A PROAIR, empresa do Grupo Protege, recebeu a recomendação ISAGO (Iata´s Safety Audity for Ground Operations) concedida pela IATA (Associação de Transporte Aéreo Internacional) para serviços aeroportuários no aeroporto de Guarulhos (São Paulo).

Trata-se da principal certificação de serviços auxiliares aeroportuários do mundo e tem validade por dois anos. A Proair é a primeira empresa brasileira especializada em serviços auxiliares de transporte aéreo a conquistar a ISAGO.

O processo do registro internacional durou cerca de um ano e contou com intensa auditoria in locco. O sistema é reconhecido internacionalmente por avaliar a gestão de segurança e controle operacional de empresas que prestam serviços de assistência em terra às companhias aéreas. A ISAGO chancela as normas mais altas de qualidade recomendadas pela indústria área, atuando como uma auditoria de segurança padronizada para todos os negócios da aviação no mundo.

A PROAIR tem registrado crescimento sólido nos últimos anos e o registro ISAGO é mais um indicativo para nossos clientes de que todas as nossas operações atendem com excelência os requisitos internacionais de segurança e qualidade”, diz Mario Baptista de Oliveira, Diretor-Geral do Grupo Protege. “Conquistar o Isago coloca a empresa no mesmo patamar dos melhores players do mundo”, conclui.

Além de Guarulhos, a PROAIR está presente em 26 aeroportos brasileiros na terceirização de serviços aeroportuários (handling), no setor operacional (rampa), no de proteção (segurança), na aviação executiva, serviços a passageiros e sala VIP. A empresa presta serviços para as principais companhias aéreas internacionais e nacionais que utilizam Guarulhos, o principal hub da América do Sul e o segundo maior da América Latina em vôos internacionais.

Sobre a PROAIR

Fundada em São Paulo, na década de 90, a PROAIR conta com o respaldo da estrutura do Grupo Protege para se consolidar como um dos principais players do mercado. A empresa oferece infraestrutura própria de equipamentos de handling, como o main-deck de 35 toneladas, demais loaders e pushbacks, além de contar com uma Universidade Corporativa na formação e aperfeiçoamento de seus colaboradores para melhor atender ao mercado.


FONTE: Giovanna Maldonado – Assessoria de Imprensa do Grupo Protege – Giusti Comunicação Integrada

Anúncios

1 COMENTÁRIO

  1. Faltou o "Hulk" (tratorzinho de push-back) empurrando o Antonov… 🙂

Comments are closed.