Caça F-22 Raptor teve um problema no trem de pouso dianteiro e precisou ser rebocado para o hangar após pousar na Base Aérea de Gwangju.

Um avião de combate F-22 Raptor da USAF teve um problema no trem de pouso logo após tocar a pista em uma base na Coreia do Sul e teve que ser rebocado para um hangar. O fato ocorreu durante o exercício conjunto de guerra Vigilant Ace que começou na segunda-feira (04) na Coreia do Sul, disseram autoridades.

Um dos Raptors pousou por volta das 8h00 da segunda-feira na base sul-coreana em Gwangju, a 170 quilômetros ao sul de Seul, mas não conseguiu se mover e teve que ser rebocado, disse um oficial sul-coreano.

O funcionário, que falou sob condição de anonimato, não forneceu mais detalhes, referindo outras questões à Força Aérea. O escritório de Relações Públicas da 7ª Ala da Força Aérea dos EUA não respondeu imediatamente a um pedido para comentar o fato.

A Yonhap News Agency foi a primeira a relatar o problema e publicou fotos de um F-22 sendo rebocado, com uma peça desconectada no trem de pouso.

O exercício de treinamento anual com duração de cinco dias conhecido como Vigilant Ace começou dias depois que a Coreia do Norte testou o seu míssil mais poderoso, aumentando as tensões já elevadas, pois demonstra um rápido progresso no seu programa de armas nucleares.

Os exercícios envolvem 12 mil membros dos serviços dos EUA junto com aviadores sul-coreanos e mais de 230 aviões de combate, incluindo pela primeira vez seis F-22 Raptors, seis F-35A Lightning II e 12 F-35Bs. A variante B é a versão de decolagem curta e pouso vertical do avião furtivo, em uso pelo Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA.

A USAF disse que a inclusão dos modernos aviões de combate “permite aos militares saber mais sobre as capacidades do F-35 e F-22 e a melhor forma de utilizá-los e integrá-los a outras plataformas”.

Ontem um F-35A pousou na Coreia do Sul faltando uma peça na lateral da fuselagem.


Fonte: Star and Stripes

4 COMENTÁRIOS