> Oficina de Galvanoplastia
    -> Oficina Mecânica
    -> Oficina de Componentes Mecânicos
    -> Oficina de Pintura
    -> Oficinas Auxiliares de Revisão

    Estruturas
    -> Oficina de Estruturas Metálicas e Compostas
    -> Oficina de Interiores
    -> Oficinas Auxiliares de Revisão

    Laboratórios
    -> Laboratório de Calibração Mecânica e Elétrica
    -> Laboratório de Análises Químicas e Metalográficas

  4. Complementando…

    O rol de serviços oferecidos pelo complexo de Porto Alegre é bastante amplo e vai desde a manutenção do “Airframe” passando por trem de pouso, APU’s, Motores e Acessórios Mecânicos, até toda a parte de Aviônicos – inclusive as mais recentes tecnologias. A conversão de Boeings 767 de passageiros (pax) em cargueiro (freighter) também pode ser realizado em Porto Alegre.
    Além dos checks(A, B , C & D), nossas oficinas estão homologadas pelo FAA e pela EASA da Europa para revisão de cerca de 9000 componentes aeronáuticos e para 14000 componentes pelo DAC no Brasil.
    A FlightParts será uma das poucas empresas no mundo a fazer a revisão completa em trens de pouso, que é um nicho com bastante crescimento. Temos também um bom volume de serviços em APU´s e aviônicos, onde contamos com o ATEC-6000, fabricado pela EADS Test and Services, que habilita a flyparts a realizar testes e reparos em aviônicos das aeronaves Boeing 737NG, Boeing 777, Airbus A320, A330 e A340, além de aeronaves militares.

    Também somos vizinhos da …
    A AEL Sistemas é uma empresa Gaúcha que se dedica ao projeto, desenvolvimento, fabricação, manutenção e suporte logístico de avançados sistemas eletrônicos militares e espaciais, com foco nos segmentos Aeroespacial, Defesa e Segurança.

    Que tal ?

    • parabéns! essa empresa deveria ter sido mais considerada quando da falência da VARIG. agora vai ser uma dificuldade com os chinas que como o Rezende postou quem é da OTAN , Japão e Austrália não quer chinas xeretando

  5. Foi um crime a falência da VARIG pela tecnologia que tinha só nessa empresa. Quem deu tiro de misericórdia foi máfia pt. Chinas vão investir pesado , mas tecnologia dos EUA, dos aliados da OTAN em turbinas e aviônicos, civis e militares, vai dar problema. Chinas nos EUA, Canadá, Japão, França, Austrália, na Alemanha e outros foram bloqueados de comprar empresas de tecnologia até em falência.

Comments are closed.