Estados Unidos negociam uso da Base de Lançamento de Alcântara. (Foto: Agência Força Aérea)

Após reunião nesta segunda (4) com o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Aloysio Nunes, anunciou a retomada de negociações para um Acordo de Salvaguarda Tecnológica (AST) que permitirá a utilização da Base de Lançamento de Alcântara, no Maranhão, pelos Estados Unidos.

As informações são do Ministério das Relações Exteriores, que diz que a ideia vinha desde o governo de Fernando Henrique Cardoso. As negociações já devem ter início, mas ainda não há prazo final para conclusão.

Centro de Lançamento de Alcântara. (Foto: AEB)

O ministro Aloysio Nunes esclareceu que a AST é um acordo recíproco que resguarda a propriedade tecnológica e intelectual de ambos os países. A forma como isso será feito ainda está em discussão.

Além disso, segundo o Ministério, o Brasil não perde a propriedade da base de Alcântara, que interessa a vários países devido a sua posição perto da linha do Equador e proporciona economia de combustível para o lançamento de satélites.


Fonte: G1/Rafael Cardoso, via NOTIMP

6 COMENTÁRIOS

  1. Sou contra……

    A Base de Alcântara têm de ser cedida aos quilombolas, ou então para o MST fazer algum assentamento…

    Yankees Go Home!

    • Vamos ter o primeiro Quilombolanauta ou o primeiro Semterranauta do mundo!!!Avança Brasil!!!! hehehe

  2. Interessante que você liga a tv e vê sempre um "especialista" ou mesmo na net, falando do livre mercado, que o mercado e bla-bla-bla….
    Na verdade não existe isso, se não for o estado ninguém puxa a fila, mesmo nos states se não fosse o estado incentivar não teria as "spaceX e blue origin…"
    Eu gostaria muito de ver uma empresa ou empresas explorando o espaço além da orbita, mas acho bem difícil, não vejo uma empresa puxando a fila, sendo a primeira a chegar a novos mundos, mas no max. como acontece hoje em que ela é uma prestadora de serviços.
    Alguns poderiam alegar que elas começaram "ontem", ok, mas mesmo no futuro não vejo o setor privado sendo pioneiro na exploração, gostaria de estar errado mas sempre vejo o estado cumprindo esse papel seja nos States ou na China.

  3. Otimo,quem sabe o Brasil lança tb um para melhorar sistema de comunicação do exercito

  4. Final do Programa Espacial Brasileiro. Incompetência na gestão financeira e técnica, provocaram um acidente do qual o programa jamais se recuperou.

Comments are closed.