A Bulgária precisa substituir sua frota de caças MiG-29. (Imagem ilustrativa)

A Bulgária emitiu um pedido de propostas (RFP) para 16 caças novos ou usados, para substituir seus antigos caças MiG-29 de origem soviética, para sete países, disse o ministério da defesa do país à Reuters na quarta-feira.

O país do Mar Negro, que aderiu à OTAN em 2004, pediu propostas para fornecer caças dos Estados Unidos, Portugal, Israel, Itália, Alemanha, França e Suécia.

No mês passado o parlamento da Bulgária aprovou um plano para comprar os caças. O país pretende adquiri-los em dois estágios iguais como parte dos esforços para melhorar sua conformidade com os padrões da OTAN.

Cerca de US$ 1,08 bilhão cobrirão as oito primeiras aeronaves, bem como a assistência de terra, treinamento de equipe e três anos de apoio logístico integrado inicial.

Os fornecedores em potencial incluem o caça Boeing F/A-18 Super Hornet, o Saab Gripen, o Dassault Rafale e o Lockheed Martin F-16 ou o Eurofighter Typhoon, informou o ministério. O país está pedindo aos fabricantes que forneçam propostas até 1º de outubro.

Caças novos e usados estão sendo considerados pela Bulgária para substituir seus MiG-29. (Imagem ilustrativa)

O ministério pediu propostas para caças novos ou usados dos Estados Unidos (F-16 e F/A-18 Super Hornet), França (Dassault Rafale) e Suécia (Gripen C/D), bem como novos jatos da Alemanha (Eurofighter Typhoon Tranche 3) e aviões usados de Portugal (F-16), Israel (F-16) e Itália (Eurofighter Typhoon Tranche 1).

A questão de quais caças adquirir tem atormentado os sucessivos governos na Bulgária por mais de uma década.


FONTE: Reuters

Anúncios

10 COMENTÁRIOS

  1. O F16 português é atualizado pela OGMA(Embraer) que deve prestar serviços e apoio ao cliente.

    Bem que poderíamos ter adotado esse caminho.

  2. Portugal está vendendo seus F-16 e não divulgou até o momento nenhum interesse em adquirir algo novo para substituí-los. Alguém tem noção do que pretendem?

    • Esses caças foram doados pelos EUA e estavam armazenados aguardando um cliente.

      A ideia era impulsionar a OGMA e os malvadoes americanos deram uma mão.

      Se eu encontrar um link contando a história toda, te passo depois.

    • Foram dois pacotes de caças.

      O primeiro programa era de aeronaves novas como pagamento pelo uso da base de Lajes.

      O segundo de aeronaves usadas foram doadas como excedente.

      Esse segundo lote seria modernizado pela OGMA, capacitando a empresa. Como o programa atrasou muito e havia a questão financeira. Portugal procurou compradores para os cacas.

      Os 12 caças da primeira venda eram “excedentes” e não serão repostos. Os cinco da segunda venda serão repostos pelos EUA e modernizados na OGMA.

      Acredito que se a venda da Bulgária sair o caminho é o mesmo.
      http://www.f-16.net/f-16_users_article16.html
      https://observador.pt/2018/07/19/portugal-vende-c

      • Como vc disse, é uma relação ganha-ganha. Ao contrário dos nossos amigos, que acham que para alguém ganhar, o outro tem que perder.

    • Portugal vende o excedente que estava a anos parado na reserva sem modernização, aí entra a OGMA que moderniza e entregam modernizado F-16 A/B MLU.

  3. Depois de tantas "campanhas" perdidas (e os clientes de 4G acabando), não sei como os franceses ainda não inventaram de vender alguns de seus Rafales C ex-F2 (2004/5) — e comprar mais F3R, com a entrega lá na frente, com o intuito de, pelo menos, empurrar para longe o encerramento da linha desse bichão caro… 😀

Comments are closed.