Cyclone - 4
Concepção Artística do foguete Cyclone – 4 / Agência Espacial Ucraniana

Entre tantas estatais que sobrevivem exclusivamente de recursos do Orçamento federal, uma delas nunca gerou um centavo de receita e sequer desenvolve política pública. Desde 2006, a Alcântara Cyclone Space (ACS) já consumiu nada menos que meio bilhão de reais (R$ 489,6 milhões) para o lançamento de um foguete ucraniano a partir de Alcântara (MA). O problema é que o lançamento não ocorrerá porque o governo desistiu do projeto e, hoje, apenas gasta dinheiro pagando encargos e salários dos diretores e funcionários da empresa, que se prepara para fechar.

Base lançamento Alcântara, Cyclone 4
Só no papel. Ilustração mostra como seria a torre de lançamento do Cyclone-4 no centro de Alcântara, no Maranhão – Terceiro / Divulgação

Somente este ano, a União desembolsou R$ 11,7 milhões, a título de participação do Brasil no capital da empresa. Na verdade, este dinheiro serve para manter a estrutura administrativa em pé, uma vez que os pagamentos ao principal fornecedor, o consórcio formado pelas empreiteiras Camargo Corrêa e Odebrecht para a construção do complexo espacial, já cessaram. Ficou para trás um esqueleto de concreto exposto no Centro de Lançamento de Alcântara, que pertence à Aeronáutica.

O projeto foi abortado justamente porque não havia garantia de que seria viável e rentável — a proposta era permitir à União lucrar com o lançamento comercial de satélites, serviço que tinha até preço: US$ 35 milhões, por lançamento. O lucro seria dividido igualmente entre Brasil e Ucrânia, da mesma forma que as despesas.

Porém, há três anos, conforme O GLOBO revelou, o Palácio do Planalto já sabia que o projeto dificilmente se viabilizaria. O diagnóstico foi feito a pedido da própria presidente Dilma Rousseff pelo então ministro de Ciência e Tecnologia, Marco Antônio Raupp, que detectou a escassez de mercado para o plano ucraniano-brasileiro.

Cyclone-4
Concepção Artística do foguete Cyclone – 4 / Agência Espacial Ucraniana
ORÇAMENTO MINGUOU EM 2013

Curiosamente, o maior desembolso de recursos para o programa (R$ 135 milhões) ocorreu em 2012, quando o sinal de alerta foi aceso. A partir de 2013, o orçamento do programa minguou, passando de R$ 73 milhões naquele ano aos R$ 11,7 milhões do orçamento corrente. Dois grupos de trabalho chegaram a ser criados, antes de o governo admitir o fracasso do projeto.

PUBLICIDADE

Mas o impacto orçamentário da aventura espacial ainda pode ser maior. Neste momento, o governo se prepara para uma batalha com a Ucrânia, que não aceita o rompimento unilateral do tratado, que foi denunciado (termo diplomático para rompimento) por meio de carta do ministro de Relações Exteriores, Mauro Vieira, ao embaixador da Ucrânia em Brasília. O país europeu aplicou, por obrigação contratual, o mesmo montante investido pelo Tesouro na empreitada. Caberia à Ucrânia a fabricação do foguete, cujo protótipo estaria quase pronto, restando, no entanto, a parte mais cara e complexa: a tecnológica, responsável efetivamente pelo lançamento de satélites em órbita.

1509995
Centro de montagem em Dnipropetrovsk, na Ucrânia, onde está sendo construído o Cyclone-4 / Agência Espacial Ucraniana

Para não morrer com o prejuízo, o lado ucraniano já avisou que pretende lutar pelo ressarcimento dos investimentos já feitos e também pelos danos provocados pelo tempo perdido na parceria com o Brasil. A disputa chegaria a R$ 1 bilhão, de acordo com fontes do programa espacial. O governo brasileiro mantém sigilo absoluto sobre estas negociações, que ocorrem no âmbito do Ministério de Relações Exteriores e devem se estender até meados do ano que vem, quando o rompimento unilateral passa a ter efeito prático, de acordo com os termos do tratado.

Procurada, a ACS diz que quem responde pelo assunto é o Ministério de Ciência e Tecnologia. Indagada, a pasta se limita a informar que “um grupo de trabalho está sendo formado para tratar da liquidação da Alcântara Cyclone Space”.

divider 1FONTE: O GLOBO – EDIÇÃO: Cavok

IMAGENS: Meramente ilustrativas

Anúncios

23 COMENTÁRIOS

  1. Esse gobierno é uma vergonha atrás da outra! Isso é crime de Lesa Pátria! Não é possível! Não consigo entender como tanta gente incapaz chegou ao Poder!?!? Gente que jamais teria condições técnicas de gerir uma equipe de motoboys, no comando de Estatais!!! PQP!!!

    • São as consequências de terem eleito um analfabeto e alcoólatra como Chefe de Estado…
      Agora chupa!

    • ……De lesa Pátria………como tanta gente incapaz chegou ao poder…..

      Como tanta gente incapaz chegou ao poder ? Por causa da Pátria que é lesada e vota em qualquer bagaço que aparece.Não é lesa pátria , como você disse , é pátria lesada mesmo

      • Exato…
        Nosso principal problema(alem dos comuna) é a nossa cultura. Votamos em qualquer um(qualquer um que a tv mandar) e isso é um grande problema cultural! Claro que não são todos…

    • Falou tudo!
      Se não bastasse serem corruptos até o talo eles são incompetentes ao extremo.
      É de doer, aliás no nosso bolso!

    • Colocamos um pessoal expecialistas em administração de sindicatos corruptos. Quero a que?

      OBS: O termo "colocamos" é apenas figurativo.

  2. E depois tem gênios que dizem que são os americanos que sabotam o programa espacial brasileiro.

    • Perfeito…
      Com uma corja dessa governando o país, até parece que precisamos de sabotadores externos

    • Nós somos expecialistas em estragar nosso próprio país. E de não admitir a culpa. Sério, nossa cultura é essa, infelizmente.
      Faltaram guerras e uma natureza mais implacável no desenvolvimento de nosso país, para nos transformar em um povo sério. Veja os outros povos, na maioria, ascenderam em um ambiente de sofrimento, catástrofes e dificuldades.

  3. O quatro dedos realmente jogou no lixo a decorada que o paíff tinha dado. So de ver essa animação pedreira da pra ver que o projeto não decolaria

    • Qualquer garoto de ensino médio faz melhor por 100 reais. Esse 3D deve ter custado uns 10 milhões.

  4. Amigos ninguem percebeu um detalhe? Isso dai só foi mais uma desculpa para as empreiteiras e o governo conseguirem mais dinheiro, o problema é que nem toda estatal esta montada em cima de petróleo.

  5. Esse Cyclone não deu certo pq era FAKE!

    O verdadeiro ciclone funcionou muito bem para alguns no início, agora esta dando zebra também…

    A Petrobrás valia em 2010 aproximadamente 230 bilhões de Dolares Americanus. Hj vale menos que 20. Isso sim é que é um CICLONE de verdade…

  6. Sem querer provocar ninguém. No post anterior, estávamos criticando os venezuelanos. Os nossos bolivarianos não são melhores do que os dos outros.

Comments are closed.