SONY DSCO piloto de caça da Marinha que sobreviveu a colisão há duas semanas no litoral de Saquarema, na Região dos Lagos do Rio, relatou que viu a outra aeronave cair “de barriga” na água, mas não viu se o piloto conseguiu se ejetar.

“A aeronave entrou basicamente de barriga na água”. A Marinha não acredita que a aeronave tenha se desintegrada, como foi sugerido por alguns ‘especialistas’. A Marinha sabe o ponto exato onde o AF-1 (A-4) Skyhawk caiu e conta com equipes de busca por terra e mar, além de mergulhadores e dos navios de Socorro Submarino “Felinto Perry” e de Pesquisa Hidroceanográfico “Vital de Oliveira”, especializados em buscas. Mesmo com esse efetivo, há dificuldade em conseguir sucesso nas buscas que se seguem sem interrupções.

Marinha volta a concentrar esforços para encontrar piloto em Saquarema

Os navios de Socorro Submarino “Felinto Perry” e o Navio de Pesquisa Hidroceanográfico “Vital de Oliveira”, principais embarcações da Marinha do Brasil na área de buscas, retornaram para Saquarema, Região dos Lagos do Rio, nesta quarta-feira (10). Eles voltaram a participar da operação para localizar o piloto e o caça AF-1 Skyhawk, que desapareceram no mar no dia 26 de julho, após um acidente aéreo durante um treinamento de ataque a alvos de superfície.

Segundo a Marinha, as embarcações deixaram o local de buscas no último domingo (7) e foram para Niterói, Região Metropolitana do Rio, para abastecer. O efetivo de buscas passou a contar então somente com aeronaves, lanchas e viaturas, mas foi novamente reforçado.

vitalPoucas peças foram encontradas até agora. A Marinha confirmou, no fim da noite de segunda-feira (8), que encontrou dois pneus do trem de pouso do caça AF-1 Skyhawk. Um na praia de Monte Alto, em Arraial do Cabo, e outro na do Peró, em  Cabo Frio. Porém, mesmo com as descobertas, ainda não há informações sobre o paradeiro do piloto ou do restante da aeronave.


FONTE: G1

IMAGENS meramente ilustrativas.

Anúncios

24 COMENTÁRIOS

  1. "A Marinha sabe o ponto exato onde o AF-1 (A-4) Skyhawk caiu" Seguramente foi em algum lugar no Oceano Atlântico.

    • Pois é… Sabe mas até agora nada… E as peças encontradas pelo visto apareceram na praia.

  2. Um caça projetado em 1954 no mínimo é temerário voar, quem dirá esse A-4 Remendado da MB. Seria a tragédia anunciada. É uma vergonha para Marinha Brasileira. Resta localizar, investigar e trocar todas aeronaves por caças modernos e bem mais seguros, não importado se for F-18, Rafale ou o raio que o parta, assim não dá mais. E se algum Cacique se ofender que explique para a família do piloto a carroça que Seifou a sua vida, e poderá ameaçar a dos outros pilotos da MB.

    • Esses A-4 que eram do Kuwait foram dos últimos produzidos pela Douglas, ou seja, são mais novos que os Forevis.

      • Pois é…. e o pessoal ainda desce o verbo neles!

        Não acho errado falar mal dos A-4, ao meu ver são obsoletos, mas… se for para mencionar a data de fabricação meus amigos tem muito Forevis que apanha feio, vamos lembrar o que o primeiro Forevis ainda voa conosco (mítico).

        Então fica combinado assim: esta vetado falar mal do A-4 sem mencionar o Forevis, ok? rs

        • Meus caros, eu não me fiz entender direito. Eu disse que o projeto do A-4 era de 1954 e não os nossos, os quais são arcaicos iguais. Sds.

    • Mas mestre Ivan, se tiver ocorrido de fato uma colisão, então a conclusão não seria que se pode colidir tanto com avião velho quanto novo?

      • Sim, mas a falta de treinamento (disponibilidade baixa) concorre no acidente.

    • vc sabe que foi colizão das duas aeronaves? e que isso n tem nada a ver com idade do projeto, da célula ou grau de modernizaçao?

      • Nobres, o A-4 é defasado e paleolítico sim, nada mais. Sem radar eficiente e por aí vai. Prova que o piloto não tinha localizador nele próprio e em seu assento. Nada é investido nesse aspecto. Sds. #aceitaarealidade

        • segundo a marinha, os localizadores tanto do caça quanto do assento ejetor n se ativaram, n é que n tenha e o caça perdido é justamente o modernizado

        • Para alguém que se diz ter "sido" da FAB você realmente não entende muita coisa de aeronaves…

        • Ivan há dois PLBs, um com o piloto que é acionado manualmente e outro no assento.

          O do assento aparentemente não foi acionado o que nos leva a duas teorias (sabendo que ele é acionado automaticamente no momento da ejeção):

          1 – A ejeção ocorreu e ele não funcionou
          2 – A ejeção não ocorreu

          Eu acredito que a ejeção não ocorreu (infelizmente).

          Sabendo a MB a localização exata do local da queda e a demora em encontrar a aeronave (mesmo sabendo das condições climáticas não favoráveis e da baixa visibilidade do mar) eu concluo que a MB mesmo deve concluir que não dispõe de equipamento adequado para este tipo de resgate (algo já sabido por muitos marinheiros).

          Quem sabe através dessa infeliz ocorrência a MB possa investir futuramente em pelo menos em um meio de superfície com equipamentos adequados para tais operações.

  3. Tem algo muito errado nessa historia. Quem tinha dito que o piloto ejetou? E porque a MB ainda não mostrou o AF-1 que pousou em segurança? Mostram o tanque externo boiando do AF-1 acidentado mas não mostram o AF-1 que pousou? É no minimo intrigante.

    Bizarro que não tenham achado tudo ainda.

  4. Verdade, onde anda o avião sobrevivente? Qual o
    Motivo de até agora nem uma única foto ser divulgada?

    • Senhores, vcs conhecem vossos militares!

      Não será mostrada a foto do A-4 que retornou a base por motivos de segurança nacional.

      Afinal de contas a divulgação da aeronave avariada irá colocar de imediato nosso país em perigo iminente.
      Obs: Deve ser + ou – assim que eles pensam.

      • Com certeza, depois da perda da aeronave, não consigo nem dormir de noite. A frota invasora já deve estar a caminho.

      • Pra se ter uma ideia, meu comandante não deixava tirar foto dentro do Leo1 por ser tecnologia sensível kkkk

        • Me perdoe seu comandante mas não é a tecnologia que é sensível não!

          Ele que é!

          mimimimimi dos infernos!

          • Mas eu entendo os velhos, não concordo mas entendo, eles se formaram numa época diferente, não havia a tal internet, e militar é cabeça dura por natureza.
            Lembra da repulsa dos velhos do USARMY quanto ao M16, era muito levinho…..

  5. Pois é, deve ser esse então o motivo… Esse nosso AF deve ter alguma tecnologia quase alienígena ou próxima aos caças stealth, uma vez que ninguém o encontra…

Comments are closed.